A Prefeitura está mobilizada para atender as ocorrências das chuvas contínuas dos últimos três dias e dar uma resposta rápida. O município montou um posto avançado da Defesa Civil na sede da Comdep, para atender moradores da região - a mais atingida pelas chuvas - e está desde ontem comandando os trabalhos de resposta. O governo determinou uma ação intersetorial que envolve, além da Defesa Civil; a Comdep, que atua com máquinas desde a noite de sexta-feira (7); a Assistência Social, que atende as famílias atingidas; a Educação, que abriu pontos de apoio; a Saúde, que mobilizou equipes para o pronto atendimento; e a CPTrans, que atua para minimizar efeitos no trânsito.

Todas as secretarias cederam máquinas e funcionários para agilizar a resposta. “Estamos em um momento de emergência e nossa prioridade máxima é dar uma resposta rápida”, disse o prefeito Rubens Bomtempo, que esteve na manhã deste sábado (8) na Defesa Civil fazendo um balanço das chuvas e segue nas ruas, acompanhando os locais afetados.

A Secretaria Municipal de Defesa Civil segue com reforço nas equipes para o suporte aos chamados que ocorreram principalmente no primeiro distrito. Ao longo da madrugada e início da manhã deste sábado (8), foram atendidas mais 19 ocorrências. Ao todo, nos últimos três dias, foram registrados 151 casos, sendo 104 de deslizamentos. Também foram feitas avaliações geológicas, de estrutura em residências e vias, além de quedas de árvores e postes. Para hoje (8), permanece a previsão de chuva por conta da atuação de núcleos de chuva fraca a moderada que ainda afetam o município.

Apenas da diminuição da intensidade da chuva, o município continua em Estágio Operacional de Alerta, tendo os maiores acumulados pluviométricos no primeiro distrito. Pela manhã, a região do Independência registrou 192,2 milímetros de chuva nas últimas 245 horas. Para este sábado, ainda está vigente o último boletim geológico que sinaliza o risco muito alto para deslizamentos no primeiro distrito. “Mantemos nossas equipes de prontidão para dar continuidade aos atendimentos. O monitoramento continua e a qualquer momento podemos atualizar os boletins e alertas. Pedimos a população que fique atenta e em situação de emergência, ligue para o 199”, pontuou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

A Defesa Civil segue com as equipes em atendimento às ocorrências registradas na última sexta-feira (7), para concluir as vistorias em vias e residências, além de manter efetivo para o suporte aos novos chamados ao longo do dia. A Secretaria orienta a população que fique atenta às atualizações de boletins e alertas que podem ser emitidos ao longo do dia. Os boletins atualizados, também podem ser consultados através do link https://bit.ly/3vmRgZ2.

Últimos acumulados pluviométricos:
1º Distrito: São Sebastião Geo - 192.2mm/24h, 298 mm/48h, 306.6 mm/72h, 306.6 mm/96h;
2º Distrito: Itamarati - 37.25 mm/24h, 80.5 mm/48h, 109 mm/72h, 109 mm/96h;
3º Distrito: Itaipava -14.75 mm/24h, 69 mm/48h, 94.25 mm/72h, 94.25 mm/96h;
4º Distrito: Capim Roxo - 15.75 mm/24h, 66.75 mm/48h, 94.75 mm/72h, 94.75 mm/96h;
5º Distrito: Posse - 26.25 mm/24h, 93.25 mm/48h, 114.75 mm/96h, 114.75 mm/96h.

A Secretaria de Defesa Civil acionou seis sirenes das localidades do São Sebastião, Siméria, Vital Brazil, Independência (Rua O e Taquara) e Dr. Thouzet e emitiu novo boletim geológico que sinaliza risco muito alto para deslizamentos no primeiro distrito. Na região, foi registrado um acumulado de chuva de 227,4 milímetros nas últimas 24 horas. Com equipes reforçadas, a Defesa Civil segue em atendimento e já totaliza 127 casos. A maior parte é de deslizamentos, em quatro deles – Corrêas, Estrada da Saudade, Independência e Carangola – 11 casas foram atingidas. Desses casos, 37 pessoas ficaram desalojadas e estão em casa de vizinhos ou familiares, até que nova vistoria seja feita nas residências. Outras 5 pessoas tiveram a casa atingida no Amazonas e estão sendo acolhidas pela Assistência Social. A Rua Coronel Veiga já foi liberada após ter acesso bloqueado por conta da inundação.

Das ocorrências registradas desde a última quinta-feira (6), 80 foram por deslizamentos. Até o momento, em Corrêas, duas casas foram afetadas e 14 moradores foram retirados do local, assim como no Carangola, onde outras seis casas, com 12 moradores, foram interditadas. Na Estrada da Saudade, uma casa, onde moram três pessoas, foi atingida. No Independência, duas casas foram afetadas e 8 pessoas foram orientadas a saírem do local – todas elas estão em casa de familiares. Outros 5 moradores do Amazonas tiveram que deixar a residência e estão sendo acolhidos pelo rede do Governo Municipal.

“Estamos com diferentes setores do governo unindo todos os esforços para dar o suporte necessário aos atendimentos e garantir o atendimento ágil para todos os casos”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo. Os Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) estão com profissionais atuando em apoio à Defesa Civil para garantir todo atendimento necessário às famílias afetadas. Os números de pessoas desalojadas podem sofrear alterações, tendo em vista que a Defesa Civil ainda está com os atendimentos em andamento.

Os demais deslizamentos registrados afetaram as localidades da Mosela, Coronel Veiga, Samambaia, Independência, Bairro Castrioto, Carangola, Roseiral, Retiro, Estrada da Saudade, Caxambu, Quissamã, Quarteirão Brasileiro, Posse, Cascatinha, Quitandinha, Valparaíso, Fazenda Inglesa, Bonsucesso, Floresta, Alto da Serra, Chácara Flora, Morin, Bingen, Alto da Serra, Centro, Mosela, Duarte da Silveira, Vila Militar, Siméria, Saldanha Marinho e Caxambu. As equipes também atuam em casos de quedas de árvores, avaliações estruturais e de risco geológico, infiltração e problemas em vias.

“Hoje foi um dia de chuva intensa e vamos continuar com nossas equipes reforçadas para o atendimento a possíveis ocorrências que possam surgir ao longo da noite”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers. Para esta noite (7) é prevista chuva moderada a forte, podendo perder a intensidade ao longo da madrugada de sábado(8). Para amanhã(8) e domingo(9), a previsão é de chuva fraca a moderada de forma contínua.

A chuva que atingiu a cidade ao longo de toda a sexta-feira(7) foi provocada pela atuação da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), em conjunto com o transporte de umidade do oceano para o continente. A previsão detalhada para a cidade pode ser consultada através do link https://bit.ly/3vmRgZ2.

A Secretaria de Defesa Civil atua com reforço nas equipes para o atendimento às ocorrências por conta da chuva contínua, que ganha intensidade ao longo da tarde desta sexta-feira (7). Até o momento são 85 casos desde a última quinta-feira (6), quando foi emitido o primeiro aviso de chuva forte para o período. No início da tarde de hoje, o município entrou em Estágio Operacional de Alerta com um acumulado de chuva que chega a 199.25 milímetros, nas últimas 24 horas. Não há registros de vítimas e todos os casos estão sendo vistoriados. A Rua Coronel Veiga continua interditada, do trecho das Duas Pontes ao Ponte Fones, por conta da inundação da via.

Com o elevado número de ocorrências, o prefeito Rubens Bomtempo informou que vai notificar o Governo do Estado do Rio de Janeiro, a Secretaria de Defesa Civil do Estado e o Instituto Estadual do Ambiente (INEA). “Vamos convocar todos outros atores que são importantes para garantir a manutenção da segurança e serviços essenciais nesse momento, em que precisamos oferecer resposta rápida para a população que necessita de assistência”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo. A Defesa Civil procedeu com a abertura preventiva dos pontos de apoio das localidades do São Sebastião, João Xavier, Independência, Dr.Thouzet e Quitandinha. Os locais estão sendo estruturados para o acolhimento da população, caso seja necessário.

Das ocorrências registradas nesta sexta (7), maior parte é de deslizamentos que chegam a 37 casos nas localidades da Mosela, Coronel Veiga, Samambaia, Independência, Bairro Castrioto, Carangola, Roseiral, Retiro, Estrada da Saudade, Caxambu, Quissamã, Quarteirão Brasileiro, Posse, Cascatinha, Quitandinha, Valparaíso, Fazenda Inglesa, Bonsucesso, Floresta, Alto da Serra, Chácara Flora, Morin, Bingen, Alto da Serra, Centro, Mosela, Duarte da Silveira, Vila Militar e Caxambu. As equipes também atuam em casos de quedas de árvores, avaliações estruturais e de risco geológico, infiltração e problemas em vias.

“Estamos com todo o efetivo dedicado aos atendimentos. Pedimos que a população fique atenta aos alertas e a qualquer sinal de instabilidade, que entrem em contato com a Defesa Civil e não coloquem suas vidas em risco”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers. Defesa Civil conta com equipes formadas por agentes operacionais, técnicos, engenheiros, geólogos e assistentes sociais. O órgão orienta que a população fique atenta às atualizações dos boletins e alertas que podem ser emitidos. Em caso de emergência, o telefone 199 deve ser acionado.

Acumulados de chuva
1º Distrito: 199.25 mm/24h, 205.25 mm/48h, 205.5 mm/72h, 207 mm/96h;
2º Distrito: 61.5 mm/24h, 93.25 mm/48h, 93.25 mm/72h, 93.25 mm/96h;
3º Distrito: 56 mm/24h, 86 mm/48h, 86 mm/72h, 86.5 mm/96h;
4º Distrito: 54.25 mm/24h, 85.75 mm/48h, 85.75 mm/72h, 86 mm/96h;
5º Distrito: 74.5 mm/24h, 102.5 mm/48h, 102.5 mm/96h, 102.5 mm/96h.

Com a chuva que se mantém de forma contínua no município, a Secretaria de Defesa Civil bloqueou a Rua Coronel Veiga, no início desta tarde. Agentes da CPTRans foram acionados para dar suporte para o fechamento da via no trecho entre as Duas Pontes e Ponte Fones, onde foi registrada inundação. Com o aumento do número de ocorrências e manutenção da previsão de chuva, a Defesa Civil estabelece Estágio Operacional de Alerta.

Ao todo, 30 agentes estão em atuação para o atendimento a ocorrências registradas por conta da chuva, que afeta a cidade desde a noite desta quinta-feira (6). Até o momento são 43 chamados, sendo a maioria, 18 deles, para casos de deslizamentos. Até o momento foram 10 situações de queda de árvore e os demais atendimentos foram de avaliações geológicas, de risco estrutural, problemas em via e infiltração.

De acordo com o setor de monitoramento da Defesa Civil, o município está sob a influência da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), com isso a previsão é de chuva moderada a forte para esta sexta-feira (7), se estendendo até este sábado (8). A Defesa Civil mantém o reforço das equipes com agentes operacionais, técnicos, engenheiros, geólogos e assistentes sociais.

A Secretaria de Defesa Civil de Petrópolis mantém Estágio Operacional de Atenção para o município, desde a última quinta-feira (6), tendo em vista a previsão de chuva moderada a forte que se concretizou na madrugada desta sexta (7), com condições para o aumento da intensidade da chuva ao longo do dia. Nas ultimas 24 horas, o maior acumulado de chuva foi registrado no Quitandinha, com 125,5 milímetros. Desde ontem, foram registradas 13 ocorrências, sendo maior parte de queda de árvores. Na manhã desta sexta, a Defesa Civil emitiu ainda, boletim geológico, em que informa risco para deslizamento alto, especificamente, para as regiões do primeiro distrito.

Durante a madrugada, as equipes da Defesa Civil mantiveram-se em sobreaviso para o atendimento de chamados por conta da chuva. Os agentes se deslocaram para a Posse, para a região da Jacuba, onde houve deslocamento de blocos rochosos. Nenhuma casa foi atingida e não houve interdição de vias. Na Rua Coronel Veiga, as equipes realizaram rondas para a identificação de inundações e atenderam um chamado de deslizamento em uma servidão, que foi interditada para a passagem de pedestres.

Ainda de acordo com boletim geológico, para o 2º, 3º e 4º distritos os acumulados podem gerar pequenos deslizamentos. Já no 5º distrito, a chuva localizada na região nas últimas 24h, deixa o distrito com risco moderado para deslizamentos.

O setor de monitoramento da Defesa Civil informa que o município está sob a influência da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), que tem como característica a ocorrência de chuva persistente. Assim, há previsão de chuva contínua, de intensidade moderada a forte ao longo desta sexta (7), que poderá se manter para os próximos dias. Dado este cenário são esperados volumes de chuva significativos para a cidade. Cabe destacar que a Defesa Civil realiza previsão de tempo de curto prazo, com o objetivo planejar as ações operacionais. Os boletins atualizados diariamente podem ser consultados através do link https://bit.ly/3vmRgZ2.

Últimos acumulados:

1º Distrito: LNCC às 08h
125.5 mm/24h 132.25 mm/48h 132.5 mm/72h 134 mm/96h

2º Distrito: Bonfim às 08h
48.25 mm/24h 75 mm/48h 75 mm/72h 75.25 mm/96h

3º Distrito: Itaipava às 08h
56.25 mm/24 81.5 mm/48h 81.5 mm/72h 82 mm/96h

4º Distrito: Capim Roxo às 08h
51.75 mm/24h 79.75 mm/48h 79.75 mm/72h 80.25 mm/96h

5º Distrito: Posse ás 08h
67.75 mm/24h 89.25 mm/48h 89.75 mm/96h 89.75 mm/96h

Sexta, 07 Janeiro 2022 - 10:04

Informativo Meteorológico - 06/01 21h30

Núcleos de chuva atuam no município de Petrópolis desde o fim da tarde, provocando chuva moderada a forte na cidade. Os maiores registros até o momento, são:

Posse às 21h15 - 42.75 mm/h
Itaipava (INEA) às 21h15 - 27 mm/h
Capim Roxo às 21h00 - 26.75 mm/h
São Sebastião - Geo às 18h50 - 24.8 mm/h

Ressaltamos que permanece a previsão de chuva moderada a forte nas próximas horas.

Em situação de emergência, ligue 199.

Em aviso meteorológico divulgado na tarde desta quarta-feira (5), a Secretaria de Defesa Civil informa a previsão de chuva que pode voltar a ocorrer no município a partir da madrugada desta quinta-feira (6). A instabilidade no tempo é influenciada pela atuação de um canal de umidade sobre a Região Sudeste, que pode provocar chuva fraca a moderada durante a noite.

Para amanhã (6), o dia será com céu nublado a encoberto, com condições de registro de pancada de chuva que pode ganhar intensidade, podendo ser forte, acompanhadas por descargas elétricas. Esta previsão se estende até sexta-feira (7). O boletim desta quarta (5), que pode ser acessado pelo link https://bit.ly/3vmRgZ2, informa ainda sobre a previsão de rajadas de vento forte. A temperatura pode variar entre 17°C a 26°C.

A Secretaria de Defesa Civil orienta que a população fique atenta aos avisos e boletins. Em caso de emergência o contato pode ser feito pelo número 199.

A Secretaria de Defesa Civil retorna a cidade para o Estágio Operacional de Observação em último boletim divulgado nesta terça-feira (4), às 10h20. A mudança de estágio ocorre após sete dias em que a secretaria atuou em Atenção por conta da chuva constante no município. Depois de uma semana, houve redução do valor acumulado de chuva que chegou a atingir 101,75 milímetros, em 96 horas, no quinto distrito. No entanto, a previsão de nova ocorrência de pancadas de chuva moderada, de forma isolada, nos períodos da tarde e noite, mantém a cidade em observação.

De acordo com o boletim meteorológico, um canal de umidade sobre a Região Sudeste favorece a nebulosidade elevada no município. Tal condição, em conjunto com o aquecimento diurno, mantém o tempo instável. Além disso, o posicionamento de um sistema de alta pressão no oceano provoca a ocorrência de ventos intensos na cidade. Para esta quarta-feira (5), a previsão continua sendo de céu nublado, com pancadas de chuva moderada, de forma isoladas, durante a tarde e noite. A temperatura pode variar entre 17°C e 26°C.

Ao longo do fim de semana prolongado, com chuva que afeta a cidade desde a véspera do feriado de fim de ano, a Secretaria de Defesa Civil atendeu 51 ocorrências. Ainda na manhã desta segunda-feira (3), houve casos em decorrência dos últimos dias de chuva. Com a permanência da instabilidade do tempo, causada pela atuação de uma Zona de convergência do Atlântico Sul (ZCAS), a Defesa Civil mantém o estágio operacional de Atenção, estabelecido desde o dia 29 de dezembro. Para esta segunda (3) ainda há previsão de chuva moderada de forma isolada, podendo ganhar força no período da tarde.

A maior parte das ocorrências registradas nos últimos quatro dias foi de queda de árvores em vias. Todos os chamados foram atendidos pela Defesa Civil que atuou com reforço nas equipes, juntamente com os agentes da COMDEP e ENEL. Todas as localidades tiveram as vias liberadas, sendo feita a retirada das árvores e a limpeza dos trechos. Nos casos em que houve a necessidade, a ENEL foi acionada para o restabelecimento dos serviços de energia.

Para hoje (3), o tempo se mantém em condições instáveis, tendo céu encoberto a nublado, com chuva fraca a moderada, podendo ser mais intensa entre a tarde e noite. O mesmo se mantém para esta terça-feira (4), quando também pode haver ocorrência de ventos de intensidade moderada e rajadas ocasionais de vento forte pela manhã. A temperatura pode variar entre 17°C a 25°C.

Com registro de chuva de intensidade fraca a moderada, de forma contínua ao longo da noite desta sexta (31) e madrugada de sábado (1), a prefeitura, por meio das secretarias de Defesa Civil e Comdep, atuou para o atendimento de 15 ocorrências. A maior parte dos chamados foi de quedas de árvores obstruindo vias. Não houve danos a residências ou vítimas. Na manhã deste sábado, o prefeito Rubens Bomtempo percorreu alguns pontos da cidade para acompanhar a limpeza, liberação de vias e restabelecimento de serviços de energia e telefonia nas localidades atingidas.

A região do Vista Alegre, em Araras, foi uma das visitadas pelo prefeito, que acompanhou o trabalho dos agentes da Defesa Civil, Comdep e Enel. “Estamos reforçando nossas equipes para atender de forma célere todas as ocorrências que tivemos pela cidade ao longo dessa noite. Identificamos a necessidade imediata de um trabalho intensificado para a poda de árvores da cidade”, destacou o prefeito Rubens Bomtempo, que busca o apoio da Prefeitura do Rio de Janeiro para a obtenção de caminhão específico para a realização de poda de árvore. “Identificamos que muitos dos casos de queda de árvore são resultado da falta do serviço de poda, que vamos retomar com esse apoio", reforçou o prefeito.

Após percorrer os locais afetados, o prefeito esteve na sede da Defesa Civil para acompanhar as demais ocorrências registradas pela cidade. Até a manhã deste sábado, houve chamados de queda de árvore nas localidades da Fazenda Inglesa (2), Centro (2), Castelânea (1), Duarte da Silveira (1) , Bingen (1), Samambaia (1), Caxambu (1), Vale do Cuiabá (1) e Mosela (1). Houve registro de três deslizamentos em Corrêas (2) e Bataillard (1). Os agentes também atuaram em uma situação de risco de queda de poste no Vale do Cuiabá. “Estamos com nossas equipes reforçadas para realizar o atendimento de forma ágil por toda a cidade. Estamos em monitoramento contínuo para a identificação de riscos para a cidade. Pedimos que a população fique atenta aos nossos alertas e ao sinal de riscos, entrem em contato com 199”, destacou o secretário de Defesa Civil, o Tenente Coronel Gil Kempers.

Com a previsão de continuidade de chuva fraca a moderada para este sábado (01), com a possibilidade de afetar de forma mais intensa os terceiro e quarto distritos, a prefeitura estabeleceu um ponto de apoio na região de Barra Mansa. Como medida preventiva, agentes da Defesa Civil e Comdep montaram uma base de trabalho em Pedro do Rio para agilizar o atendimento a possíveis ocorrências pelas localidades. “Isso vai facilitar o acesso a essas regiões mais distantes e garantir o atendimento mais rápido para a população”, destacou o diretor-presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), Leo França.

Até o momento, o maior acumulado de chuva foi no terceiro distrito, onde na região da Estrada do Cantagalo houve quase 40 milímetros nas últimas 24 horas. Para este sábado, a previsão é de céu encoberto a nublado, com chuva moderada durante o período. Para amanhã (2) as condições do tempo se repetem, com temperatura podendo variar de 17°C e máxima de 25°C.

Acumulados de chuva:

1º Distrito: Barão do Rio Branco - 21.75 mm/24h, 58 mm/48h, 58.5 mm/72h, 60.5 mm/96h;
2º Distrito: Bonfim - 22.75 mm/24h, 50.25 mm/48h, 51.5 mm/72h, 54.75 mm/96h;
3º Distrito: Estrada do Cantagalo - 39.09 mm/24h, 70.66 mm/48h, 81.46 mm/72h, 103.26 mm/96h;
4º Distrito: Capim Roxo - 27.25 mm/24h, 53.75 mm/48h, 53.75 mm/72h, 60.5 mm/96h;
5º Distrito: Posse - 33.5 mm/24h, 64.75 mm/48h, 64.75 mm/72h, 77 mm/96h.

Pagina 14 de 139