Lançado em meados de outubro, o programa Prefeitura Presente termina 2019 com 172 ruas de 43 bairros atendidas com o serviço de aplicação de asfalto em dois meses e meio. Neste período, foram realizadas 285 ações de tapa-buraco para melhorar as condições de vias que servem, principalmente, de itinerário para linhas de ônibus que atendem as comunidades de Petrópolis.

Um dos objetivos com esse trabalho é proporcionar trajetos mais confortáveis para os veículos, com menos quebras de carros e menos atrasos. Os cinco distritos contam com 234 linhas de ônibus que fazem mais de cinco mil viagens diariamente.

O Prefeitura Presente visa ampliar os serviços que já são feitos normalmente pela Comdep, pela Secretaria de Obras, pela SSOP e pela CPTrans e atender os moradores nas comunidades. Esses serviços que estão sendo feitos em toda cidade são demandas dos moradores.

Nesses dois meses e meio, o trabalho de aplicação de asfalto aconteceu em ruas dos bairros Alto da Serra, Araras, Bairro da Glória, Bairro Esperança, Bataillard, Bela Vista, Bingen, Carangola, Cascatinha, Castelânea, Castelo São Manoel, Caxambu, Centro, Chácara Flora, Corrêas, Duarte da Silveira, Duchas, Duques, Dr. Thouzet, Estrada da Saudade, Fazenda Inglesa, Independência, Itaipava, Itamarati, Moinho Preto, Morin, Mosela, Nogueira, Posse, Quarteirão Brasileiro, Quissamã, Quitandinha, Retiro, Roseiral, Samambaia, São Sebastião, Sargento Boening, Siméria, Taquara, Valparaíso, Vila Felipe, Vila Militar e Vila Rica.

“Só posso agradecer pelo serviço feito aqui na comunidade da Serrinha, realmente estava ruim aqui na rua com os buracos, tinha carro que ia do outro lado para desviar e quase causava acidente. Então está todo mundo aqui muito agradecido pelo que foi feito pela comunidade”, falou o morador do Independência, Romilson da Silva, após o serviço realizado neste mês de dezembro.

Além do tapa-buraco, outros serviços de limpeza, iluminação pública, pintura de meio-fio e sinalização de vias serão reforçados nas comunidades de Petrópolis. A meta é chegar a 150 homens trabalhando nos bairros, somando ao que já é feito diariamente pela Comdep, além das secretarias de Obras e de Serviços e CPTrans.

As equipes de limpeza também já estão atuando desde o início do mês de novembro do ano passado, fazendo capina, raspagem e pintura de meio-fio em ruas do Quitandinha, Meio da Serra, Vila Rica, Águas Lindas, Nogueira, Siméria, Itaipava, Valparaíso, Vila Militar e locais como os cemitérios do município, o Parque Municipal em Itaipava e o curral de apreensões de cavalos.

O Centro Municipal de Ortopedia (CMO), que funcionará em prédio anexo ao Hospital Municipal Nélson de Sá Earp (HMNSE), aumentará o atendimento da especialidade na rede municipal de saúde. O novo espaço terá capacidade para ofertar até 2.500 consultas por mês. As obras de estruturação do prédio estão em andamento e a expectativa é de que o centro comece a funcionar ainda no primeiro trimestre deste ano.

Em aproximadamente um mês, as obras de adaptação do prédio já avançaram 30%. O Centro Municipal de Ortopedia contará com ampla recepção e sala de espera, três consultórios, salas de exames, sala de procedimentos e banheiros. A nova unidade de atendimento possuiu duas rampas de acesso para cadeirantes e demais pessoas com dificuldade de mobilidade.

O CMO será a primeira unidade da rede pública de saúde a realizar a terapia com ácido hialurônico para tratamento da artrose. O uso do produto para tratamento e prevenção da doença evita, em muitos casos, a cirurgia, trazendo mais segurança para o paciente. Dois profissionais especializados neste tipo de terapia atuarão no novo espaço.

Também será ofertado atendimento em especialidades dentro da ortopedia (ombro, joelho, quadril, coluna e ortopedia pediátrica). Outro diferencial do Centro Municipal de Ortopedia é que a unidade contará com um aparelho de exame de desintometria óssea e um ultrassom, que será usado para auxiliar o tratamento para os casos de artrose.

Com a abertura desta nova unidade, a rede pública de saúde dará um salto na qualidade do serviço de ortopedia. Isto porque, hoje, os atendimentos ambulatoriais na especialidade são feitos nos ambulatórios do HMNSE e do Hospital Alcides Carneiro, mas mesmo assim, a demanda por esta especialidade é grande e por isso a necessidade de aumentar a oferta. 

Atendendo aos pedidos do prefeito, o Departamento de Estradas e Rodagens (DER) iniciou uma ação emergencial de recuperação na Serra Velha nesta sexta-feira (20.12). Até a primeira semana de janeiro, o trabalho do DER irá privilegiar os trechos de curvas que estão esburacados, que são os mais perigosos para os motoristas. Neste primeiro dia de atuação, foram usadas 10 toneladas de pó de pedra, um caminhão, uma retroescavadeira e sete funcionários do órgão estadual.

A Serra Velha é uma rodovia estadual e a conservação e recuperação é de responsabilidade do DER. Apesar disso, a prefeitura não mediu esforços para conseguir as intervenções no local, que é usado por muitos petropolitanos que viajam ao Rio diariamente.

Segundo o chefe da 16ª Residência do DER, Antônio Carlos Pinheiro, o trabalho irá priorizar os locais que colocam em risco a segurança dos motoristas. "Priorizamos trechos que podem causar maior prejuízo aos veículos e ao trânsito, já que os motoristas têm pouco tempo desviar ou acabam sendo obrigados a trafegar mais devagar para evitar problemas como quebra de peças", disse Antônio Carlos.

No ano passado, a prefeitura e o DER realizaram um trabalho conjunto para melhorar as condições da Serra Velha. Na época, o órgão estadual cedeu 15 toneladas de asfalto e o município realizou o serviço na Lopes Trovão. Naquele momento, o material utilizado foi o asfalto quente, que tem maior qualidade e durabilidade.

A reforma do Terminal Centro continua avançando. Os operários que atuam no local estão fazendo o contra piso e o piso no entorno das duas últimas baias de ônibus. Além disso, as equipes que trabalham no terminal mais movimentado da cidade darão início às intervenções no telhado, um dos principais pontos da obra. Representantes da Secretaria de Obras, a Secretaria de Serviços e a CPTrans vistoriaram o andamento do serviço nesta quinta-feira (19.12), um dia após a chegada de 500 telhas que irão substituir as antigas.

O material, feito em alumínio, chegou de São Paulo na última quarta-feira (18.12) ao Terminal e começa a ser instalado nos próximos dias. O telhado ainda será complementado com a instalação de cumeeiras, rufos e calhas, com impermeabilização para evitar infiltrações.

O piso também já está sendo refeito por oito funcionários em toda área usada pelos passageiros na parte interna, com polimento e instalação de azulejos podotáteis, sistema de orientação para pessoas com deficiência visual. Também já houve revitalização da área externa, com nova pintura.

O projeto contempla novos revestimentos em paredes e teto, pintura em toda a estrutura, portas de madeira, portões, guarda-corpo, melhorias na calçada do Terminal na Rua Dr. Porciúncula e intervenções na área vizinha à Rua Caldas Viana – instalação de forro em PVC, revestimento de teto e mureta de proteção e novo piso (inclusive na ponte).

O Terminal Centro é o maior da cidade. De lá partem 1.640 viagens de 80 linhas de ônibus todos os dias, levando a população para diversos locais da cidade como Alto da Serra, Quitandinha, Bingen e Retiro, por exemplo. O trabalho é feito pela empresa VACC Indústria, Comércio e Serviço Eireli por R$ 964,4 mil.

A reforma do Terminal Centro está avançando com intervenções no piso na área interna. Os operários que trabalham no espaço estão fazendo a retirada do piso existente para colocação de um novo. Outro ponto que está sendo executado é a remoção do reboco para que seja refeito o revestimento das paredes. O prefeito acompanhou as obras no local nesta terça-feira (10.12).

O piso feito em granitina será totalmente substituído e polido, além de ganhar ainda a instalação de azulejos podotáteis, sistema de orientação para pessoas com deficiência visual.

A obra ainda inclui pontos como intervenções no telhado, com a instalação de telhas de aço novas, além das pinturas das paredes de das estruturas como portas de madeira, portões e guarda-corpo, nova pavimentação em asfalto, entre outros. O trabalho é feito pela empresa VACC Indústria, Comércio e Serviço Eireli por R$ 964,4 mil.

O Terminal Centro é o maior da cidade, com 1.640 viagens de 80 linhas de ônibus partindo do local todos os dias, levando a população para diversos locais da cidade como Alto da Serra, Quitandinha, Bingen e Retiro, por exemplo.

A prefeitura está estudando junto com empresas dos setores de telefonia e comunicações intervenções para melhorias das condições viárias no acesso às torres do Morin. Um primeiro encontro foi realizado na última semana com mais de 30 representantes de emissoras de rádio e televisão, operadores de telefonia, provedores de internet, concessionárias de serviço públicos, estatais e da Associação de Rádio Amadores de Petrópolis para debater obras que podem ser feitas na região conhecida como Castelinho. O próximo passo será um levantamento dos pontos que precisam manutenção e outros serviços que podem ser feitos, como obras de drenagem e contenção.

Todas as empresas que participaram da reunião mantêm bases de operação no local. Por isso, manter em boas condições a Rua Oswaldo Barros – subida do Castelinho – é um fator decisivo para que os serviços dessas companhias continuem no ar, atendendo o petropolitano.

A prefeitura já realizou melhorias no local, com aplicação de 15 toneladas de brita corrida em um trecho conhecido como “Pé de Ameixa”. O objetivo agora é fazer intervenções maiores. Por isso, esse grupo se comprometeu em apoiar a prefeitura em busca de recursos para realizar essas melhorias.

O programa Prefeitura Presente promoveu aplicação de asfalto nesta quarta-feira (04.12) no Carangola. O prefeito e o vice acompanharam o serviço na Rua Débora Couto Sucuripa. O tapa-buraco também aconteceu Caxambu, Castelânea, Retiro e Centro. Em quase dois meses, o programa já promoveu 226 ações de aplicação de asfalto em 145 ruas de 40 bairros.

A Rua Débora Couto Sucupira é atendida pela linha 529 com 13 viagens de ônibus diariamente. O morador Fábio Gonçalves elogiou o trabalho feito no local.

“Realmente estava bem ruim a rua e agora o trabalho ficou bom. Ainda vai terminar o serviço, mas está bem melhor. Para quem anda de ônibus, com certeza vai dar para ver a diferença”, disse.

A localidade Três Pedras (Caxambu), Rua Olavo Bilac (Castelânea), Vale dos Esquilos (Retiro), Rua Teresa e Washington Luiz (Centro) também receberam aplicação de asfalto nesta quarta.

Além do tapa-buraco, outros serviços de limpeza, iluminação pública, pintura de meio-fio e sinalização de vias serão reforçados nas comunidades de Petrópolis. A meta é chegar a 150 homens trabalhando nos bairros, somando ao que já é feito diariamente pela Comdep, além das secretarias de Obras e de Serviços e CPTrans.

 

O prefeito acompanhou o andamento da reforma quadra da Vila São José nesta quarta-feira (27.10). Após quase um mês de obras no local, já está sendo colocado o novo piso de concreto e as balizas do gol. Serão usados 70 metros cúbicos de cimento em toda a extensão do equipamento. Também foram feitas as revisões elétricas e a instalação dos refletores. A revitalização prevê ainda intervenções nos vestiários, pintura, além da colocação de cestas de basquete e da rede de vôlei.

Na ocasião, o prefeito também conversou com moradores que estão vendo acontecer o sonho da comunidade. Após a reforma, a população poderá usar o espaço para outras atividades além do futebol. "Como a quadra era de society, não servia para aulas de dança ou de vôlei, por exemplo. Há bastante tempo que a gente espera uma reforma como essa", destacou Carlos Pacheco, presidente da associação de moradores.

Além da comunidade Vila São José, outra quadra que está recebendo melhorias é a da comunidade Oswaldo Cruz. Também serão reformados os equipamentos no Alemão, Vale do Carangola e Amazonas. Os novos espaços também serão usados pela prefeitura para o fomento do esporte e promoção da saúde.

 

As obras da pista de Pump Track no Parque Municipal, em Itaipava, estão avançando em ritmo acelerado e devem ser finalizadas até janeiro de 2020. O circuito será composto por rampas arredondadas e paredes em curvas, que podem proporcionar pequenos saltos para os atletas. Ela terá uma camada de asfalto e poderá ser usada não apenas por quem anda de bicicleta, mas também por praticantes de modalidades como patins, skate e patinete.

A Pump Track é uma pista de circuito contínuo, sendo considerada pelos atletas o perfil mais democrático do planeta.

A novidade vai consolidar Petrópolis no cenário nacional do Mountain Bike (MTB). A pista está sendo construída graças à parceria entre a prefeitura e o atleta petropolitano campeão mundial de mountain bike cross-country, Henrique Avancini, com a Red Bull, patrocinadora do atleta, e com a LanceTracks, empresa especializada em construções deste tipo.

"É uma pista pública e que vai chamar atenção não só dos petropolitanos, mas de amantes do esporte de todo o estado. Será um ganho enorme para a nossa cidade no fomento da modalidade. Também vou estar aqui realizando os meus treinamentos e desfrutando da pista", garantiu o piloto.

A prefeitura está disponibilizando parte do material necessário para a realização da obra, o restante será patrocinado pela empresa Águas do Imperador. A inauguração vai contar com a presença de Henrique Avancini. "Vou mobilizar outros atletas para também participarem dessa festa. É importante a presença deles para ajudar a fomentar a modalidade", acrescenta o campeão mundial.

Essa é mais uma ação da prefeitura para estimular a prática da modalidade em Petrópolis. A Copa Internacional de Mountain Bike (CIMTB), por exemplo, entrou para o calendário oficial de eventos da cidade. Após acontecer de maneira inédita no município em março deste ano, a competição volta a ocorrer em 2020 nos dias 15, 16 e 17 de maio no Vale do Cuiabá. A Copa Imperial de Mountain Bike foi outra novidade.

A prefeitura estuda ampliar o programa Mutirão do Bairro em uma servidão do Sargento Boening. Depois de promover o calçamento na Servidão 657, o município e os moradores estão planejando novas ações para o local. A intenção agora é fazer uma rede para captação de águas de chuva, com materiais doados pela Águas do Imperador e a comunidade oferecendo a mão de obra. O vice-prefeito esteve na servidão nesta terça-feira (27.11) para avaliar, junto com a concessionária, a viabilidade da nova obra.

O Mutirão do Bairro já promoveu o calçamento em um trecho de 40 metros na Servidão 657, o que beneficia os moradores com melhores condições para acesso ao local. Com o sucesso da parceria entre a prefeitura e a população, agora serão feitas novas ações.

Um dos moradores que já se comprometeram a contribuir com a mão de obra é Geraldo Oliveira, que mora no local há 35 anos.

“Esse mutirão que nós fizemos foi muito bom, recebemos o material e entramos com a mão de obra, com força dos nossos braços. Agora vamos fazer de novo. Fazer essa rede vai ser importante, vai dar segurança para todas essas casas daqui”, disse o morador.

No Mutirão do Bairro, a prefeitura fornece os materiais necessários e faz a orientação técnica para promover melhorias como pavimentação em concreto, drenagem e colocação de meio-fio em uma servidão. Também é oferecido acompanhamento técnico para que a obra aconteça dentro dos padrões exigidos. Já os moradores entram com a mão de obra.

O programa já passou por comunidades nos bairros Duarte da Silveira, Estrada da Saudade, Centro, Araras, Manga Larga e Mosela, além do Sargento Boening.

Pagina 16 de 88