As obras de reforma do Palácio de Cristal já avançaram para os jardins do atrativo. Na manhã desta terça-feira (28.01), o prefeito acompanhou parte dos trabalhos que está sendo realizado em um dos pontos turísticos mais importantes da cidade, que há mais de 20 anos não passava por uma intervenção como esta. O espaço vai receber banheiros novos e acessíveis, além da troca do piso e de toda a parte elétrica. A reforma vai custar R$ 1.144.768,83, com maior parte do recurso proveniente de emenda parlamentar.

O atrativo foi fechado para visitação nesta segunda-feira (27) para que os operários possam realizar o serviço nos jardins. A fase agora é a de escavação para troca das redes externas – de água e elétrica. Para o prefeito, essa é uma grande conquista para a cidade.

Com mais de 2 milhões de visitantes por ano, principais equipamentos turísticos têm ganhado reforço na sua preservação graças à garantia de verbas federais que vêm por intermédio de emendas parlamentares.

Operários da empresa responsável pelo serviço, a Ponta do Céu Urbanização Construções e Paisagismo, trabalham atualmente também na área dos banheiros, que ficará totalmente nova e acessível.Além disso, o Palácio vai receber novas luminárias, um piso de fulget, também conhecido como granito lavado, que é um tipo de revestimento que deixa as pedras aparentes, e ainda terá a entrada reformada.

O Palácio de Cristal é um dos principais patrimônios do município. E também palco dos principais eventos. Só pela Bauernfest do ano passado, por exemplo, passaram mais de 450 mil pessoas.

A prefeitura deu início nesta terça-feira (28.01) ao trabalho de recuperação da cabeceira de uma ponte na Rua Paulo Hervê, no Bingen. A ponte ficou danificada pela chuva do início do ano e, por isso, o município está fazendo uma obra emergencial no local. Três funcionários da empresa Barra Nova Engenharia estão fazendo a retirada de escombros, primeira etapa do serviço.

Além da recomposição da parte de alvenaria, também haverá recuperação de um tubo de ferro que fica embaixo da ponte e ser para escoar água da chuva.

Também nesta terça, a empresa começou a mobilizar funcionários que vão fazer outra obra emergencial – uma contenção na Rua Dr. Modesto Guimarães, no Carangola. O local receberá um muro de gabião e o canteiro de obras já está sendo instalado, com o serviço iniciando nos próximos dias.

Outro trabalho feito é o de manutenção de calçamento nas ruas onde os paralelos acabaram se desprendendo por causa da chuva. Nesta terça, três equipes atuaram nas ruas Cardoso Fontes (Castelânea), Miguel Detsi e José Bonifácio (Centro), Marechal Hermes (Quarteirão Ingelheim), Paula Buarque e Amaral Peixoto (Quitandinha).

O programa Prefeitura Presente fez aplicação de asfalto em ruas da Comunidade do Alemão, Madame Machado, Quitandinha, Valparaíso, Chácara Flora, Mosela, Bingen, Vila Militar, Carangola, Itaipava e Castelânea.

Terça, 28 Janeiro 2020 - 18:33

Obra de contenção em rua do Caxambu avança

“Agora já estou dormindo tranquila”, esse é o sentimento da gari Solimar Amarante, que mora exatamente em frente ao trecho da Rua Joaquim Ribeiro da Mota, no Caxambu, que está recebendo uma obra de contenção, depois que uma parte cedeu em decorrência das fortes chuvas. A previsão é de que o trabalho no local continue por cerca de duas semanas. Na manhã desta terça-feira (28.01), o prefeito  acompanhou o serviço e reforçou a importância de garantir a segurança dos moradores.

“É uma obra importante para a comunidade e que está avançando”, frisou o prefeito. “É uma vitória pra nós e estamos muito felizes. A minha casa estava em risco e eu ficava muito preocupada”, completa Solimar.

Também nesta terça-feira, o prefeito  acompanhou as obras do prédio onde será instalada uma nova unidade básica de saúde, com estratégia de Saúde da Família, que fica no antigo campo do Lusitano. A obra que estava abandonada desde a gestão anterior, está sendo recuperada com investimento aproximado de R$ 730 mil da atual gestão. A partir da nova unidade, a Secretaria de Saúde vai garantir a cobertura da rede de atenção básica para aproximadamente 3,5 mil moradores.

O prefeito acompanhou nesta segunda-feira (27.01) a implantação de uma rede de captação de águas pluviais na Rua Oswaldo Perlingeiro, na Posse, conhecida como Ingá. A obra teve início a última semana, em um trecho onde vivem 35 famílias. Após a implantação da rede, uma extensão de cerca de 18 metros, a localidade receberá novo asfalto. O objetivo é melhorar o sistema de drenagem da região e evitar que a chuva prejudique as condições da via.

Aplicação de asfalto, limpeza de praça, remoção de entulho, capina e roçada. A comunidade de Madame Machado recebeu nesta quinta-feira (23.01) um mutirão do programa Prefeitura Presente com a realização desses e outros serviços. A atuação das equipes da Comdep e das secretarias de Obras e de Serviços, com mais de 50 funcionários mobilizados, terá sequência também nesta sexta (24.01).

O objetivo com o Prefeitura Presente é atender as demandas dos moradores dos bairros e das comunidades de Petrópolis.

O trabalho de aplicação de asfalto aconteceu na Rua Geraldo Lourenço Dias. A capina e roçada aconteceram desde a Rua José da Gama e na 1º de Maio.

A realização do mutirão e os serviços realizados foram comemorados pela população local. “Está ficando bem arrumada nossa comunidade. Só podemos dar os parabéns pela prefeitura estar presente nos bairros. Todos os trabalhos estão muito bons”, falou o presidente da Associação dos Moradores da Comunidade 1º de Maio (que fica em Madame Machado), Amilton da Silva Oliveira.

A prefeitura está construindo um muro de contenção na Rua José da Gama, em Madame Machado (Itaipava). A obra visa garantir a estabilidade da Rua 2, que vinha sofrendo com processo de erosão, e é executada por funcionários da equipe regional da Secretaria de Obras em Itaipava. O trabalho é feito em concreto armado – os funcionários estão preparando toda ferragem no espaço para concretagem nos próximos dias. A estrutura tem 28 metros de extensão e varia de 1 a 3,5 metros de altura.

O prefeito acompanhou na manhã desta segunda-feira (20.01) o trabalho de manutenção de calçamento no Parque São Vicente, no Quitandinha. O local ficou prejudicado em função das chuvas do início do ano e, por isso, está recebendo reparos desde a semana passada. Nesta segunda, 20 homens atuaram nos trechos mais danificados, recolando os paralelos arrancados pela força da água. Os trabalhos ocorreram entre a quadra da comunidade Amazonas e o lago do Parque São Vicente.

A mobilização para a obra emergencial no trecho final do túnel extravasor do Rio Palatinato começou nesta sexta-feira (17.01). Os trabalhos previstos para hoje foram prejudicados pela chuva e os funcionários voltarão ao local neste sábado (18.01). O prefeito  esteve na Rua Francisco Scali (Quissamã) e conversou com moradores e operários. O serviço inicial visa garantir a estabilidade das moradias que foram interditadas pela Defesa Civil e, em seguida, prevê intervenções nos trechos da galeria mais prejudicados pela chuva do início do ano.

O serviço é atribuição do Instituto Estadual do Ambiente (Inea) e foi pedido pelo prefeito diretamente ao secretário de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade, Altineu Cortes, e o presidente do órgão, Carlos Henrique Vaz.

Pela manhã, o prefeito recebeu na prefeitura um morador da região para tranquilizar sobre o começo da obra. Prefeito ressaltou que buscou, desde o início do período de chuvas, que o governo do Estado realizasse intervenções no túnel extravasor e, agora, vai acompanhar cada passo do serviço.

“Nesse momento só posso agradecer porque nós, moradores, estamos sendo escutados. Estamos brigando por obras há mais de 20 anos. Agora estamos com essa situação emergencial e é bom que aconteça essa obra, mas depois disso, vamos continuar esperando pela obra definitiva”, disse o morador Hélito Fernandes Fraguas.

A expectativa é que esses trabalhos possam durar cerca de 45 dias. “Os pontos emergenciais são o local das casas e o buraco maior. Depois, vamos fazer a sondagem dos outros trechos do túnel”, explicou o superintendente Regional do Piabanha (SUPPIB-INEA), Edmardo Campbell.

A força tarefa da prefeitura em resposta às fortes chuvas continuou nesta quarta-feira (15.01). Na Rua Vassouras, no Quitandinha, as equipes trabalham na recuperação de uma rede de drenagem pluvial. O serviço está sendo realizado pelo município em parceria com a Águas do Imperador. Além disso, também foram realizados serviços de manutenção de calçamento e de aplicação de asfalto em ruas do Alto da Serra, Quitandinha, Centro, Castrioto, Itaipava, Nogueira e Mosela.

A prefeitura iniciou o serviço de manutenção de calçamento na região do Parque São Vicente. A aplicação de asfalto aconteceu nas ruas Napoleão Laureano, Albino Siqueira e Chile (Alto da Serra); Rio de Janeiro (Quitandinha); Santa Rita de Cassia (Castrioto); Rua Batista da Costa (Mosela); Estrada União e Industria (Itaipava) até a entrada de Nogueira.

Houve também a retirada de barreira nas ruas Glauce Rocha, no Independência, e Rio de Janeiro, no Quitandinha, e outra no Contorno (próximo da escola). Também foi feita a limpeza do túnel extravasor na Rua Antero Palma (Quarteirão Ingelheim).

São 540 ocorrências cadastradas na Defesa Civil entre os dias 2 e 14 de janeiro. O órgão trabalha para que o atendimento seja feito da melhor maneira no menor tempo possível. Até o momento, 19 imóveis estão interditados pela Defesa Civil, sendo oito na Rua Piauí, cinco na Rua Alagoas e mais um na Rua Rio de Janeiro, todos esses no Quitandinha.

Também estão interditadas casas na Rua Atílio Marotti, no Retiro, Rua dos Ferroviários, no Alto da Serra, Estrada da Saudade, Alto Independência e Mosela. Até o momento, 53 famílias foram atendidas no ponto de apoio do Quitandinha, na Rua Amazonas, que fica na Escola Municipal Stefan Zweig. E outras oito famílias em bairros como Mosela, Alto Independência e Estrada da Saudade. As famílias foram atendidas e cadastradas pela Secretaria de Assistência Social, que a partir da análise do perfil social individual irá verificar em que programa social cada uma delas deverá ser inserida.  

Sete bairros receberam aplicação de asfalto nesta terça-feira (14.01) dando continuidade as ações de resposta da prefeitura às fortes chuvas. Na próxima quinta (16) começam a trabalhar mais três equipes de manutenção de calçamento. Além disso, outras obras de maior porte também fazem parte do cronograma de recuperação das áreas atingidas. Todos esses serviços estão incluídos na força tarefa do governo municipal na recuperação da normalidade da cidade.

A Secretaria de Obras estima um investimento entre R$ 2,5 milhões e R$ 4 milhões nestes serviços. Também estão sendo realizados serviços de limpeza, atendimento das famílias e das ocorrências registradas desde o dia 2 de janeiro até hoje – são 540 chamados. O efetivo nas ruas chega a quase 200 homens e ainda será reforçado, como o prefeito anunciou na segunda-feira (13.01).

A aplicação de asfalto aconteceu em diversas ruas de Itaipava, Mosela, Nogueira, Centro, Quitandinha, Castelânea, Bataillard. Oito equipes foram mobilizadas nesta terça.

A Comdep atuou nesta terça-feira (14.01) fazendo a retirada de barreiras na Av. Piabanha (Centro), ruas Minas Gerais, Mato Grosso e Rio Grande do Sul (Quitandinha) e na comunidade do Contorno; a limpeza e raspagem de terra no Parque São Vicente; e a remoção manual de detritos no extravasor que fica na Rua Pedro Ivo (Morin).

Além desses serviços, a prefeitura fará a recomposição do calçamento danificado em ruas de bairros como Valparaíso, Mosela, Duarte da Silveira, Dr. Thouzet, Duques, Quitandinha, Carangola e Bingen. Também serão necessárias obras de contenção, como por exemplo, na Rua Modesto Guimarães, no Carangola, e recuperação de pontes, como na Paulo Hervê, no Bingen, e margens de rios, como na Av. Piabanha (altura da Montecaseros), no Centro.

Desde o dia 2 de janeiro até hoje são 540 ocorrências cadastradas na Defesa Civil. O órgão trabalha para que o atendimento seja feito da melhor maneira no menor tempo possível. Os técnicos estiveram em vistorias nas Ruas Bahia, Ceará e Mato Grosso, todas no Quitandinha, acompanhados pelo prefeito .

São 19 imóveis interditados pela Defesa Civil, sendo oito na Rua Piauí, cinco na Rua Alagoas e mais um na Rua Rio de Janeiro, todos esses no Quitandinha. Também estão interditadas casas na Rua Atílio Marotti, no Retiro, Rua dos Ferroviários, no Alto da Serra, Estrada da Saudade, Alto Independência e Mosela.

Equipes da Secretaria de Assistência Social estão atendendo esses moradores. Até o momento, 53 famílias foram atendidas no ponto de apoio do Quitandinha, na Rua Amazonas, que fica na Escola Municipal Stefan Zweig. E outras oito famílias em bairros como Mosela, Alto Independência e Estrada da Saudade. Todas as famílias estão alojadas em casas de parentes.

Pagina 15 de 88