Sexta, 03 Dezembro 2021 - 10:33

Procon Solidário: 140 cartinhas apadrinhadas

Natal mais feliz para crianças de dois centros de Educação Infantil da rede municipal

A Campanha Procon Solidário vai animar o Natal de 140 crianças dos centros de Educação Infantil Inês Belarmino, no Siméria e Frei Leão, no Vila Felipe. As cartinhas com os pedidos de Natal dos pequenos foram escolhidas por padrinhos. Até o dia 5 os presentes serão entregues no Procon que vai organizar a distribuição no CEIs para as crianças, antes do Natal.

“Serve de exemplo para todo o país. É a primeira vez que fizemos com crianças menores, dos centros de Educação Infantil. Todas as cartas são lidas, apadrinhadas por pessoas que sem encantam por suas histórias. Elas ficam muito felizes porque ganham o que elas pedem. É uma alegria enorme fazer parte desse projeto. Agradecemos os parceiros por toda ajuda”, disse a servidora do Procon. A ação ocorre há quatro anos.

Os presentes serão entregues pelos padrinhos no Procon que também irá organizar a entrega para as crianças nos CEIs. “O Procon agradece o apoio da comunidade petropolitana em mais uma campanha que, com certeza, fará mais feliz o Natal dessas crianças”, afirmou o coordenador do Procon.

Para garantir o cumprimento das ofertas anunciadas na Black Friday, o Procon Petrópolis realizou nessa sexta-feira (26) uma ação fiscalizatória no comércio da cidade. Não foram encontradas infrações, no entanto, o Procon reforça os direitos dos consumidores.

“O desconto não anula as questões referentes a troca e garantias. No caso das compras online, o consumidor possui, também, sete dias para desistir da compra, mesmo com defeito ou não. Por isso, independente de ser uma época de promoções, o consumidor deve ter os seus direitos preservados e a orientação é tirar todas as dúvidas possíveis antes da compra para evitar problemas futuros”, conta o coordenador do Procon.

Apenas uma denúncia foi recebida, de uma possível falta de produtos no estoque de um estabelecimento comercial. “Já estamos averiguando o fato”, comentou o coordenador do Procon, ressaltando que, caso o consumidor se sinta lesado, pode procurar o Procon Petrópolis. “A equipe pode e deve auxiliar quem precisar de orientação e ajuda”.

Consumidores que precisarem podem agendar uma reunião presencial no Procon para relatar o caso ou tirar dúvidas. Os números para contato são: (24) 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476.

O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

Está chegando um dos dias mais cobiçados pelos compradores: Black Friday, época famosa pelas ofertas especialmente programadas para conquistar consumidores. Com o avanço da tecnologia e impulsionados pela pandemia, as compras online devem ser as mais pedidas nesse ano e, para evitar dor de cabeça, o Procon Petrópolis, pontua algumas dicas. Mas, as compras em lojas físicas, também merecem atenção.

A principal orientação: Acompanhe os preços antes do início das promoções e anote!
“Também utilize, se possível, sites ou aplicativos de busca e pesquisa antes de concretizar a compra. Os cuidados devem ser redobrados. Mais de 80% das reclamações semanais que recebemos no Procon, se referem a problemas nesse tipo de compra, mas, é possível comprar seguramente, desde que alguns cuidados sejam levados em consideração, como pesquisar o site e o CNPJ da empresa, junto a outros sites como Receita Federal, Reclame Aqui, e Procon Brasil”, alerta o coordenador do Procon Petrópolis.

Outro fato importante: Desconfie se o site não possui “endereço físico”, pois essa informação é obrigação legal. “Ao imprimir um boleto ou digitar um código de barras, inclusive para pagamento através de pix, verifique o beneficiário e veja se ele é o mesmo que está vendendo o produto ou serviço. Lembre-se em imprimir e salvar todos os seus passos na internet durante a compra”, completa.

A Febraban – Federação Brasileira dos Bancos - divulgou recentemente cuidados que os consumidores devem ter nessa época de liquidação. A Federação alerta que quadrilhas aproveitam época para cometer crimes “através da criação de páginas falsas que simulam e-commerce, promoções fraudulentas e perfis falsos em redes sociais”, explica a entidade. Além das já alertadas, vale a pena também:

  • Verificar links patrocinados - o número de fraudes nesse sentido é alto. Uma dica é: sites seguros iniciam com "https";
  • Cuidado com formulários que solicitam dados pessoais;
  • Não faça uso de computadores desconhecidos para compras;
  • Não clique em links desconhecidos e mantenha o antivírus em dia;
  • Use, preferencialmente, cartões virtuais nas compras online;
  • Compre em sites conhecidos;
  • Cuidados também nas lojas físicas

Nas compras presenciais, também é necessário ter cuidado. “Evite as compras por impulso. Afinal de contas você está atrás de descontos específicos em determinados produtos. Tenha foco. Acompanhe os preços nos dias que antecedem a Black Friday”, acrescenta Jorge Badia.

O Procon Petrópolis salienta ainda que, o fato de haver desconto não anula ou diminui os direitos do consumidor. “No que diz respeito a troca e garantias. Pergunte, tire suas dúvidas antes de adquirir qualquer produto. As informações como preço e políticas de troca devem estar visíveis e claras no interior da loja. O consumidor possui, também, sete dias para desistir da compra, independente de defeito ou não. Esse prazo se inicia no momento em que o produto chega às mãos do consumidor e, caso haja a devolução, as despesas de correios/transporte são de responsabilidade do fornecedor”, conta o coordenador do Procon.

Banco também se comprometeu a usar tablets para acelerar atendimento

As agências do Banco Santander em Petrópolis voltarão a atender o público até as 16h a partir dessa quarta-feira (10/11). A decisão foi informada pelo superintendente de Suporte do banco, Fernando Azevedo, durante uma reunião realizada com o Procon.

De acordo com o coordenador do Procon, a reunião contou com a participação dos gerentes das agências do município. A decisão vale para todas as agências. Foi confirmada, também, a pedido do coordenador do Procon, a utilização de “tablets” no exterior das agências com o objetivo de auxiliar o consumidor em serviços que podem ser efetuados sem a necessidade de espera para atendimento físico.

“Avançamos em algumas questões, como a ampliação do horário de atendimento e o reforço do atendimento preventivo no exterior das agências. Deixamos claro nosso entendimento de que as senhas devem ser distribuídas do lado de fora das agências”, explicou o coordenador.

O Procon espera que os demais bancos também ampliem o horário de atendimento. “Felizmente, graças à vacinação, nosso cenário epidemiológico permite esse tipo de ampliação no horário de atendimento. É uma necessidade. As pessoas precisam desse ajuste”, completou.

O Procon Petrópolis realizou mais uma visita fiscalizatória, nessa sexta-feira (05/11), à escola com cursos profissionalizantes, no Centro da cidade, que, segundo denúncias de alunos, fechou sem aviso prévio. Na ocasião, encontrou na sede da unidade funcionária que garantiu a entrega dos históricos escolares aos alunos e alguns certificados de conclusão, na próxima segunda-feira (08/11). Para amenizar o prejuízo dos estudantes da escola técnica, o Procon tentará intermediar a possibilidade de migração dos alunos para outros cursos existentes na cidade.

“Nosso objetivo é conversar com a proprietária do curso e tentar chegar a uma solução que pelo menos minimize o prejuízo de ordem material, profissional e moral dos alunos, já que eles investiram dinheiro, tempo e confiança nas aulas ofertadas pela escola”, disse o coordenador do Procon Petrópolis, acrescentando que uma ideia é aproveitar o histórico escolar dos estudantes e encaminhá-los para outros cursos.

“Diante de pesquisas realizadas conseguimos identificar duas outras escolas técnicas que oferecem cursos semelhantes e a ideia é que as matérias já cursadas possam ser aproveitadas para que o prejuízo seja o menor possível. Vamos apresentar essa solução e, através do diálogo, tentar ajudar”, confirmou o coordenador.

Entenda:

Após o recebimento de diversas denúncias sobre o fechamento, sem aviso prévio, o Procon realizou na última quinta-feira (04/11) uma visita à sede de uma escola que oferta cursos profissionalizantes, no Centro da cidade. No local, a equipe encontrou o prédio fechado e sem nenhum tipo de comunicação visual explicando o fato. Como forma de alerta, o Procon solicitou que os estudantes da unidade procurassem o órgão para confeccionar uma reclamação formal, que poderá ser encaminhada ao judiciário, caso a escola não emita os certificados para os estudantes e o histórico de matérias já cursadas.

Cabe informar que, consumidores que quiserem denunciar o fechamento de cursos temporariamente sem aviso prévio, ou, ainda, de forma definitiva e também outras irregularidades podem agendar uma reunião presencial no Procon para relatar o caso ou tirar dúvidas. O contato também pode ser feito através dos números: 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476. O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

O Procon Petrópolis autuou, nessa sexta-feira (05/11), uma agência do Itaú pela demora no atendimento e por não fornecer senha para os clientes que estavam do lado de fora do estabelecimento, o que configura omissão na informação do tempo que o consumidor ficou esperando. A notificação ocorreu durante ação de fiscalização do órgão em instituições bancárias de Corrêas e Itaipava.

A autuação representa o início do processo administrativo que pode levar a multa. “Eles têm dez dias para justificar a demora no atendimento e, sobretudo, a ausência de distribuição de senhas do lado de fora da agência. Infelizmente já percebemos que esta é uma política já definida pelos bancos. Ao agir dessa forma, retiram do cliente o único meio que eles possuem para fazer valer os seus direitos. Encontramos, também, clientes idosos esperando atendimento desde as 8h30 da manhã nessa agência”, informou o coordenador do Procon.

Vale salientar que a demora pode incorrer em outras punições. “Estamos incluindo agora, além dos artigos das leis municipais e estaduais que estabelecem limite de tempo máximo para atendimento bancário, um artigo do Código de Defesa do Consumidor que prevê, inclusive, sanções penais ao fornecedor que induz o consumidor em erro. Isso porque, ao receber a senha somente quando ingressa no interior da agência, o consumidor só pode computar o pequeno período de espera, o que falseia a realidade dos fatos, já que, o tempo em que permaneceu na fila do lado de fora, muitas vezes, ultrapassa duas horas e trinta minutos”, esclarece o coordenador.

Além do Itaú, a equipe do Procon também visitou agências do Santander, Caixa Econômica Bradesco e Banco do Brasil, onde não foram constatadas intercorrências nos atendimentos.

Consumidores que quiserem denunciar demora no atendimento de instituições bancárias também outras irregularidades podem agendar uma reunião presencial no Procon para relatar o caso ou tirar dúvidas. O contato também pode ser feito através dos números: 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476. O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

Após o recebimento de diversas denúncias sobre o fechamento, sem aviso prévio, o Procon realizou nessa quinta-feira (04/11) uma visita à sede de uma escola que oferta cursos profissionalizantes, no Centro da cidade. No local, a equipe encontrou o prédio fechado e sem nenhum tipo de comunicação visual explicando o fato. Como forma de alerta, o Procon solicita que os estudantes da unidade procurem o órgão para confeccionar uma reclamação formal, que pode ser encaminhada ao judiciário.

“Estamos recebendo desde quarta-feira alunos dos cursos oferecidos pela instituição reclamando que encontraram a escola de portas fechadas. A empresa foi contatada pelo Procon, mas, não retornou informando o motivo do fechamento. Fizemos uma visita e constatamos o imóvel fechado e alguns móveis do lado de fora da casa. Procuramos pelos responsáveis do curso, objetivando uma solução que, ao menos, amenize os danos causados”, explicou o coordenador do Procon Petrópolis.

Ainda de acordo com o Procon, a escola técnica oferece cursos profissionalizantes em diversas áreas e, por isso, tem alunos que buscam especialização para encontrar uma melhor colocação no mercado do trabalho.

“É uma situação lamentável. Dezenas de jovens e adultos depositaram suas esperanças na empresa, buscando melhores condições no mercado e agora se encontram desamparados. Não sabem se o fechamento é temporário ou definitivo. Não têm qualquer orientação”, disse o coordenador, esclarecendo que as instituições de ensino devem comunicar os alunos sobre fechamento temporário ou de forma definitiva com antecedência. Ele ainda alerta para os cuidados que os consumidores devem ter quando procuram esse tipo de serviço.

“Cabe alertar o cidadão para o aumento do número de cursos dessa natureza, sobretudo, nessa época em que todos buscam um emprego. Antes de se matricular em qualquer instituição, pesquise, busque o Procon para se informar sobre a procedência das empresas e sua regularidade”, finalizou.

Consumidores que quiserem denunciar o fechamento de cursos temporariamente sem aviso prévio, ou, ainda, de forma definitiva e também outras irregularidades podem agendar uma reunião presencial no Procon para relatar o caso ou tirar dúvidas. O contato também pode ser feito através dos números: 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476. O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

Para apurar denúncias e relato de atrasos nas entregas de mercadorias e correspondências por parte dos Correios, uma equipe do Procon Petrópolis esteve nessa quinta-feira (28) em dois centros de distribuição, na Mosela e na Rua Floriano Peixoto, no Centro. A ação também teve como objetivo cobrar atenção dos Correios por conta da proximidade da Black Friday, período em que as compras virtuais aumentam.

“Fomos apurar, preliminarmente, denúncias de consumidores que relatam o atraso na entrega de suas encomendas. Segundo a gerência dos estabelecimentos, problemas com relação ao planejamento das entregas ocorreram até agosto, mas garantiram a regularização da situação a partir de agora. No entanto, o Procon continuará atento às reclamações dos clientes, principalmente nesse período do ano em que as compras tendem a aumentar”, explicou o coordenador do Procon.

Além da proximidade com a Black Friday e Natal, o Procon destaca que as empresas de entrega devem ajustar as equipes para atendimento das demandas. “Em razão da pandemia esse tipo de serviço se intensificou e as instituições, inclusive, devem ter um planejamento específico em caso de registro de covid-19 por conta dos funcionários. Existe, claro, um protocolo de fechamento, mas, essa é uma determinação interna. É preciso que seja garantido o cumprimento da Lei 8078 do Código de Defesa do Consumidor, por isso, é importante que seja feito tudo para garantir o cumprimento do prazo das entregas”, completou o coordenador.

De acordo com o Procon, a legislação coloca esse tipo de serviço, inclusive, no hall daqueles considerados essenciais e cuja interrupção é vedada. Consumidores que estiverem com atraso na entrega de produtos devem procurar o Procon. “Assim que recebemos a reclamação, entramos em contato diretamente com as gerências dos respectivos centros de distribuição”, confirmou o coordenador do Procon.

Consumidores que quiserem denunciar atrasos nas entregas e outras irregularidades podem agendar uma reunião presencial no Procon para relatar o caso ou tirar dúvidas. Os números para contato são: (24) 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476.

O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

O Procon Petrópolis multou nesta terça-feira (19.10) a agência do banco Santander, localizada na Rua Paulo Barbosa em 400 UFEPS – aproximadamente R$ 58 mil – por problemas relacionados ao tempo de atendimento dos clientes. Fiscais do órgão de defesa do consumidor constataram que muitos aguardavam por mais de três horas sentados na escada que dá acesso a parte superior do banco, onde estão localizados os caixas.

“A demora exacerbada para atendimento aos consumidores fez muitos aguardarem por até três horas, um fato grave. A legislação municipal estabelece tempo máximo de espera nas filas. O distanciamento social não pode servir de justificativa para que os bancos deixem de cumprir a lei. Eles devem se adaptar, garantindo o cumprimento do que determina a legislação”, aponta o coordenador do Procon Petrópolis.

O banco, segundo o coordenador, também não procedeu a entrega das senhas para os clientes que estavam do lado de fora do banco, fator que agrava a situação da instituição bancária. “Além da longa espera nas escadarias do edifício onde funciona o banco, os clientes não estavam recebendo senhas do lado de fora da agência. Desta forma, o consumidor fica impedido de comprovar o período em que permaneceu à espera do atendimento. Essa situação é grave e vamos estar vigilantes para defender os consumidores destas situações abusivas”, completa.

O Procon Petrópolis autuou novamente uma agência do Itaú por demora no atendimento aos clientes. Durante a vistoria, realizada nesta quinta-feira (07/10), os fiscais também verificaram falta de distribuição de senha na fila do lado exterior do banco, o que causa a omissão da informação do tempo que o consumidor ficou esperando. A multa agora passa para 400 UFPE – cerca de 50 mil reais – por se tratar de reincidência.

O coordenador do Procon Petrópolis explica que a intimação foi entregue de acordo com o artigo 66 do Código de Defesa Consumidor, quando o documento entregue ao cliente – no caso a senha – conta com uma informação falsa. “O banco, na verdade, omite a informação de que o consumidor permaneceu por horas do lado de fora da agência, apenas registrando os minutos computados em seu interior”, disse o coordenador.

“Isso é considerado crime, de acordo com o artigo 66 da lei 8078/90, podendo sujeitar, inclusive, o representante da empresa a pena de detenção de até três anos”, completou.

Pagina 3 de 62