O Procon Petrópolis está notificando o Banco Santander para que explique, em 10 dias, problemas registrados em alguns de seus terminais de caixa eletrônico. Após denúncias, o órgão realizou na tarde desta segunda-feira (05) uma operação de fiscalização para apurar as falhas e encontrou, em duas agências, cinco equipamentos com problemas. Na agência da Rua Marechal Deodoro, dos oito terminais, dois estavam fora do ar. Já na Paulo Barbosa, das oito máquinas existentes, três estavam desligadas. As equipes também estiveram na Avenida Koeller, mas, nesta, não constataram irregularidades: todos os equipamentos os seis equipamentos estavam em funcionamento.

O Procon Petrópolis apresentará as notificações e as agências terão o prazo de 10 dias para apresentar resposta. Podem ser autuadas com base no Código de Defesa do Consumidor.

Denúncias de problemas na entrega de cartas e correspondências estão levando o Procon Petrópolis a notificar os Correios para que justifiquem num prazo de 10 dias a razão do problema. As reclamações indicam prioridade para entrega de encomendas, ao invés de correspondências. Consumidores que se sentirem prejudicados devem procurar o Procon Petrópolis, através do e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. ou presencialmente, seguindo os protocolos, a partir desta terça-feira (6).

O Procon atende pelos telefones (24) 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476 (de segunda a sexta-feira). O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

O Procon Petrópolis esteve nesta terça-feira percorrendo as agências bancárias do Centro Histórico para verificar o funcionamento do atendimento interno aos clientes. A rotina do órgão, só neste mês, resultou na autuação de três delas pelo não cumprimento da lei que está assegurada no Código de Defesa do Consumidor.

Fiscais do órgão tem ampliado a fiscalização ao tempo de espera dos clientes para atendimento no caixa. “Não houve modificação na lei que reserva o tempo necessário para atender o cliente. Ele fica do lado de fora além do que está previsto. Checamos pessoalmente as agências e aquelas onde concluímos que havia irregularidade foram multadas”, explicou o coordenador do Procon, Jorge Badia. Ele alerta que que os estabelecimentos podem ter o alvará de funcionamento cassados se houver reincidências.

Nas agências que foram multadas, o órgão constatou que havia clientes que estavam aguardando atendimento por até 40 minutos ou mais. De acordo com a lei, o tempo de espera é de 15 minutos e, às vésperas de feriado até 30 minutos. Por conta da pandemia do coronavírus, essas ações nas redes bancárias serão permanentes.

No conjunto de ações em alusão ao Dia Mundial do Consumidor, o Procon Petrópolis, juntamente com a Associação Brasileira de Procons (ProconsBrasil) e a Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), realiza o Mutirão Virtual de Renegociação de Dívidas, entre os dias 15 e 31 de março, que acontecerá na plataforma de solução de conflitos www.consumidor.gov.br.

O objetivo da ação dos órgãos de defesa do consumidor é reestabelecer o equilíbrio do orçamento doméstico das famílias que estão endividadas e precisam manter o nome limpo, longe de qualquer inscrição em cadastros de proteção ao crédito.

Para isso, a ProconsBrasil programou com a Febraban a adesão das instituições financeiras, buscando viabilizar condições favoráveis ao pagamento, ao ajuste do valor das parcelas, a periodicidade dos pagamentos, a redução dos juros e multas, ou mesmo condições para a quitação do débito que o cidadão tenha com uma instituição financeira.

Como participar - Para participar do mutirão on-line, basta o consumidor fazer o seu registro na plataforma www.consumidor.gov.br, quando receberá um login e senha. Nesse momento, o consumidor fará o relato do seu problema, devendo informar que deseja participar do mutirão de renegociação de débitos. Após finalizar o registro, o banco ou instituição financeira tem o prazo de 15 dias para apresentar uma proposta ou resposta para o consumidor.

No momento do preenchimento do registro, é imprescindível que o consumidor informe corretamente seus telefones e e-mail para contato, pois esses dados facilitarão o atendimento por parte dos bancos e instituições financeiras participantes. O Procon Petrópolis orienta ainda que o consumidor, no seu relato, informe que está participando do mutirão, com a seguinte hashtag: #MutiraoProconsBrasil

Terminado o prazo de 15 dias para resposta do fornecedor, o consumidor passa a ter o prazo de 20 dias para avaliar o retorno dado pela empresa e se a resposta foi satisfatória

Em uma operação realizada na terça-feira (09.03), duas agências bancárias foram autuadas pelo Procon Petrópolis por apresentar irregularidades no atendimento ao público. Ficou constatado que, em ambos os casos, não foram fornecidas as senhas eletrônicas na área externa e o tempo de espera do cliente ultrapassava o que está previsto em lei.

Desde o início da pandemia, as agências bancárias alteraram o horário de funcionamento com o objetivo de manter o distanciamento social. Porém, com a necessidade de atendimento, acabam sendo formadas filas na porta das agências, com clientes em pé e expostos ao tempo, conforme denúncias recebidas e constadas pelo Procon Petrópolis.

Na terça-feira, o Procon Petrópolis emitiu um auto de infração para as agências do Itaú e Bradesco por descumprimento da Lei Municipal 5763/01, que estabelece 15 e 20 minutos com o máximo de espera no setor caixa em dias normais e até 30 minutos em vésperas de feriados prolongados. O órgão observou também que não foram distribuídas senhas eletrônicas a partir da chegada dos clientes na fila.

Por serem reincidentes, os bancos foram multados em 400 UFET. O Procon Petrópolis deixa claro para a população para que continue denunciando as agências que descumprem as regras de relação entre a instituição e o cliente. Por isso, podem utilizar seus canais de comunicação podem agenda para uma reunião presencial ou tirar dúvidas sobre eventuais irregularidades pelos telefones (24) 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476.

O agendamento também pode ser feito através do aplicativo, ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na rua doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

O Procon Petrópolis notificou os Correios por falhas na prestação de serviços na cidade. A medida é uma resposta às constantes reclamações de clientes sobre problemas nas entregas de contas e produtos por meio da agência.

O Procon Petrópolis explica que os Correios têm dez dias para responder questionamentos sobre os procedimentos adotados em casos de reclamação do consumidor pela não entrega do produto, atraso, a inexistência de canal próprio para tratamento direto dessas reclamações e prazo de devolução do dinheiro no caso de produto extraviado.

Consumidores que quiserem denunciar os problemas ocasionados pelos Correios e outras irregularidades podem agendar uma reunião presencial para relatar seu problema ou tirar dúvidas deve entrar em contato com os números (24) 2246-8469, 2246-8471, 2246-8473, 2246-8475, 2246-8477, 2246-8470, 2246-8472, 2246-8474 e 2246-8476.

O agendamento também pode ser feito pelo aplicativo ou pelo e-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . O Procon funciona na Rua Doutor Moreira da Fonseca, número 33, no Centro Histórico.

O Procon Petrópolis alerta os consumidores da cidade que a partir de hoje (01/12) a conta de luz ficará mais cara. A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) decidiu, ontem, que valerá para este mês a “Bandeira Vermelha Patamar 2”. O órgão orienta as pessoas a observar o consumo e economizar para não sentir o impacto no bolso.

A diretoria da Aneel decidiu, em reunião extraordinária realizada nesta segunda-feira (30/11), que haverá cobrança extra na conta de luz dos consumidores a partir desta terça (01/12). Ficou estabelecida a bandeira vermelha patamar 2 neste mês, com custo de R$ 6,24 para cada 100 quilowatts-hora consumidos.

O Procon alerta os consumidores para que fiquem atentos aos valores cobrados e acompanhem de perto o consumo de energia, observando o medidor regularmente para evitar surpresas na hora de pagar a conta. Medidas de economia também devem ser tomadas, como manter as luzes apagadas durante o dia, em dias de calor evitar usar o chuveiro elétrico e tentar reduzir o uso de eletrodomésticos.

Para a Coordenadora do Procon, Raquel Motta, uma atenção especial ao consumo nesse momento é fundamental. “É importante que os consumidores possam acompanhar os valores cobrados. Uma dica é acompanhar o consumo através dos medidores. Normalmente o consumidor não tem o hábito de verificar os medidores, nem mesmo sabem a data de leitura. Isso é importante porque é um modo de controle da conta. Outra dica importante é economizar tanto o gasto com luz quanto o de água. Em casa tempo de uso do banho ,luz esquecida acessa. Consumo consciente é palavra de ordem para quem quer pagar menos nas contas”, disse Raquel.

Vale destacar que, por conta da Pandemia, a Aneel havia congelado em “Bandeira Verde”, na qual não é cobrada qualquer tarifa. A justificativa para a Bandeira Vermelha Patamar 2 em dezembro é o baixo volume de água nos reservatórios.

Qualquer problema que o consumidor tiver com a conta de luz pode recorrer às agências da Enel e, no caso de não resolução dos problemas com número do protocolo na agência procurar o Procon, ou pelos canais de atendimento do órgão.

A empresa pública ainda se comprometeu a regularizar a prestação do serviço e a negociar um Termo de Ajustamento de Conduta

Na manhã desta quarta-feira (29.07), o Procon municipal, bem como o Procon estadual, se reuniu com gestores dos Correios no Rio de Janeiro (em uma reunião online) e discutiu a regularização da prestação dos serviços por parte da empresa pública em Petrópolis. Desde o início da pandemia, o atraso nas entregas e o fechamento de agências na cidade gerou uma série de autuações por parte do órgão de defesa do consumidor, resultando inclusive em uma multa de mais de meio milhão de reais. Os gestores dos Correios anunciaram a reabertura da unidade da Posse no dia 5 de agosto e ainda aceitaram que seja negociado um Termo de Ajustamento de Conduta – TAC, em que empresa se comprometerá na regularização dos serviços que apresentaram falha.

No encontro, que teve a presença da coordenadora do Procon Petrópolis, o chefe de gabinete do Procon estadual (Francisco Saint Clair), além do coordenador operacional dos Correios no Estado (Roberto Fraga), o gerente estadual de agências (Marcelo Jorge Rocha) e a gerente da Central de Distribuição de Benfica, na Capital, (Úrsula Ferreira), foi anunciado pela empresa pública que a agência do distrito da Posse, fechada a dez dias, vai retomar o atendimento a partir do dia 5 do próximo mês.

O Correios alegou ainda que durante a pandemia sofreu drástica redução em seu quadro de funcionários e que, especificamente no caso de Petrópolis, o número de servidores no grupo de risco para a Covid-19 é maior. Os afastamentos fizeram com que a empresa passasse a atuar com apenas 37,5% de seu efetivo. Ainda de acordo com os gestores, a contratação de novos funcionários - anunciada no mês passado - resultou em 32 reposições de postos nas cinco agências da cidade e na Central de Entrega de Encomendas - CEE, do bairro Mosela.

A melhora na prestação do serviço, depois de sucessivas falhas, foi percebida pelo órgão de defesa do consumidor em Petrópolis.

Na semana passada, dia 21, o coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica do município, Dalmir Caetano, protocolou em Brasília um requerimento assinado pelo prefeito Bernardo Rossi e pela coordenadora do Procon para que o presidente dos Correios, General Floriano Peixoto Neto, interviesse na situação da falha da prestação do serviço no município. O encontro de hoje, organizado pelo Procon estadual, para tratar a questão de Petrópolis, foi um desdobramento desse pedido.

Na unidade do Alto da Serra, consumidores passaram mais de quatro horas aguardando atendimento para o saque do auxílio emergencial.

Em mais uma ação da operação “Faça Sua Parte” o Procon municipal autuou duas agências da Caixa Econômica Federal, no Alto da Serra e do número 745 da Rua do Imperador, pela falha no atendimento que causou tempo de espera muito à cima do permitido pelas leis municipal e estadual. No Alto da Serra, clientes do banco aguardaram mais de quatro horas pelo atendimento. Além da autuação, os bancos ainda foram intimados a regularizar a prestação do serviço, orientando a formação das filas e disponibilizando mais funcionários para reduzir o impacto da demanda causada pelo saque da 4ª parcela do auxílio emergencial.

A equipe de fiscalização do governo municipal, que monitora o retorno das atividades sócio econômicas no processo de reabertura gradual do comércio não essencial, voltou a atenção nesta segunda-feira (27.07) para as agências da CEF. Hoje, em todo o país, o banco público realizou o pagamento, a 1,9 milhões de beneficiários do Bolsa Família, cujo final do NIS é o número 6, do auxílio emergencial de R$ 600. 

Na agência do número 745 da Rua do Imperador, o tempo de espera pelo atendimento relatado pelos consumidores chegou a 2h40 minutos. No Alto da Serra, no entanto, a situação foi mais grave. Consumidores ainda aguardavam quase duas horas após o horário de fechamento da agência. Às 16h, eles relataram à equipe de fiscalização que haviam chegado à unidade bancária por volta de meio dia, uma espera que ultrapassou as quatro horas.

A falha na prestação do serviço teve como causas identificadas pela fiscalização a dificuldade para organizar a fila e o número insuficiente de funcionários para prestar um atendimento de acordo com a demanda do saque emergencial.

O pedido, relatando os problemas enfrentados nos últimos meses no município, foi entregue hoje (21.07) em Brasília ao presidente da empresa pública.

Desde o início da pandemia da Covid-19, o Procon municipal vem atuando em defesa dos consumidores, que tem enfrentado problemas com a prestação de serviços dos Correios. Além de protocolar mais de 500 reclamações de atrasos nas entregas – o que resultou e uma multa de mais de meio milhão de reais, o órgão de defesa do consumidor ainda autuou a empresa pública pela interrupção do serviço essencial nas agências de Correas, Itaipava e Posse e também pelo tempo de espera na agência Central na Rua do Imperador. O caso, que também vem sendo monitorado pelo Ministério Público Federal – MPF e que já foi comunicado à superintendência estadual dos Correios, agora também chegou à Brasília. Por intermédio do coordenador de Planejamento e Gestão Estratégica, um pedido de regularização da prestação do Serviço foi entregue hoje (21.07), ao presidente nacional da instituição, em Brasília.

Pagina 6 de 62