O prazo limite para o cadastro foi prorrogado de 15 de agosto para 30 de setembro

O primeiro edital da Lei de Incentivo ao Esporte municipal começa a apresentar resultados positivos: 37 pessoas realizaram o cadastro no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br). Destes, oito terão a documentação analisada nos próximos dias por uma comissão da secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL). Caso sejam aprovados, os proponentes poderão registrar seus projetos para a captação de recursos. O restante ainda precisa apresentar as certidões necessárias para dar continuidade no processo. Os interessados ainda podem se inscrever, já que o prazo limite para o cadastro foi prorrogado de 15 de agosto para 30 de setembro.

As propostas inscritas até o momento abrangem diversas modalidades, como o mountain bike, natação, artes marciais, crossfit, corrida de aventura e o futebol. Para estar apto, será necessário que os projetos atendam desportos: educacionais (como as escolinhas); de participação (as atividades praticadas livremente); de rendimento (que são as competições esportivas); e de formação (ou seja, a iniciação de atletas para o mundo esportivo). É vedada a utilização dos recursos para o pagamento de remuneração de atletas profissionais, em qualquer modalidade esportiva.

A lei, que é resultado de uma indicação legislativa do governo interino em sua atuação como vereador, abre caminho para a manutenção e criação de projetos comunitários, especialmente em áreas de maior vulnerabilidade social, que contribuam para a formação e o desenvolvimento de crianças e adolescentes e para melhoria da qualidade. Pessoas físicas e jurídicas podem direcionar até 50% do valor do IPTU e 30% do ISSQN para o custeio dessas atividades.

"Os impostos já são pagos por empresas privadas e pessoas físicas. O que vai acontecer é um direcionamento para os projetos esportivos. É mais uma forma de fomentar a prática esportiva dentro do nosso município”, explica o governo interino. “Aquelas pessoas e empresas que já financiam projetos vão encontrar ainda mais facilidade. A lei garante a manutenção de vários projetos e estimula a criação de outros, novos, de diversas modalidades", conclui.

Segundo o secretário da SEPJIL, duas empresas já procuraram a pasta interessadas em apoiar algum projeto que seja aprovado. "É muito interessante para o empresário ligar a marca dele ao esporte e a promoção de saúde. É uma maneira de agregar valor. A lei neste sentido é muito bacana", disse.

Em caso de dúvida no momento da inscrição, o proponente deve procurar a equipe da Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), que fica na Praça Visconde de Mauá, no Centro, de 9h às 17h.

O Brasil já conquistou 16 medalhas nas Olimpíadas de Tóquio: mesmo com o fuso horário diferente, muitos brasileiros estão fazendo questão de acompanhar as competições para torcer pelos atletas brasileiros. Na Rede municipal de Educação, a preparação começou no início do ano com o projeto Petrópolis Olímpica – Uma Educação de Valores. As equipes das escolas e Centros de Educação Infantil participaram de formações com o objetivo de proporcionar para gestores, professores, educadores e alunos uma diversidade de experiências, incorporando o esporte e a educação olímpica em suas rotinas de aprendizagem. A preparação deu certo: mesmo no ensino remoto, unidades de ensino estão promovendo atividades diferenciadas usando a temática das olimpíadas com o público estudantil.

A primeira parte do projeto – ocorrida no 1º semestre – contou com a parte teórica, com palestras e fundamental teórica e participação de expoentes do esporte, como José Luis "Nino" Dalla Costa. A segunda, que será iniciada no 2º semestre, terá a aplicação pratica, com construção de portfólios pelas equipes das unidades e outros encontros remotos. Vale destacar que as atividades que estão sendo promovidas no CEIs têm como objetivo despertar a criança para atividades esportivas, fortalecendo o espírito olímpico e os valores embutidos na rotina da prática escolar.

“Esporte é vida, é saúde e pode e deve ser usado durante a pratica pedagógica para ensinar às crianças e adolescentes não só como manter um estilo de vida mais saudável, mas, também, a história dos povos, cooperação entre as nações, além dos benefícios físicos como coordenação motora e lateralidade, como por exemplo. Ótimo saber que as instituições de ensino estão aproveitando esse grande evento para mostrar a importância do esporte para a vida das crianças”, afirmou o governo interino.

O CEI Professora Hermínia Matheus, como por exemplo, desenvolveu o projeto: "Movimente-se. Supere-se. Preserve. Reutilize: Monttainai (filosofia japonesa contra o desperdício) - elimine o desperdício!

“A prática esportiva e as experiências vivenciadas através dela contribuem significativamente para a formação integral dos alunos e corrobora a proposta da BNCC em seu campo “corpo, gestos e movimentos” onde, as crianças, desde cedo, exploram o mundo, o espaço e os objetos do seu entorno, estabelecem relações, expressam-se, brincam e produzem conhecimentos sobre si, sobre o outro, sobre o universo social e cultural, tornando-se, progressivamente, conscientes dessa corporeidade”, explica a diretora do CEI.

O projeto destacou a origem das olimpíadas, a cultura e costumes do país sede, modalidades esportivas e também o estímulo à prática da reciclagem e da reutilização de materiais na confecção de brinquedos e brincadeiras, reforçando a consciência socioambiental.

“Realizamos a 1ª Olimpíada em Casa do CEI Hermínia Matheus, onde nossos alunos, nas aulas remotas, nas interações na plataforma Educa em Casa e com a participação de profissionais de Educação Física, amigos e parceiros do nosso CEI estão cumprindo desafios e realizando modalidades esportivas com materiais recicláveis regados de muita diversão e movimento! No final das Olimpíadas em Casa, nossos alunos receberão uma medalha de participação e os responsáveis farão a premiação simbólica dos nossos pequenos campeões”, completou a diretora.

Já educadoras do CEI Jorge Rolando criaram um álbum de figurinhas com os medalhistas brasileiros. Além das figurinhas, a cartilha tem espaço para desenho, explicações sobre as atividades físicas e espaço para copiar os nomes dos exercícios físicos. Atividades também disponibilizadas na plataforma Educa em Casa, na pasta do CEI.

“Petrópolis Olímpica na realidade dos Centros de Educação Infantil e na primeira infância tem um caráter lúdico e dinâmico de trazer a criança e as famílias para um trabalho conjunto desenvolvendo habilidades e competências através da interação entre os pares, contribuindo, assim, para a socialização da criança. Através de modalidades esportivas o aluno percebe que todos somos diferentes e possuímos habilidades distintas, porém, sempre devemos enfrentar os novos desafios”, explica a secretária de Educação.

A diretora do Departamento de Educação Infantil ressalta que, através do esporte, as crianças aprendem diversos valores. “Igualdade, equidade, justiça, respeito pelas pessoas, racionalidade, compreensão, autonomia e excelência. Mas, existem três que o Movimento Olímpico destaca que é a Amizade, Excelência e o Respeito. A excelência, sobretudo, com cada um dando o seu melhor, buscando superar os seus desafios”, disse.

“O respeito pelo adversário, pelas regras e a amizade, o espírito de equipe e a solidariedade. É com esse propósito que buscamos através do Projeto Petrópolis Olímpica, mesmo com o distanciamento social, tornar possível o espírito olímpico vivo em cada um de nós, dos nossos alunos e familiares”, finalizou a subsecretária de Educação.

A próxima etapa do Festival das Comunidades acontece na Vila São Francisco, no Moinho Preto, no sábado (31/07). Serão realizadas atividades diversas como recreação infantil, alongamento e futebol na quadra comunitária do bairro. A programação acontece das 9h às 12h e será acompanhada por profissionais de educação física e estagiários. O programa é realizado pela prefeitura, através da Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL).

O objetivo do Festival das Comunidades é estimular a prática esportiva nos bairros. "Criamos o programa em 2017, quando eu era Secretário de Esportes do município, e foi muito bem aceito nos locais realizados. É uma atividade itinerante e que abre espaço para crianças e adolescentes participarem e mostrarem seu talento. A prática esportiva previne doenças e garante saúde e bem-estar", ressaltou o governo interino.

A primeira etapa, realizada no sábado passado no Atílio Marotti, foi considerado um sucesso pelo governo interino municipal e também pelos moradores. "Começamos esse trabalho de forma natural, colocando as crianças para brincar, e a coisa foi crescendo. Esse apoio da Prefeitura vem fortalecer bastante o nosso trabalho", disse Douglas Ferreira, um dos responsáveis por um projeto social no Atílio Marotti.

"No Atílio Marotti a gente conseguiu receber crianças de outros locais, como do Quarteirão Brasileiro, por exemplo. Queremos oferecer o programa em todas as regiões da cidade", afirmou o secretário da SEPJIL.

A prefeitura, através da Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), lança hoje (26/07) o Agita Petrópolis Itinerante. Cada núcleo do programa vai receber uma modalidade diferente por mês. Essa atividade também será ministrada por um outro professor, diferente daquele que a turma está habituada. A aula do bairro Madame Machado desta segunda, às 18h, que é de ginástica ou de dança, será de alongamento.

“Esse é o primeiro passo do Agita Itinerante. Em breve teremos mais novidades, possibilitando que mais modalidades sejam oferecidas. Estamos trabalhando para oferecer o programa de forma mais estruturada, chegando para mais pessoas em toda a cidade”, afirma o secretário da SEPJIL.

Atualmente, o Agita Petrópolis acontece no Alto da Serra, Bataillard, Benfica, Cascatinha, Caxambu, Centro, Contorno, Madame Machado, Oswaldo Cruz, Pedro do Rio, Posse, Quitandinha, São Sebastião, Vale do Cuiabá, Vicenzo Rivetti, Vila Rica. Os interessados em participar podem entrar em contato com a SEPJIL através do telefone (24) 2233-1218.

“Tenho um grande orgulho de ter criado o Agita Petrópolis em 2017 quando era secretário de Esportes. O nosso objetivo é promover saúde e qualidade de vida, de forma cada vez mais estruturada, o que vai permitir a expansão do programa”, completa o governo interino.

A prefeitura, através da Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), promoveu neste sábado (24) o Festival das Comunidades no Atílio Marotti. Foram realizadas atividades diversas como recreação infantil, alongamento e futebol na quadra comunitária do bairro. A programação foi acompanhada por profissionais de educação física e estagiários.

O objetivo do Festival das Comunidades é estimular a prática esportiva nos bairros. "Criamos o programa em 2017, na época em que eu estava à frente da Secretaria de Esportes do município, e o trabalho foi muito bem aceito nos locais realizados. É uma atividade itinerante e que abre espaço para crianças e adolescentes", ressaltou o governo interino, que acompanhou o trabalho.

Segundo o secretário da SEPJIL,  a pasta está elaborando um cronograma para que o Festival das Comunidades atenda a todos os distritos de Petrópolis. "No Atílio Marotti a gente conseguiu receber crianças de outros locais, como do Quarteirão Brasileiro, por exemplo. Queremos oferecer o programa em todas as regiões da cidade", afirmou.

Os moradores Anderson Dutra e Douglas Ferreira, que realizam há seis meses um trabalho social com as crianças na quadra de esportes do bairro, também comemoraram a chegada do Festival das Comunidades ao Atílio Marotti.

"Começamos esse trabalho de forma natural, colocando as crianças para brincar, e a coisa foi crescendo. Atualmente são 100 atletas, divididos nas categorias masculino e feminino. Esse apoio da Prefeitura vem fortalecer bastante o nosso trabalho", disse Douglas Ferreira. "Em breve vamos iniciar também um trabalho com os pais da comunidade", completou Anderson Dutra.

As inscrições para a terceira etapa do desafio Motiv@ção serão abertas no próximo domingo (25/07). Os interessados podem se inscrever através do Instagram oficial da prefeitura (@petropolis_pmp) a partir de 9h. A intenção do governo municipal é incentivar a corrida individualizada sem caráter competitivo, sendo apenas participativa e filantrópica. Para isso, a prefeitura vai disponibilizar 200 vagas e os atletas devem atestar que realizaram a quilometragem da prova – 21 quilômetros, distância que pode ser realizada em até cinco etapas. A comprovação terá que ser enviada para o e-mail: O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo. . Para o corredor buscar sua medalha, ele terá que doar uma lata de leite em pó.

"Basta o atleta instalar no seu celular um aplicativo de corrida de rua para demarcar a distância percorrida. Vamos aceitar até cinco "prints" do aplicativo, que somados, devem dar os 21 quilômetros. A terceira etapa terá como tema os Jogos Olímpicos", explica o secretário de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer, pedindo ainda que os participantes façam o desafio respeitando os protocolos de saúde.

"Pode correr ou caminhar em casa no quintal, na esteira, ou mesmo na rua, mas a gente pede que seja de maneira isolada, sem aglomeração, e com todos os cuidados preventivos. O esporte, nesse momento de pandemia, está contribuindo bastante para a melhora do lado emocional e físico das pessoas", garante o governo interino.

Também no domingo, às 10h, no Facebook e no Youtube oficiais da prefeitura, será transmitido um vídeo contando um pouco sobre a relação Petrópolis e os Jogos Olímpicos. Curiosidades, atletas do município que já disputaram a competição, e uma apresentação de breaking – que neste ano é o esporte teste dentro das Olimpíadas – estão no roteiro do programa.

"Promoção da saúde e de bem-estar. Esses são os objetivos do Motiv@ção. Conseguimos reunir nas etapas até aqui o esporte e as atividades on-line. Lembrando ainda que as pessoas podem usar o espaço de suas casas para praticar alguma atividade", concluiu.

O governo interino confirmou que Petrópolis vai abrir o calendário da Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB) em abril de 2022. O objetivo é que a prova sirva como evento teste para a realização da Copa do Mundo de Mountain Bike, que acontece no mesmo mês do ano que vem. Os eventos serão realizados em uma pista construída em uma fazenda no Vale do Cuiabá.

"Escolhemos Petrópolis para abrir o calendário para dar a oportunidade dos atletas brasileiros conhecerem a pista em que será realizada a Copa do Mundo", explica Rogério Bernardes, organizador da CIMTB. Ele esteve reunido com o secretário de Esporte, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), para definir as datas.

"É um evento esportivo que proporciona diversos avanços para o município: esportivo, turístico e financeiro. No ano que vem a vacinação estará bastante avançada e estamos confiantes na realização das duas provas. Petrópolis será destaque mais uma vez no Mountain Bike", disse o secretário lembrando ainda da importância do atleta Henrique Avancini para o município.

"Ajudei a trazer a Copa Internacional em 2019 e foi um grande sucesso de público na época. Também criamos a Copa Imperial de Mountain Bike que foi um sucesso nos dois anos em que foi realizada. Agradeço o empenho e o apoio do Henrique Avancini, que acredita no potencial da nossa cidade e luta para que tudo isso aconteça em Petrópolis", destacou o governo interino.

O mercado brasileiro de ciclismo vem crescendo de forma estável já algum tempo. Segundo a Abraciclo, o crescimento da produção no Brasil em 2020 foi de 12,8%, com um total de 750 mil bicicletas fabricadas. Um dos motivos desse aumento é a bike entrando no dia a dia do brasileiro durante a pandemia, como explica Rogério.

"Queremos que a Copa Internacional seja inesquecível para os participantes. Assim como vamos fazer o melhor trabalho possível para que a Copa do Mundo não saia nunca mais do Brasil”, ressalta Rogério.

Está aberto desde ontem (01/07) o cadastro no site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br) para o primeiro edital da Lei de Incentivo ao Esporte municipal. Em caso de dúvida no momento da inscrição, o proponente deve procurar a equipe da Secretaria de Esportes, Promoção da Saúde, Juventude, Idoso e Lazer (SEPJIL), que fica na Praça Visconde de Mauá, no Centro, de 9h às 17h. Pessoas físicas e jurídicas podem direcionar até 50% do valor do IPTU e 30% do ISSQN para custear projetos esportivos.

A lei, que é resultado de uma indicação legislativa, abre caminho para a manutenção e criação de projetos comunitários, especialmente em áreas de maior vulnerabilidade social, que contribuam para a formação e o desenvolvimento de crianças e adolescentes e para melhoria da qualidade
dos moradores.

"Ressalto que os impostos já são pagos por empresas privadas e pessoas físicas. O que vai acontecer é um direcionamento para os projetos esportivos. Aquelas pessoas e empresas que já financiam projetos vão encontrar mais facilidade. A lei garante a manutenção de vários projetos e estimula a criação de outros, novos", conclui o governo interino.

Para estar apto, será necessário que os projetos sociais atendam desportos: educacionais (como as escolinhas); de participação (as atividades praticadas livremente); de rendimento (que são as competições esportivas); e de formação (ou seja, a iniciação de atletas para o mundo esportivo).Qualquer instituição que atenda estes tipos de modalidade poderá ser contemplada pela lei. Lembrando que é vedada a utilização dos recursos para o pagamento de remuneração de atletas profissionais, em qualquer modalidade esportiva.

As inscrições serão aceitas por prazo determinado. A aprovação caberá a uma comissão mista entre o poder público e a sociedade civil, com representantes eleitos no Conselho Municipal de Esportes e Lazer (Cmel). “Essa é mais uma ferramenta de incentivo ao esporte. Com o esporte, vamos ajudar na formação e no desenvolvimento de crianças e adolescentes e na melhoria da qualidade dos moradores”, garante o secretário da SEPJL.

O Centro de Cultura Raul de Leoni, que fica na Praça Visconde de Mauá (Praça da Águia), no Centro, é um dos pontos de arrecadação de tênis e chuteiras para os alunos do Transformando Vidas Pelo Esporte, projeto da Liga Petropolitana de Desportos (LDP) que conta com o apoio da prefeitura. O objetivo da campanha é arrecadar calçados para as crianças e adolescentes que participam das aulas de futebol e futsal do programa e que estão em situação de vulnerabilidade social. Quem não tiver nenhum par para entregar, pode contribuir de outras formas, inclusive com doação em dinheiro. O telefone para contato é (24) 98125-6727.

A arrecadação começou na última segunda-feira (28) e segue até o dia 22 de julho. As doações podem ser feitas na academia Korper, nas unidades do Bingen, Itamarati e Itaipava. A Loja PróImagem, localizada na Galeria Werneck, no Centro da cidade, também está recebendo as doações. Iniciado há 15 dias, o Transformando Vidas Pelo Esporte vai atender, ao todo, 600 crianças e adolescentes em 10 comunidades: Castelo São Manoel, Alto da Serra, Bataillard, Boa Vista, Independência, Bingen, Fazenda Inglesa, Valparaíso, Carangola e no Caxambu.

“Ficamos muito satisfeitos em contribuir com o projeto da LPD. É algo maravilhoso para a cidade. Queremos dar suporte para as atividades acontecerem com qualidade e segurança. Você que pode participar, ajude e seja solidário com as nossas crianças e adolescentes", disse o secretário de Esportes, Promoção da Saúde, Jovem, Idoso e Lazer (SEPJIL).

"Visitamos todos os núcleos do projeto e vimos crianças jogando de crocs, sandália, tênis com solado aberto, e até sem solado. Além daqueles jovens que não estão participando das aulas por não tem um calçado para jogar. Esse foi o caso do Alexandre, de 9 anos. Quando chegamos na comunidade para fazer a inauguração das aulas, o convidamos para participar, e ele prontamente negou. Perguntado o motivo, ele disse que não tinha nenhum tênis para poder jogar. Para ajudar crianças como Alexandre e outros mesma situação, estamos iniciando essa campanha de doação", disse emocionado o idealizador do projeto, Geraldo Barros.

"Os uniformes de treino fazem parte do escopo do projeto, sendo disponibilizados através dos patrocinadores. A chuteira é o único equipamento que não faz parte deste kit. Agora estamos mobilizando nossas ações para conseguir calçados para as crianças e adolescentes participantes do projeto", completa o presidente da LPD, José Luís Neto.

Pessoas físicas e jurídicas poderão direcionar até 50% do valor do IPTU e 30% do ISSQN que já pagam para custear projetos esportivos em Petrópolis.

O governo interino de Petrópolis lança na próxima quarta-feira (1), o primeiro edital da Lei de Incentivo ao Esporte, que permitirá que parte do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) e Imposto Sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISSQN) já pagos por empresas privadas e pessoas físicas seja direcionado para projetos esportivos de cunho social. A iniciativa abre caminho para a manutenção e criação de projetos comunitários, especialmente em áreas de maior vulnerabilidade social, que contribuam para a formação e o desenvolvimento de crianças e adolescentes e para melhoria da qualidade dos moradores. Pela lei, as instituições financiadoras podem destinar até 30% do ISSQN ou até 50% do IPTU para os projetos sociais, respeitando limite dentro do orçamento anual do município.

Após o lançamento do edital, o cadastro dos projetos esportivos deverá ser feito nos locais ou endereços eletrônicos indicados no edital. As inscrições serão aceitas por prazo determinado, conforme também será especificado no edital. A aprovação caberá a uma comissão mista entre o poder público e a sociedade civil, com representantes eleitos no Conselho Municipal de Esportes e Lazer - Cmel. "Aquele que já faz um trabalho na comunidade deve se cadastrar. E quem tem uma ideia bacana, que vai de encontro à nossa ideia de promoção da saúde, incentivo à prática esportiva, também", ressalta o governo municipal.

Quem poderá participar?

Para estar apto, será necessário que os projetos sociais atendam desportos: educacionais (como as escolinhas); de participação (as atividades praticadas livremente); de rendimento (que são as competições esportivas); e de formação (ou seja, a iniciação de atletas para o mundo esportivo).

Qualquer instituição que atenda estes tipos de modalidade poderá ser contemplada pela lei. Lembrando que é vedada a utilização dos recursos para o pagamento de remuneração de atletas profissionais, em qualquer modalidade esportiva. “Essa é mais uma ferramenta de incentivo ao esporte, que vai beneficiar muito a nossa cidade, viabilizando, em especial, os projetos que já acontecem ou que podem surgir nos bairros”, disse o secretário da SEPJL.

Uma aproximação com o setor privado que será muito importante para o esporte da nossa cidade. “Somos um município com jovens de grande potencial e eles merecem mais investimento. Além disso, é grande a quantidade de idosos que nos procuram para atividades como ginástica e alongamento. A lei é um facilitador em diversos sentidos", completou o secretário, que destaca ainda que “a lei terá um impacto enorme na promoção do esporte, em especial nas comunidades. Isso significa promoção de saúde e de talentos, que podem representar a cidade no futuro”.


Pagina 7 de 114