Com 17 equipes de engenheiros, geólogos e técnicos, nesta segunda-feira (4), a Secretaria de Defesa Civil realizou vistorias nas localidades do Valparaíso, Caxambu, Mosela, Siméria, Chácara Flora, Centro, Castelânea, Dr. Thouzet, Quitandinha, Independência, Bingen, Sargento Boening e Quissamã. No momento, mais de 4,5 mil laudos estão liberados pela equipe técnica. A consulta sobre a liberação do laudo pode ser feita diretamente pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/.

Para solicitar o documento on-line, basta acessar o campo “Consulte aqui seu RO da Defesa Civil” e informar o número do RO para receber a informação sobre o status de elaboração do documento, se aguarda liberação ou se está disponível para a retirada. A obtenção do laudo pode ser pelo próprio site ou diretamente na sede da Defesa Civil, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin.

Até o momento, a Defesa Civil soma mais de 9,2 mil cadastros de Registros de Ocorrência (RO), a maioria dos casos é por deslizamentos, que somam 7,2 mil. Dessas ocorrências, em 2,7 mil registros houve danos diretos a imóveis. As equipes técnicas estão com mais de 3,7 mil vistorias em andamento. Das vistorias concluídas até o momento, mais de 4,1 mil resultaram em interdições.

A Secretaria de Assistência Social segue no atendimento de 427 pessoas que estão em 14 abrigos provisórios. O Governo Municipal já formalizou mais de mil contratos de aluguel social para as famílias que tiveram as casas afetadas pelas chuvas. As pessoas que ainda estão nas estruturas administradas pela Prefeitura já possuem cadastro no programa Aluguel Social e recebem todo o apoio para encontrar um novo lar. As pessoas que conseguiram acolhimento em casas de familiares ou amigos, também recebem todo o suporte por meio do atendimento das equipes dos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS).

A Prefeitura ainda segue no acompanhamento do trabalho do Corpo de Bombeiros nas buscas pelos 3 desaparecidos nas chuvas de fevereiro. As ocorrências registradas no município deixaram 241 vítimas fatais. Desse total, 234 foram em decorrência da chuva de fevereiro, sendo 138 mulheres e 96 homens, entre esses 44 são menores. Em março, foram registradas 7 vítimas fatais, sendo 4 mulheres e três homens.

14 pontos de abrigo estão funcionamento no momento:

Escolas públicas: E.M. Papa João Paulo II, E. M. Ana Mohammed, E.M. Rosalina Nicolay, E. M. Geraldo Ventura Dias.

E ainda os pontos voluntários: Paróquia de Santo Antônio, Igreja Videira, Quadra do Oswaldo Cruz, Associação de Moradores Vila São José, Igreja Wesleyana – Caxambu, Igreja Redenção, Sítio São Luiz, Assembleia de Deus Chama Viva, Abrigo São Manuel e Abrigo Santa Isabel.

Equipes da Defesa Civil atuam no suporte para isolamento das áreas e alerta aos moradores

As equipes da Secretaria de Defesa Civil acompanharam neste domingo (3), o trabalho de equipes especializadas para a detonação de cerca de 240 toneladas de blocos rochosos, em locais afetados pelas chuvas na cidade. Os agentes ofereceram apoio para garantir o isolamento de 50 metros do entorno da área em que o trabalho foi executado. Avisos sonoros também foram usados para alertar a população da localidade. A maior quantidade de pedra foi retirada da Rua Uruguai, onde as equipes continuam os trabalhos nesta segunda (4) para a remoção dos fragmentos de 200 toneladas de pedras desmontadas; na Rua Teresa, na altura do posto de combustível, foram removidas mais 40 toneladas.

Com esses desmontes, as equipes especializadas que trabalham na cidade para a detonação segura das pedras, somam mais de 1600 toneladas de rocha retiradas de áreas afetadas pela cidade. O trabalho tem garantido a desobstrução de vias atingidas por deslizamentos e a remoção de pedras em locais de risco, onde poderia haver novos deslocamentos de rocha.

Neste domingo (3), as equipes darão continuidade a remoção de várias rochas da Rua Uruguai. Essa semana as equipes ainda trabalharam na Rua Dr. Thouzet, onde retiraram uma pedra de cerca de 12 toneladas que estava obstruindo parte da via. Ao longo do tempo que trabalham na cidade, as equipes já tiraram pedras no Caxambu, na Rua Primeiro de Maio, na Saldanha Marinho, no Morro da Oficina e no Vila Felipe.

Para o desmonte dos blocos rochosos é utilizada técnica de baixo impacto, com o uso de corrente elétrica de baixa voltagem, que provoca a queima do produto a partir de uma reação exotérmica. A técnica utilizada não causa vibrações e é considerada de maior segurança para ser aplicada em locais habitados, tendo em vista que não provoca lançamento de fragmentos.

A Secretaria de Defesa Civil segue na realização das vistorias das áreas afetadas pelas chuvas de fevereiro e março. Com 20 equipes divididas em análises das regiões e elaboração dos laudos, as equipes atuaram no atendimento de Registros de Ocorrências (RO) das localidades da Estrada da Saudade, Quitandinha, Castelânea, Mosela, Vila Militar, Chácara Flora, Valparaíso, Independência, Quissamã, Floresta, Bingen, Siméria, Caxambu e São Sebastião. Até o momento, o município tem cerca de 4,1 mil laudos prontos e podem ser solicitados pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ ou retirados na sede da secretaria, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin.

A maior parte das ocorrências registradas desde fevereiro foi por deslizamento, somando um total de mais de 7 mil, dessas, 2,6 mil atingiram imóveis. As equipes estão com mais de 3,6 vistorias em andamento e ao todo. Foram cadastrados mais de 8,5 registros por diferentes áreas de cerca de 50 localidades. Até o momento, as análises técnicas dos imóveis afetados resultaram em mais de 3,7 mil interdições.

A Secretaria de Assistência Social segue no atendimento de 660 pessoas em 18 abrigos temporários que estão em funcionamento em escolas públicas e em estruturas organizadas de forma voluntária pelas localidades. A Prefeitura segue com o suporte a todas as pessoas que tiveram as casas afetadas e já direcionou mais de 898 famílias para o programa de aluguel social, a partir de benefício de R$ 1 mil, concedido em parceria entre Estado e Município.

A Prefeitura ainda segue no acompanhamento do trabalho do Corpo de Bombeiros nas buscas pelos 3 desaparecidos nas chuvas de fevereiro. As ocorrências registradas no município deixaram 241 vítimas fatais. Desse total, 234 foram em decorrência da chuva de fevereiro, sendo 138 mulheres e 96 homens, entre esses 44 são menores. Em março, foram registradas 7 vítimas fatais, sendo 4 mulheres e três homens.

18 pontos de abrigo estão funcionamento no momento:

Escolas públicas:

  • Paróquia de Santo Antônio
  • Comac - Escola Germano Valente
  • E. das Comunidades Santo Antônio
  • E.M. Papa João Paulo II
  • Cei Chiquinha Rolla
  • E. M. Rubens de Castro Bomtempo
  • E. M. Ana Mohammed
  • E.M. Rosalina Nicolay
  • E. M. Geraldo Ventura Dias

Pontos voluntários:

  • Igreja Videira
  • Quadra do Oswaldo Cruz
  • Associação de Moradores Vila São José
  • Igreja Wesleyana – Caxambu
  • Igreja Católica Floresta
  • Igreja Redenção
  • Sitio São Luiz
  • Assembleia de Deus Chama Viva
  • Abrigo São Manoel

Com a previsão de chuva forte para a tarde e noite desta quinta-feira (31), que pode se estender por sexta-feira e sábado, a Secretaria de Defesa Civil revisou a lista de pontos de apoio para o acolhimento da população de área de risco. As famílias que precisarem de abrigamento seguro, podem recorrer a 20 estruturas, em sua maioria em escolas da rede pública, distribuídas por 16 localidades. Nos pontos de apoio, os moradores que precisarem sair de suas casas terão, além da Defesa Civil, o suporte de órgãos de Assistência Social, Saúde e demais serviços essenciais.

Lista de Pontos de Apoio atualizada:

Sargento Boening: E.M. Ana Mohammad - Estrada do Paraíso, Nº 701 - Sargento Boening;
São Sebastião: E.M. Papa João Paulo II - Rua São Sebastião, 625 - São Sebastião;
Siméria: E.M. Rosalina Nicolay - Est. Presidente Sodré, Nº 1026 – Siméria;
Independência: E.M. Alto Independência - Rua Leonor Maia, Nº 1670 – Independência;
Quitandinha: E.M. Stefan Zweig - Rua Sergipe, 49 – Amazonas – Quitandinha;
Quitandinha: E.P Bom Jesus - Rua Doutor Thouzet, 820 – Quitandinha;
Quitandinha: E.M. Marcelo Alencar - Avenida Amaral Peixoto S/N – Quitandinha;
Quitandinha: E.M. Odette da Fonseca - Estr. Rio-Petrópolis, km 85 – Quitandinha;
Quitandinha: C.E.I. Chiquinha Rolla - Rua Campos S/N – Quitandinha;
Vila Felipe: E.M. Dr. Rubens de Castro Bomtempo - Rua Hermínio Schmidt, S/N – Vila Felipe;
Alto da Serra: E. Comunidades Santo Antônio - Rua Cel. Albino Siqueira, 197;
Morin: COMAC – E.M. Germano Valente - Rua Dr Sá Earp, 88 – Morin;
Quissamã: Palmeira Futebol Clube - Rua Quissamã, 2041 -  Quissamã;
Posse: CEU da Posse - Estr. União e Indústria, 746-844 – Posse;
Caxambu: E.M Senador Mario Martins - Rua Flavio Cavalcanti s/n – Caxambu;
Morin: E.M Luis Carlos Soares - Rua Euvaldo Loddi s/n – Morin;
João Xavier: Salão Paroquial São Paulo - Apóstolo Rua João Xavier s/n;
Gentio: E.M. Dr. Paula Buarque (Est. de Teresópolis Km 2, s/n);
Vale do Cuiabá: Quadra do Boa Esperança  (Est. Min. Salgado Filho s/n);
Vila Rica: E. M. Santa Teresinha - Conjunto Santa Edwiges, Rua C - Vila Rica
Floresta: E. M. Duque de Caxias

Em Boletim Meteorológico divulgado na manhã desta quinta-feira (31), a Secretaria de Defesa Civil mantém a previsão de chuva moderada a forte, a partir da tarde de hoje. As mudanças nas condições  do tempo são provocadas pela passagem de frente fria pela Região Sudeste.

A previsão é de que a chuva deve ganhar intensidade no período da noite e madrugada, se estendendo ao longo de toda sexta-feira (1°).

A previsão para as próximas horas é de aumento da nebulosidade e ocorrência de chuvas intensas, acompanhadas por descargas elétricas e rajadas de vento a partir da tarde. O céu permanecerá parcialmente nublado, passando a encoberto. Haverá redução da temperatura, que pode ter mínima de 16°C e máxima de 25°C.

Para o período da tarde, quando é esperada a ocorrência de chuva moderada as forte, o boletim do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN), aponta para a possibilidade de ocorrência de deslizamentos, alagamentos e inundações.

A Defesa Civil vem reforçando a previsão de mudanças no tempo ao longo da semana. Na madrugada desta quinta (31), avisos por SMS foram enviados para alertar a formação de núcleos de chuva por todo o Estado do Rio de Janeiro, se deslocando em direção ao município. A chuva que ocorreu na madrugada, registrou acumulado pluviométrico de 28 milímetros por hora, na região do São Sebastião.

As equipes da Defesa Civil estão em monitoramento constante para o atendimento aos chamados de emergências e atuação preventiva com o fechamento de vias em função da chuva.

O órgão orienta que a população fique atenta às atualizações na previsão do tempo que podem ser emitidas no período. Para receber os avisos por SMS a população deve cadastrar o CEP de sua residência através de mensagem de texto para o número 40199. O acompanhamento dos informes também pode ser feito pelo aplicativo acessado pelo link https://t.me/defesacivilpetropolis.

O Boletim Meteorológico atualiza diariamente a previsão do tempo para a cidade, podendo ser acessado através do link  https://bit.ly/3vmRgZ2. Todos os informes da Defesa Civil ainda podem ser acompanhados pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ e pelas redes sociais.

Medidas preventivas foram adotadas como alternativa até que as obras emergenciais sejam feitas pelo Estado

Equipes técnicas da Secretaria de Defesa Civil acompanharam na tarde desta quarta-feira (30), os engenheiros da Secretaria Estadual de Infraestrutura e Obras (SEINFRA) para seguir com as intervenções na Rua do Túnel, no Quissamã. A via foi danificada por toda a margem, com diferentes trechos de afundamento, após as três fortes chuvas dos últimos três meses.

Uma obra emergencial será feita pelo Governo do Estado, conforme determinado em audiência com a 4ª Vara Cível. A Secretaria Estadual de Infraestrutura e Obras, que em 40 dias iniciará os trabalhos por toda a extensão da galeria, para a recuperação dos fundos e laterais do túnel. O prazo para a conclusão dos trabalhos é de até seis meses, a partir da assinatura do contrato de execução da obra.

Até que as obras sejam iniciadas, o órgão estadual corroborou com as orientações de segurança, entre elas, o fechamento da via para o tráfego de veículos devido à fragilidade da via, especialmente nas laterais. "A recomendação é que a rua seja interditada. Hoje o local mais estável é a parte central da galeria. As laterais estão comprometidas devido à fuga de material é preciso realizar o fechamento total, para preservar a segurança dos moradores", destacou o engenheiro da SEINFRA, Gleidson Portela Teixeira. Assim, será mantida a decisão de bloquear a passagem de veículos, inclusive de moradores.

Rota de fuga já foi apresentada aos moradores

Uma rota de fuga por vias alternativas foi mapeada e ainda foi definido um novo ponto de apoio em área segura na localidade. Agora, o Futebol Clube Palmeira - R. Quissamã, 2041 - é referência para o abrigamento das pessoas que estiverem em área de risco. Em caso de impactos que dificultem o acesso à via principal da Rua do Túnel, a orientação é que os moradores sigam pelas vias alternativas, que são a Rua Quissamã e a Estrada da Saudade para chegar ao ponto de apoio.

A ação específica para a localidade se dá pela situação de risco no local. Na região, por onde passa o túnel extravasor - que desvia parte da água do Palatino com a função de minimizar as condições de inundação no Centro – houve forte impacto com as últimas chuvas. A via principal foi afetada com vários danos estruturais, que colocam em risco principalmente as casas localizadas à margem do túnel.

“Nossas equipes estão diariamente no local, vistorias já foram concluídas. A orientação é que as pessoas sigam as recomendações de segurança e busquem um local seguro”, destacou o secretário de Defesa Civil, o tenente-coronel Gil Kempers.

Outros serviços, como a coleta de lixo também foram executados pelo município. “Estamos cobrando do Estado o início das intervenções para que essa situação não se agrave ainda mais. As obras na região são urgentes, os reparos no túnel precisam ser iniciados o mais rápido possível”, concluiu o prefeito Rubens Bomtempo.


Laudos prontos podem ser solicitados pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ ou retirados na sede da secretaria, na Rua Buarque de Macedo, 128 – Morin

Mais de 4 mil laudos de vistorias de áreas afetadas pelas chuvas estão concluídos pela Secretaria de Defesa Civil. As equipes seguem empenhadas, com a realização diária de vistorias e conclusão de laudos técnicos sobre as condições de segurança dos imóveis em áreas atingidas. Até o momento, mais de 3,7 mil atendimentos estão em andamento e ao todo, já foram cadastrados mais de 8,4 mil Registros de Ocorrências (RO) de diferentes áreas, de cerca de 50 localidades.

A maior parte dos registros ocorreu nas regiões do primeiro distrito, sendo a maioria por deslizamentos. Do total das ocorrências cadastradas, mais de 7 mil foram por escorregamentos, sendo que em mais de 2,6 mil dos casos afetou diretamente imóveis. As ocorrências fizeram com que pessoas de diferentes localidades buscassem abrigos temporários em locais seguros.

As pessoas que não puderam voltar para as suas casas por conta de interdições diretas no imóvel ou em áreas no entorno, estão sendo direcionadas para o programa Aluguel Social. Até o momento, 898 contratos de aluguel foram formalizados pelas equipes da Prefeitura. O benefício está sendo concedido às famílias por meio de parceria entre Estado e Município que destina o valor de R$ 1 mil para o aluguel das novas moradias. A Secretaria de Assistência Social segue com o atendimento a 685 pessoas em 21 abrigos temporários.

A Prefeitura ainda segue no acompanhamento do trabalho do Corpo de Bombeiros nas buscas pelos 3 desaparecidos nas chuvas de fevereiro. As ocorrências registradas no município deixaram 241 vítimas fatais. Desse total, 234 foram em decorrência da chuva de fevereiro, sendo 138 mulheres e 96 homens, entre esses 44 são menores. Em março, foram registradas 7 vítimas fatais, sendo 4 mulheres e três homens.

21 pontos de abrigo estão funcionamento no momento:

Escolas públicas: Paróquia de Santo Antônio, Comac - Escola Germano Valente, E. das Comunidades Santo Antônio, E.M. Papa João Paulo II, Cei Chiquinha Rolla, E. M. Rubens de Castro Bomtempo, E. M. Alto Independência, E. M. Ana Mohammed, E. M. Marcelo Alencar, E. M Duque de Caxias, E.M. Rosalina Nicolay e E. M. Geraldo Ventura Dias.

E ainda os pontos voluntários: Igreja Videira, Quadra do Oswaldo Cruz, Associação de Moradores Vila São José, Igreja Wesleyana – Caxambu, Igreja Católica Floresta, Igreja Redenção, Sitio São Luiz, Assembleia de Deus Chama Viva e Abrigo São Manoel.

Instabilidade no tempo se mantém até sábado, período que haver registro de índices pluviométricos em volumes significativos

A Secretaria de Defesa Civil reforçou nesta quarta-feira (30), aviso de chuva forte a partir do período da tarde de amanhã, quinta-feira (31). As mudanças nas condições do tempo no município são influenciadas pela passagem de uma frente fria pela Região Sudeste. A instabilidade no tempo se mantém na sexta (1) e sábado (2), quando se mantém a previsão de chuva de intensidade moderada a forte, durante todo o período. Em boletim do Centro Nacional de Monitoramento e Alertas de Desastres Naturais (CEMADEN) é destacada a possibilidade de ocorrer acumulados pluviométricos em volumes significativos.

Assim, o órgão ressalta as condições para o registro de novas ocorrências de deslizamentos pontuais. Tendo em vista o registro de chuva recentes, a cidade ainda apresenta fragilidade no solo, em função da umidade residual por conta do elevado volume de chuva no período. Em aviso meteorológico, a Defesa Civil ainda alerta para a possiblidade de inundações e alagamentos pelas vias da cidade. Além da chuva, há previsão de declínio acentuado das temperaturas na sexta-feira (01), com máxima prevista de 20°C para o dia.

A Defesa Civil de Petrópolis permanece com o monitoramento constante das condições do tempo e novos alertas poderão ser emitidos a qualquer momento. O órgão orienta que a população fique atenta às atualizações que podem ser emitidas no período. Para receber os avisos por SMS a população deve cadastrar o CEP de sua residência através de mensagem de texto para o número 40199. O acompanhamento dos informes também pode ser feito pelo aplicativo acessado pelo link https://t.me/defesacivilpetropolis.

O Boletim Meteorológico atualiza diariamente a previsão do tempo para a cidade, podendo ser acessado através do link https://bit.ly/3vmRgZ2. Todos os informes da Defesa Civil ainda podem ser acompanhados pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ e pelas redes oficiais do órgão.

Com 27 profissionais, entre engenheiros, geólogos e técnicos, a Secretaria de Defesa Civil trabalhou para a conclusão de vistorias de cerca de 80 localidades nesta segunda-feira (28). Até o momento, mais de 3,6 mil laudos estão prontos e podem ser requeridos pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/ ou presencialmente na sede da Defesa Civil, que fica na Rua Buarque de Macedo, 128 - Morin. As pessoas podem ainda fazer a consulta sobre a conclusão do laudo de vistoria pelo telefone 2246-9281 ou pelo próprio 199. Até o momento, já foram cadastradas mais de 8,1 mil ocorrências, a maior parte delas - mais de 6,8 mil - por deslizamentos.

De todos os atendimentos feitos por conta das chuvas de fevereiro, mais de 3,3 mil resultaram em interdições. Até o momento mais de 2,6 mil imóveis foram atingidos parcial ou totalmente por escorregamentos de terra, ocorridos em diferentes regiões de cerca de 50 localidades. As equipes técnicas seguem com empenho na conclusão de todas as vistorias em imóveis e nesta segunda, mais de 3,7 mil estavam em andamento.

A Secretaria de Assistência Social segue no atendimento a 781 pessoas que tiveram suas casas afetadas pelas chuvas, de forma direta ou por estarem em áreas de risco. As pessoas que estão em abrigos ou que têm perfil social avaliado nos Centros de Referência em Assistência Social (CRAS) estão sendo cadastradas no programa de Aluguel Social. Até o momento, 841 contratos de aluguel social foram formalizados para famílias que receberão o benefício de R$ 1 mil, concedidos a partir de parceria entre Estado e Município.

As famílias que estão sendo encaminhadas para os novos lares estão recebendo todo o suporte da Prefeitura, com a destinação de kits de linha branca, cestas básicas, material de higiene e limpeza. As pessoas que seguem em atendimento nos 21 pontos de apoio em funcionamento, recebem todo o apoio para as necessidades essenciais, além de atendimento médico, psicológico e orientações de assistentes sociais.

A Prefeitura segue no acompanhamento do trabalho do Corpo de Bombeiros, que até o momento, mantém as buscas por três desaparecidos. Por conta das ocorrências registradas com as chuvas de fevereiro e março, o município contabiliza 241 vítimas fatais. Desse total, 234 foram em decorrência da chuva de fevereiro, sendo 138 mulheres e 96 homens, entre esses 44 são menores. Em março, foram registradas 7 vítimas fatais, sendo 4 mulheres e três homens.

Pontos de abrigo em funcionamento no momento:

Escolas públicas: Paróquia de Santo Antônio, Comac - Escola Germano Valente, E. das Comunidades Santo Antônio, E.M. Papa João Paulo II, Cei Chiquinha Rolla, E. M. Rubens de Castro Bomtempo, E. M. Alto Independência, E. M. Ana Mohammed, E. M. Marcelo Alencar, E. M Duque de Caxias, E.M. Rosalina Nicolay e E. M. Geraldo Ventura Dias.

E ainda os pontos voluntários: Igreja Videira, Quadra do Oswaldo Cruz, Associação de Moradores Vila São José, Igreja Wesleyana – Caxambu, Igreja Católica Floresta, Igreja Redenção, Sitio São Luiz, Assembleia de Deus Chama Viva e Abrigo São Manoel.

A Secretaria de Defesa Civil segue o monitoramento das condições do tempo e mantém parte da equipe técnica empenhada na conclusão dos laudos das vistorias das áreas afetadas pelas chuvas de fevereiro e março. Até o momento, mais de 3,5 mil laudos de Registros de Ocorrências (RO) estão concluídos e podem ser solicitados em atendimento na sede da secretaria, na Rua Buarque de Macedo, 128 - Morin ou pelo site https://www.petropolis.rj.gov.br/dfc/. Por esse canal a população também pode consultar se o documento está pronto, o que também pode ser verificado pelo telefone 199, informando o número do RO.

Até o momento, as equipes de engenheiros, geólogos e técnicos estão em andamento com 3,3 mil vistorias. Ao todo, foram cadastradas mais de 8 mil ocorrências, registradas em áreas de cerca de 50 localidades. A maior parte dos casos foi por deslizamentos, que somam mais de 6,7 mil, destes, 2,5 mil afetaram imóveis.

A Secretaria de Assistência Social atende 861 pessoas que tiveram as casas afetadas e estão em 22 abrigos temporários. As famílias acolhidas estão recebendo todo o suporte para o atendimento às necessidades essenciais, além de orientações para o direcionamento dos serviços sociais adequados. Até o momento, 700 contratos de aluguel social já foram firmados a partir de benefício concedidos em parceria entre Estado e Município.

As ocorrências registradas na cidade, deixaram 241 vítimas fatais. Dos óbitos, 234 foram em decorrência da chuva de fevereiro, sendo 138 mulheres e 96 homens, entre esses 44 são menores. No domingo (20), foram 7 vítimas fatais, sendo 4 mulheres e três homens. O Corpo de Bombeiros ainda atua nas buscas de 3 desaparecidos.

Pontos de abrigo em funcionamento no momento:

Escolas públicas:

  • Paróquia de Santo Antônio
  • Comac - Escola Germano Valente
  • E. das Comunidades Santo Antônio
  • E.M. Papa João Paulo II
  • Paroquial Bom Jesus
  • Cei Chiquinha Rolla
  • E. M. Rubens de Castro Bomtempo
  • E. M. Alto Independência
  • E. M. Ana Mohammed
  • E. M. Marcelo Alencar
  • E. M Duque de Caxias
  • E.M. Rosalina Nicolay
  • E. M. Geraldo Ventura Dias

E ainda os pontos voluntários:

  • Igreja Videira
  • Quadra do Oswaldo Cruz
  • Associação de Moradores Vila São José
  • Igreja Wesleyana – Caxambu
  • Igreja Católica Floresta
  • Igreja Redenção
  • Sitio São Luiz
  • Assembleia de Deus Chama Viva
  • Abrigo São Manoel
Pagina 5 de 139