Serviço continua disponível todos os dias até sexta-feira (26), de 9h às 15h30          

O ônibus de Defesa do Consumidor atendeu a 14 reclamações de petropolitanos nesta segunda-feira (22.05), primeiro dia de atendimento no município. Com equipe de quatro atendentes e um advogado, o veículo estacionado da Praça D. Pedro continuará atendendo até a sexta-feira (26) de 9 às 15h30. A iniciativa partiu da prefeitura, por meio do Procon, que solicitou à Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) o serviço para a cidade.        

Para realizar uma reclamação é necessário ter em mãos a carteira de identidade, CPF, nota fiscal ou ordem de serviço quando se tratar de problemas com garantia de produtos. Se o problema for relacionado à prestação de serviços como luz, água, gás, telefonia (fixa ou móvel), assinatura de TV, entre outros, é necessário levar a conta atualizada comprovando a assinatura – independente da conta estar ou não paga. Em casos de plano de saúde é necessário levar a carteira do plano e o contrato.         

O serviço do ônibus consiste em solucionar conflitos entre consumidores e fornecedores por meio de conciliação realizada pelos especialistas. O advogado presente, Leonardo Fonseca, também orienta juridicamente sobre qualquer esfera. Segundo ele, a média de pessoas que já buscaram o atendimento em Petrópolis foi boa, considerando a experiência neste tipo de ação.         

“A adesão foi boa logo no primeiro dia. Normalmente este número é menor, pois muitas pessoas acabam tirando dúvidas e só depois voltam com a documentação. O ônibus itinerante trabalha, assim como o Procon, na defesa do consumidor, tem altos níveis de efetividade em suas ações”, explicou Leonardo.         

Morador do Alto da Serra, o mecânico José Carlos Muniz conseguiu realizar a reclamação contra uma operadora de telefone que mandou, na fatura, cobranças de serviços não utilizados. “É importante ficar de olho e reivindicar nossos direitos. Já tentei falar com a operadora, mas até agora eles não resolveram. Agora espero que essa história chegue ao fim”, contou.

Após notificar a autoescola Atlantis a responder sobre o motivo de encerrar suas atividades sem avisar previamente aos clientes, o empresário responsável pelo centro de formação de condutores informou ao órgão que quer resolver cada um dos 25 casos de pessoas que não concluíram o processo de habilitação. A solução sugerida pela instituição é que os clientes façam a formação em um novo endereço. No entanto, o Procon aguarda resposta do Detran quanto à legalidade da autoescola para que possa dar legitimidade entre as partes a um possível acordo.           

Nas respostas enviadas pela empresa, foi informado que a mudança de endereço aconteceu por conta de sucessivas inundações no local danificar a estrutura física tornando-a insegura aos clientes e funcionários da instituição dar continuidade ao processo dos alunos no endereço. A autoescola informou, ainda, que tentou avisar aos alunos, mas que não conseguiu. A instituição propõe, ainda, que os alunos concluam seus processos no novo endereço, localizado à Rua Hivio Naliato, no Cascatinha.           

“Antes de convocar os reclamantes para propor a conciliação precisamos confirmar a autenticidade dessa autoescola junto ao Detran, processo que já iniciamos. Isso porque recebemos denúncias de que ela não está credenciada junto ao departamento. Caso não esteja vamos precisar agir de outra forma, multando administrativamente, suspendendo um possível alvará de funcionamento ou até oferecendo queixa crime por estelionato”, explica o coordenador do Procon.           

As denúncias contra a autoescola chegaram ao Procon após a unidade fechar as portas, em dezembro, deixando diversos candidatos à CNH impossibilitados de conseguir o documento para poder dirigir. O Procon tentou durante cerca de um mês acionar o empresário, que só após este período retornou as chamadas do órgão.  De acordo com os reclamantes, a empresa fechou as portas no fim de dezembro sem dar satisfação e, quando entravam em contato o aviso era aqui mudaria de endereço, o que não aconteceu no período. 

O Procon Petrópolis deu o prazo de 30 dias para que o empresário responsável pelo show do Fábio Jr apresente uma solução para 19 casos restantes, que chegaram ao órgão após a conciliação de 53 processos concluídos na última semana. A nova demanda surgiu depois da resolução dos casos anteriormente apresentados, durante denúncia coletiva em 18 de abril. A orientação do órgão de defesa do consumidor é para que a produtora também devolva os valores pagos pelos ingressos ao público.

As novas solicitações dos consumidores surgiram após o dia 28 de abril, data em que a Tempus Produção, por meio de seu representante, o empresário André Fiúza, informou ao órgão que devolveria o dinheiro referente aos processos recebidos. Desde então, outros consumidores foram até o Procon informando que também foram prejudicadas por conta de o show não ter acontecido e o valor pago não ter sido reembolsado.

Entenda o caso

As primeiras 53 denúncias, relativas a mais de 100 ingressos comprados para o show do cantor Fábio Jr foi realizada por um grupo de pessoas revoltadas com a falta de resposta da produtora para resolver a situação. O Procon imediatamente notificou a empresa para apresentar em até 10 dias a solução para o caso. Após esse período, a produtora informou ao órgão que iria ressarcir os consumidores.

À ocasião, André Fiúza, disse que todos os clientes que compraram o ingresso para o show serão ressarcidos. “Fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, mas vamos precisar de mais tempo para levantar todo o recurso. Vamos pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, afirmou.

Parceria entre o Procon Petrópolis e a Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) traz para o município a partir da próxima segunda-feira (22.05) o ônibus da Comissão de Defesa do Consumidor (Codecon). O veículo ficará estacionado até sexta-feira (26) no entorno da Praça D. Pedro entre 8 e 16h e irá atender gratuitamente as demandas de reclamações dos petropolitanos.

A equipe do ônibus é composta por três atendentes, um advogado e um coordenador. O trabalho consiste em solucionar conflitos entre consumidores e fornecedores por meio de conciliação realizada pelos especialistas. O advogado presente também orienta juridicamente sobre qualquer esfera.          

Para realizar uma reclamação é necessário ter em mãos a carteira de identidade, CPF, nota fiscal ou ordem de serviço quando se tratar de problemas com garantia de produtos. Se o problema for relacionado à prestação de serviços como luz, água, gás, telefonia (fixa ou móvel), assinatura de TV, entre outros, é necessário levar a conta atualizada comprovando a assinatura – independente da conta estar ou não paga. Em casos de plano de saúde é necessário levar a carteira do plano e o contrato.

53 pessoas receberam dinheiro devolvido da compra de mais de 100 ingressos para o show cancelado do Fábio Jr. 

O Procon Petrópolis concluiu nesta sexta-feira (12.05) a 53ª conciliação entre clientes que adquiriram ingressos para o show do Fábio Jr e o empresário responsável pelo evento cancelado. A solução sugerida pelo órgão foi a devolução do dinheiro pago por cada ingresso. As reuniões para o ressarcimento aconteceram durante 10 dias, desde o 02 de maio. Os consumidores conseguiram receber por mais de 100 ingressos comprados.  

As demandas sobre o ressarcimento tiveram início no último dia 18 quando um grupo de compradores realizou uma denúncia coletiva contra a Tempus Produção. O problema foi causado devido à falta de resposta da produtora responsável pelo show no município para apresentar uma solução para o ressarcimento do valor desembolsado para a compra do ingresso do show cantor do Fábio Jr. 

 Para o professor Luís Antonio Barbosa Afonso, o papel do Procon foi fundamental para resolver problema definitivamente. Ele gastou R$ 540 na compra de seis convites para assistir o cantor, de quem a mulher é fã. “A ação foi rápida e eficaz. Desde o princípio fomos tranquilizados porque tivemos um atendimento que se mostrou disposto a resolver. Estou me sentindo um cidadão vendo que as entidades realmente funcionam, é disso que o Brasil precisa neste momento”, elogia. 

Segundo o empresário André Fiúza Rabelo, todos os clientes que compraram o ingresso para o show serão ressarcidos. “Fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, mas vamos precisar de mais tempo para levantar todo o recurso. Vamos pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, declarou.  

Uma equipe com quatro profissionais do Procon Petrópolis passou por um processo de treinamento e atualização do órgão da capital nestas segunda (08.05) e terça-feira (09). Eles receberam treinamento em áreas jurídicas, administrativas e de fiscalização. Com essa capacitação será possível que o munícipe utilize o Sistema Nacional de Informações de Defesa do Consumidor (Sindec), cuja plataforma envia automaticamente as reclamações feitas on-line para a empresa alvo da irregularidade.          

Na próxima semana ficou agendada ainda que a equipe de Petrópolis desça a Serra para participar de uma ação fiscalizatória no Rio de Janeiro. A iniciativa visa mostrar como órgão, referência no país, age nesses tipos de situação.          

A qualificação da equipe foi acordada em reunião com o presidente da instituição na capital, José Geraldo Machado Júnior, no último dia 28 de março. Na ocasião também foi definido que o município poderia utilizar o Sindec, após a conclusão da informatização do órgão, que terminou no fim do abril.          

A capacitação e melhorias do órgão faz parte da nova política de valorização do contribuinte, que busca levar qualidade no atendimento e resolutividade nas reclamações realizadas pelos contribuintes. O Procon Petrópolis vem passando por uma série de melhorias, firmando parcerias com o Fórum para encaminhamento de reclamações da Oi, com o Itaú, com a Enel e com a Samsung. Além disso, reclamações que precisarem de orientação judicial são direcionadas para UCP, que dá o encaminhamento jurídico ao caso.

O ressarcimento dos 53 primeiros clientes que adquiriram ingressos para o show do Fábio Jr será concluído sexta-feira (12.05) no Procon Petrópolis.. O maior processo de conciliação da história do órgão teve início na terça-feira (02.05) e envolve o empresário André Fiúza Rabelo, representante da Tempus Produção e cada uma das pessoas que compraram o convite. O dinheiro pago pelas entradas está sendo devolvido integralmente.

As demandas sobre o ressarcimento tiveram início no último dia 18 quando um grupo de compradores realizou uma denúncia coletiva contra a Tempus Produção. O problema foi causado devido à falta de resposta da produtora responsável pelo show no município para apresentar uma solução para o ressarcimento do valor desembolsado para a compra do ingresso do show do Fábio Jr.

Uma das primeiras a receberem o dinheiro pago pelo convite foi a dona de casa Roberta Rodrigues. Segundo ela, só após a efetiva ação do Procon é que foi possível recuperar o dinheiro pago pelo convite. “Comprei seis ingressos para poder assistir ao show do cantor que sou fã. Tentei depois resolver o problema entrando em contato com o empresário, mas só após o Procon ser acionado é que conseguimos o valor pago de volta”, declarou.

De acordo com o empresário, ele vai ressarcir a cada uma das pessoas que fizeram a compra do ingresso. Ele disse que, no entanto, vai pedir ao Procon um prazo para isso. André garante que, se preciso for, irá fazer um empréstimo bancário para regularizar a situação. “Nós fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, vamos precisar de mais um prazo para conseguir levantar todo o recurso, mas estamos dispostos a pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, destaca.

Petrópolis recebe entre os dias 22 e 26 de maio o ônibus da Comissão de Defesa do Consumidor (Codecon), da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj). Em uma parceria com o Procon, o veículo ficará estacionado durante os cinco dias no entorno da Praça D. Pedro, no Centro.

O objetivo é ampliar a possibilidade de atendimento do órgão gratuitamente. O ônibus tem capacidade para receber denúncias e reclamações e dar resolução às demandas da população.

“Estamos sempre em busca de melhorar a qualidade do serviço para a população. O ônibus vai nos ajudar a atender uma demanda reprimida, além de oferecer informações e esclarecimentos para quem precisar. Foi um esforço do prefeito Bernardo Rossi, junto à Alerj, que prontamente se prontificou a nos ajudar”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

Ainda segundo Sabrá, a intenção é que o ônibus retorne ao município outras vezes para atender os distritos.

O Procon Petrópolis deu início nesta terça-feira (02/05) à maior ação de conciliação entre uma mesma empresa e clientes que foram lesados. As audiências do órgão dão fim ao prejuízo de quem adquiriu entradas para o show do cantor Fábio Jr em Petrópolis. As reuniões com o empresário André Fiuza Rabelo, representante da Tempus Produção, responsável pelo evento, irão continuar ao longo da semana até a conclusão dos 53 primeiros pagamentos. O acordo foi fechado na última sexta-feira (28/04) quando a empresa atendeu à solicitação do Procon em apresentar uma solução definitiva para os casos que chegaram até o órgão.

As demandas tiveram início no último dia 18 quando um grupo de compradores realizou uma denúncia coletiva contra a Tempus Produção. O problema foi causado devido à falta de resposta da produtora responsável pelo show no município para apresentar uma solução para o ressarcimento do valor desembolsado para a compra do ingresso do show do Fábio Jr. No mesmo dia, o órgão acionou o empresário para que respondesse em até 10 dias cada um dos casos. O pedido era de esclarecimento para cada situação, o que foi realizado junto à proposta do empresário de ressarcimento do valor integral dos ingressos pagos pelos clientes.

“Ficamos felizes em poder resolver essa situação sem maiores prejuízos à população. Estamos conduzindo o maior processo conciliatório da história do órgão de defesa do consumidor. É essa a solicitação do prefeito Bernardo Rossi, resolução. A empresa, quando informada, se mostrou inclinada a poder resolver o problema, além de atender com as respostas solicitadas pelo órgão. Tão logo eles nos apresentaram esse pedido agendamos com os reclamantes, que vieram receber o valor integral pago pela compra do convite”, explica o coordenador do Procon, Bernardo Sabrá.

A orientadora pedagógica, Flávia Tavares foi uma das pessoas que obteve o dinheiro de volta. Ela gastou R$ 450 na compra dos convites para o show do Fábio Jr. Flávia explica que tentou conversar com a empresa mandando e-mail e pedindo uma solução para o ressarcimento, mas, apesar das respostas do empresário, nenhuma definia o que poderia ser feito para resolver a situação. “Fomos ao Procon e logo obtivemos uma resposta. Compareci no órgão com outras pessoas que também tiveram esse problema e no prazo estimulado após a reclamação, já marcaram o dia para sermos ressarcidos. Fico contente que esse problema não fique se arrastando”, explica.

Quem também comemora ter recuperado o dinheiro foi a dona de casa Roberta Rodrigues. Ela elogiou a ação rápida e efetiva do Procon e explicou ter ficado feliz com a solução proposta. “Comprei seis ingressos para poder assistir ao show do cantor que sou fã. Tentei, ainda, resolver o problema entrando em contato com o empresário, mas só após o Procon ser acionado é que conseguimos resolver”, declarou.

O show estava programado para o dia 22 de abril, mas foi cancelado sem que o dinheiro fosse devolvido a quem comprou o convite. Na reunião da última semana, um novo bloco com 19 reclamações foi entregue ao representante da empresa nesta sexta. Ele terá até o próximo dia 6 para responder a essa demanda apresentado, também, uma solução para o caso.

De acordo com empresário, ele vai ressarcir a cada uma das pessoas que fizeram a compra do ingresso. Ele disse que, no entanto, vai pedir ao Procon um prazo para isso. André garante que, se preciso for, irá fazer um empréstimo bancário para regularizar a situação. “Nós fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, vamos precisar de mais um prazo para conseguir levantar todo o recurso, mas estamos dispostos a pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, declara.

Ação do Procon Petrópolis vai colocar fim aos prejuízos que o público que adquiriu ingressos para o show de Fábio Jr sofreu com o cancelamento da apresentação. O órgão vai realizar ações conciliatórias entre as pessoas que comparam o ingresso para a apresentação e o empresário André Fiuza Rabelo, representante da Tempus Produção, responsável pelo evento. O acordo foi firmado entre as partes nesta sexta-feira (28/04), data em que terminou o prazo dado pelo órgão de defesa do consumidor para que as 53 denúncias que chegaram ao Procon fossem respondidas. Os consumidores serão chamados em reuniões individuais para receber o estorno dos ingressos.

No último dia 18, um grupo de compradores acionou o Procon em uma denúncia coletiva devido à falta de resposta da produtora responsável pelo show no município. No mesmo dia, o órgão acionou o empresário para que respondesse em até 10 dias cada um dos casos. O pedido era de esclarecimento para cada situação, já apontando uma solução viável, preferencialmente o ressarcimento de cada uma das pessoas. O show estava programado para o dia 22 de abril, mas foi cancelado sem que o dinheiro fosse devolvido a quem comprou o convite.

Na próxima semana, as primeiras 53 pessoas irão receber o dinheiro pago pelo ingresso na sede do Procon. O próprio órgão vai entrar em contato com cada um dos reclamantes para agendar o dia e o horário. Um novo bloco com 19 reclamações foi entregue ao representante da empresa nesta sexta. Ele terá até o próximo dia 6 para responder a essa demanda apresentado, também, uma solução para o caso.

“Vamos manter a postura de sempre defender os consumidores, independente do caso. O petropolitano não pode ser punido pelo erro de qualquer empresa. Quando enviamos à solicitação de esclarecimento e resolução, informamos que, caso a situação não fosse resolvida iríamos instaurar um processo administrativo contra a produtora. A punição poderia chegar, inclusive, à suspensão do alvará da produtora”, explica o coordenador do órgão, Bernardo Sabrá.

André Fiúza Rabelo explica que vai ressarcir a cada uma das pessoas que fizeram a compra do ingresso, mas que vai pedir ao Procon um prazo para isso. Ele garante que, se preciso for, irá fazer um empréstimo bancário para regularizar a situação. “Nós fizemos esse esforço para devolver o dinheiro dessas primeiras 53 pessoas, vamos precisar de mais um prazo para conseguir levantar todo o recurso, mas estamos dispostos a pagar a cada pessoa que comprou o ingresso”, declara.

 

Pagina 61 de 62