Banheiros também serão construídos para feirantes que atuam no Alto da Serra

A prefeitura anunciou que a Casa do Feirante – que serve de ponto de apoio para os feirantes da Rua Souza Franco – será reformada.  O assunto norteou uma reunião com representantes da categoria realizada nessa quarta-feira (24.10) na Casa dos Conselhos Augusto Ângelo Zanatta. A previsão é de que a reforma ocorra nos próximos meses

No encontro, o prefeito explicou que as melhorias realizadas na rua – como a troca das luminárias e asfaltamento – foram apenas o primeiro passo de outras intervenções e benefícios para a categoria.

A prefeitura sabe da necessidade em se manter esse ponto de apoio funcional para os feirantes. A feira da Rua Souza Franco conta com 327 barracas e os trabalhadores ficam no local muitas horas. A prefeitura revitalizou o asfalto da região, colocou novas luminárias e agora vai fazer uma reforma na Casa, principalmente nos banheiros.

A prefeitura instalou luminárias de led - de 30 watts e 180 watts. A rua também recebeu asfaltamento em agosto: 1,3 quilômetro com a colocação de 1,1 tonelada de massa asfáltica. A Rua Teresa, na altura do BNH, onde a feira ocorre aos domingos, também será revitalizada.

A prefeitura vai recuperar o asfalto onde os feirantes trabalham e construir banheiro, inclusive com local para troca de fraldas. Uma reivindicação antiga da categoria. O apoio da Guarda Civil durante as feiras também está garantido.

Outro ponto abordado durante o encontro diz respeito à padronização das barracas da feira. “A Secretaria de Desenvolvimento Econômico mantém o contato direto com os feirantes e produtores agrícolas da cidade justamente com o objetivo de promover melhorias que possam auxiliar no aumento da venda da produção. A reforma da Casa do Feirante é uma reivindicação que será atendida e também estamos estudando uma forma de padronização das barracas. Um modelo quem atenda às necessidades. Para isso a secretaria está fazendo levantamento, inclusive de disponibilização de microcrédito através da AgeRio”, explica o secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini.

A notícia agradou os feirantes. Joaquim Sérgio Lopes agradeceu o empenho do prefeito. “Foi muito bom esse encontro. Pudemos tirar as dúvidas e recebemos a notícia de que a padronização das barracas está sendo estudada. Tudo o que puder ser feito para melhorar as nossas vendas será válido e nos apoiaremos”, disse.

Lourdes Nogueira também gostou da ideia. “Tenho amor a feira e lutarei sempre pelo melhor para os feirantes. Essa é uma categoria muito unida e que merece todo o respeito”.

Feira do Alto da Serra funcionará no Centro no segundo turno das eleições municipais: 28 de outubro

Durante o 2º turno das eleições – 28 de outubro, a feira do Alto da Serra vai ocorrer no Centro, na Rua Souza Franco, atendendo a uma determinação do Tribunal Regional Eleitoral do Rio de Janeiro. Segundo o TRE a mudança é necessária para garantir a locomoção dos cidadãos e prevenir problemas na retenção na localidade, já que a Rua Teresa, na altura do BNH do Alto da Serra, fica fechada durante o funcionamento da feira livre.

“É uma situação pontual. Os feirantes poderão montar e desmontar as suas barracas no horário habitual”, disse José Mauricio Soares, diretor do Departamento de Agricultura.

As feiras ocorrem das 6h às 13h30. A mudança de local está prevista apenas no Alto da Serra. As demais feiras de domingo, que ocorrem no São Sebastião, Itamarati, Corrêas, Nogueira e Duarte da Silveira estão mantidas

Iniciativa atende a uma recomendação do Ministério Público Federal

Para que a população conheça os detalhes do projeto executivo de recuperação e restauração da Estrada União e Indústria, a prefeitura realizará em novembro uma Reunião Pública para apresentação do projeto, que é de responsabilidade do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). A obra, orçada em R$ 40 milhões, deve começar em seis meses e compreende a recuperação de 25 quilômetros da estrada. A Reunião Pública foi recomendada pelo Ministério Público Federal durante uma audiência realizada nessa quinta-feira (13.09).

“A reunião foi de esclarecimento. Esse é um momento único para o município com a contemplação dessa obra que é extremamente necessária. A Reunião Pública será importante para que a população possa entender o projeto”, disse a procuradora da República, Monique Cheker Mendes.

A Reunião Pública ficou pré-agendada para o dia 24 de novembro. Um Grupo de Trabalho formado por representantes de secretarias municipais e da sociedade civil vai programar a reunião com o auxílio do MPF. O horário e local de realização será divulgado mais próximo do evento.

A audiência contou com a participação do secretário de Desenvolvimento Econômico, Marcelo Fiorini, do presidente da CPTrans, Jairo da Cunha, da subsecretária de Obras, Raquel Motta, Isabela Rampini, da Procuradoria do Municipio e os representantes do Dnit, Claudio Mauricio Azevedo, Homero Renato e José Luis Antunes, além de Jorge de Botton, da Novamosanta.

Na ocasião, também foi informado pelo Dnit que, em aproximadamente um mês, será realizada uma operação de tapa-buracos, com o custo de R$ 1 milhão. O MPF também pediu explicações sobre as intervenções necessárias na via, como acessibilidade e sinalização.

Obra deve começar em seis meses

O projeto de recuperação contempla 25 quilômetros da Estrada União e Indústria. O projeto ainda está em análise no próprio DNIT e, após a aprovação, deverá ser publicado em portaria do Departamento. Após esse trâmite, será publicada a licitação para escolha da empresa que será responsável pela obra.

O projeto foi apresentado nessa semana para os secretários municipais das pastas de Desenvolvimento Econômico, Obras e CPTrans. Na ocasião, os secretários apontaram que, desde 2018, mais de 12 quilômetros da estrada receberam 225 toneladas de asfalto em operações tapa-buraco realizadas pela prefeitura. Vale salientar que a responsabilidade da manutenção da Estrada União e Indústria é do Dnit (trecho entre Retiro e Pedro do Rio) e do DER-RJ (entre Pedro do Rio e Posse).

“A preocupação é com a segurança dos petropolitanos. A prefeitura, ainda que não tenha responsabilidade com relação à manutenção da estrada, realizou intervenções, mas, é necessário que seja feita uma revitalização completa e vamos verificar de perto todo o andamento do processo”, disse explicou o presidente da CPTrans, Jairo da Cunha.

Obras paradas desde 2009

A necessidade de revitalização na Estrada União e Indústria é antiga. Em 2009, a justiça determinou- após uma ação civil pública - que o Dnit elaborasse um projeto de recuperação do trecho que vai do bairro Retiro até Pedro do Rio. A 2ª Vara Federal de Petrópolis aplicou uma multa no valor de R$ 14 milhões pelo descumprimento por parte do Dnit em apresentar o projeto de recuperação da estrada. Mesmo com a multa, a obra não começou. O projeto chegou a ser feito em 2011, mas nem começou a ser executado.

De acordo com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o projeto de recuperação da estrada começou a ser licitado em 2016, mas, a empresa vencedora abriu mão do contrato. A empresa que ficou em segundo lugar também não quis assumir a obra. Com isso, o projeto não saiu do papel.

A Secretaria de Obras fez o trabalho de manutenção viária nesta terça-feira (10.07) em Itaipava, Secretário e Vale do Carangola. Foram utilizadas 24 toneladas de asfalto em ruas dos três bairros.

Oito toneladas de asfalto foram aplicadas para melhorar o acesso na ponte da Estrada da Rocinha e também na Rua Dr. Oliveira. A Estrada do Gentil também recebeu a mesma quantidade de material, assim como o acesso do Vale do Carangola.

O trabalho vem ocorrendo de forma frequente para dar melhores condições às ruas da cidade. Quase 50 bairros foram atendidos no primeiro semestre deste ano e a meta é expandir o serviço.

A Secretaria de Obras continua trabalhando para levar a manutenção viária para os bairros e para cada vez mais locais na cidade. É um serviço que tem impacto muito positivo na vida dos moradores, seja no veículo próprio ou no transporte público.

A pasta também fez manutenção de calçamento nesta terça-feira na Rua Deputado Evaldo Loddi, no Morin, e Rua Manoel Francisco de Paula, no Siméria.

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Secretaria de Obras ainda promoveu manutenção de rede de águas pluviais nas ruas Manoel Francisco de Paula (Siméria) e Adão Brand (São Sebastião). Houve desobstrução de ralos e galerias no Castelo São Manoel e de canaletas na Servidão Valdir dos Santos (Bataillard) e na Rua Juiz Castro e Silva (Roseiral). A pasta também fez manutenção de caixa de ralo na Rua Arnô Felix dos Santos (Estrada da Saudade).

A Comdep fez capina e roçada em Jardim Salvador, Roseiral, Humberto Rovigati e Loteamento Samambaia.

Também houve coleta de entulho em Cel. Veiga, Dr. Sá Earp, 24 de Maio e Rua Teresa.

Ainda foi feita limpeza manual do Rio Piabanha na Rua João de Deus (Quarteirão Brasileiro).

A varrição ocorreu Centro, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Alcobacinha, Bela Vista, Boa Vista, Estrada da Saudade, Mosela, Valparaíso, Bingen, Morin, Alto da Serra, Castelânea e Quitandinha. Também foi feita limpeza após a feira livre na Rua Souza Franco.

Foi feita lavagem em ruas do Centro e também manutenção dos jardins da Praça da Liberdade, Praça 14 Bis, Av. Koeler e Palácio de Cristal.

A manutenção de iluminação pública ocorreu em Duarte da Silveira, Estrada da Saudade, Independência, Mosela, Caxambu e Itaipava.

Trabalho vai permitir acesso ao local onde serão instaladas unidade de saúde e creche para atender novos moradores do bairro

O entorno do conjunto habitacional Minha Casa Minha Vida no Vicenzo Rivetti está passando por obras de pavimentação e construção de sistema de drenagem. Essa rua dará a acesso à unidade de saúde e creche que serão instaladas para atender as quase três mil pessoas que vão morar no local. A construção das 776 unidades já está com 97% de conclusão. A intervenção na rua foi acompanhada nesta quarta-feira (24.10).

A rua terá 140 metros de extensão. O meio-fio já foi colocado em 110 metros a Gravisa, empresa responsável pela obra, já está aplicando camada de brita corrida. Também serão concluídos o meio-fio e a pavimentação de todo trecho, além da calçada que será feita.

Essa é uma rua que futuramente vai ligar o Vicenzo Rivetti ao Caetitu, possibilitando uma segunda alternativa para o trânsito da União e Indústria e ir direto para Corrêas. É mais uma obra que está sendo feita pela prefeitura e que vai ligar esse conjunto habitacional maravilhoso, que está quase pronto, ao Minha Casa Minha Vida que também será feito no Caetitu, com 720 unidades. É dessa forma que a prefeitura está vencendo a crise, realizando obras.

É nessa área, próximo aos três condomínios, que ficarão a Unidade Básica de Saúde, que já teve projeto aprovado pelo Ministério da Saúde, e a creche, que será construída com recursos de R$ 2,8 milhões do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR) da Caixa.

O conjunto habitacional é destinado para famílias de mais baixa renda (faixa 1 do programa Minha Casa Minha Vida), até R$ 1,8 mil por mês. A obra ficou paralisada por três anos, com 5% de conclusão, até ganhar ritmo em 2017, chegando a ser uma das mais rápidas do país dentro do programa, e agora está perto da entrega das chaves. Por isso, além das obras de entorno, a prefeitura já está providenciando o atendimento de outras exigências, como as contrapartidas de gestão condominial e de trabalho técnico-social, que serão feitas também com recursos do FAR.

Outra questão que está sendo vista é o saneamento básico da região. Uma área próxima ao conjunto está sendo desafetada para se tornar pública e permitir, por exemplo, as obras da rede de abastecimento de água. Também será possível construir a rede de coleta de esgoto, que será transportado posteriormente para a estação de tratamento de Corrêas. Um projeto de lei foi enviado para análise e votação na Câmara de Vereadores.

Para o comerciante do Vicenzo Rivetti, Júlio Xavier, todo esse trabalho feito na localidade é uma necessidade do município.

“Todos nós estamos esperando bastante esse condomínio, essas casas é tudo que a cidade e temos uma expectativa muito boa de poder ser inaugurado logo. Fazer essa rua também vai ser muito importante para ajudar os novos e antigos moradores”, acredita.


6.710 pontos já receberam manutenção na cidade

São 10 turmas de trabalho, sendo seis fazendo os reparos durante o dia e quatro no período noturno

Desde fevereiro, 6.710 pontos de luz foram consertados em 103 locais diferentes pela empresa contratada para fazer o serviço de manutenção da rede de iluminação pública, a Vitorialuz. Para que esse serviço possa continuar acelerado, mais duas equipes foram acrescentadas – agora são 10 turmas de trabalho, sendo seis atuando durante o dia e quatro fazendo os reparos no período noturno.

Nesta terça-feira (22.05), por exemplo, as equipes mais novas estiveram em Cascatinha e Quarteirão Brasileiro.

São mais de 6,7 mil pontos já executados e agora são 10 equipes atuando em todos os períodos do dia. A empresa é obrigada a manter sete equipes de trabalho, ou seja, o serviço vem sendo feito por mais gente do que o previsto. Dessa forma, será possível atender ainda mais as demandas da população.

As demais equipes trabalharam nesta terça-feira em São Sebastião, Araras, Estrada Arno Felix dos Santos (Estrada da Saudade), Quarteirão Ingelheim e Quitandinha – durante o dia; Itaipava e Vale dos Esquilos (Retiro) – à noite.

 Departamento de Iluminação Pública tem novos horários de atendimento

O atendimento presencial ao público pelo Departamento de Iluminação Pública da Secretaria de Serviços, Segurança e Ordem Pública (SSOP) tem novo horário. Quem procurar o setor, no Centro Administrativo – Av. Barão do Rio Branco, 2.846 (Centro) –, será atendido de segunda a quinta entre 7h e 12h e de 13h às 17h. Às sextas, os pedidos de manutenção podem ser feitos de 7h às 16h, com pausa de uma hora para o almoço a partir de 12h. 

A população também pode fazer solicitações de manutenção da rede pelo telefone: 0800 024 1000 / 2246-8971 / 2233-8165. O horário do teleatendimento é de 7h às 12h40 e de 13h às 18h40, de segunda a sexta.

Outro caminho possível é fazer a solicitação pelo site da prefeitura (www.petropolis.rj.gov.br) e pelo aplicativo disponível para celulares com sistema operacional Android (Petrópolis IP) – ambos os caminhos permitem o acompanhamento da solicitação.

Os moradores podem solicitar o reparo informando que tipo de problema a luminária apresenta (lâmpada apagada à noite ou acesso durante o dia, lâmpada que acende e apaga, braço da luminária ou mesmo poste danificado, luminosidade ruim, cabos rompidos, entre outros) e a localização exata do ponto de luz – toda luminária possui uma placa com número de identificação, basta informar esse número para facilitar a identificação do local que precisa de conserto.

 

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Comdep fez capina e roçada em Olavo Bilac (Castelânea), Benjamin Constant (Centro), Rua Colômbia, Rua Uruguai (Quitandinha), Perminio Schmidt (Vila Felipe), Caminho do Ouro (Meio da Serra), Cândido Portinari (Mosela), Comunidade Vitória (Duarte da Silveira), Infante Dom Henrique (Independência), Estrada Bernardo Coutinho (Araras), Rua Domingos José Martins (Itaipava), Itaipava (entre o Shopping Estação e a Serraria Itaipava), Nelson de Sá Earp, Praça Catulo, Siméria.

Também houve coleta de entulho em Angélica Lopes de Castro, Eugênio Barcellos (Valparaíso), Comunidade do Alemão (Retiro), Coronel Veiga, Independência e Madame Machado.

Ainda foi feita limpeza manual do Rio Quitandinha, na Rua Cristóvão Colombo (Castelânea).

A varrição ocorreu em ruas de Centro, Quissamã, Itamarati, Cascatinha, Boa Vista, Estrada da Saudade, Quitandinha, Valparaíso. Castelânea, Alto da Serra, Morin, Bingen e Mosela, além de limpeza da Rua Souza Franco após a feira livre.

Foi feita lavagem com caminhão pipa no Centro, na Praça Alcindo Sodré, no Terminal do Centro e vistoria nos chafarizes das praças da Inconfidência e Palácio de Cristal.

A Secretaria de Obras promoveu manutenção de rede de águas pluviais em Rua João Barcelos (Itamarati), Servidão 3 (Sargento Boening), Rua Carlos Tyll (Samambaia) e Vila São Francisco (Meio da Serra). Houve reparo de calçada na Rua do Imperador (Centro) e construção de caixa de ralos na Rua Saldanha Marinho (Saldanha Marinho).

A manutenção viária ocorreu em Nogueira e Rio da Cidade (Carangola). Já a manutenção de calçamento foi feita na Rua Madre Francisca Pia (Quarteirão Ingelheim).

Prefeito acompanha obra que vai ampliar vazão na localidade

Depois de estender a rede de distribuição de água em dois quilômetros e passar a fazer o abastecimento para a comunidade Vargem dos Marmelos, em Santa Mônica, em 2017, a Águas do Imperador está fazendo melhorias para aumentar a vazão de água para toda região. O prefeito Bernardo Rossi acompanhou nesta quinta-feira (03.05) o serviço que está substituindo 4,5 quilômetros de tubulação e vai permitir fornecimento para o bairro com maior pressão, beneficiando quase 19 mil pessoas.

Na comunidade Vargem dos Marmelos, a concessionária instalou 1.270 metros de rede na Rua Gabriel Cassador e 875 metros de tubulação na Rua José Vicente da Silva. Por lá, a empresa vai atender 1,2 mil pessoas em mais de 280 imóveis. Além disso, foram colocadas duas bombas hidráulicas ao longo do trecho.

A intervenção de agora tem outro objetivo. Tubulações de 75 mm estão sendo substituídas por outras peças de 200 mm, 250 mm ou até de 300 mm. Com isso, a passagem de água pelo encanamento será maior desde a Estação de Tratamento de Água (ETA) de Itaipava até Santa Mônica.

A comunidade já havia recebido investimento para ser atendido com água encanada e agora o bairro tem mais este serviço, que vai melhorar a qualidade do abastecimento quase 19 mil pessoas. Esse trabalho é muito importante. A prefeitura quer não apenas a extensão da rede, mas que a população possa ser cada vez mais bem atendida.

“Para nós, que tínhamos que fazer manobras para ter água em casa ou então pedir um caminhão-pipa, é muito bom poder ser atendido dessa forma”, afirma o morador da Vargem dos Marmelos, José Raimundo.

Em 2018, a Águas do Imperador prevê um investimento de pelo menos R$ 15 milhões em manutenção, extensão de rede de água e de esgoto. A empresa planeja amplia a rede de água em 22 quilômetro esse ano, mais cinco quilômetros de rede de esgoto e a instalação de uma adutora 4,4 quilômetros.  

“Estamos fazendo também uma extensão de rede no Lajinha e vamos iniciar outra na Rua Horácio Magalhães, no Quitandinha. E também seguimos com a construção da rede de esgoto em Corrêas, que é uma obra bem grande para atender toda a região do Prado”, explicou o coordenador de engenharia da Águas do Imperador, Wellington Quatorzevoltas.

Prefeitura segue com trabalho de limpeza e desobstrução de ruas na Posse

Cerca de 80 homens da prefeitura seguem com o serviço de limpeza e desobstrução das vias afetadas pela chuva da madrugada de quinta-feira (08.03) na Posse. A Estrada Silveira da Motta e a Rua Noêmia Alves Rattes já foram liberadas para o trânsito, que está em meia pista na Estrada do Brejal. A região do Ingá e do Mata Cavalo também já restabeleceu a passagem de veículos. O prefeito Bernardo Rossi decretou luto de três dias pelas vítimas das chuvas da Posse e do Caxambu.  

Desde as primeiras horas da manhã o prefeito Bernardo Rossi acompanhou o trabalho nesta sexta (09.03) e visitou a localidade Nossa Senhora de Fátima, conhecida como Morro do Querosene, junto com as equipes da Secretaria de Assistência Social e Defesa Civil. São 24 famílias que precisaram deixar suas casas e 27 ocorrências registradas na DC, em consequência das chuvas no distrito.

O trabalho nesta sexta-feira (09.03) envolveu três retroescavadeiras, duas pás mecânicas e sete caminhões. A região central, a localidade Boa Vista e o posto de saúde da Posse receberam lavagem nesta sexta com caminhões-pipa da Comdep com água não-potável. Só na quinta, foram removidas 250 toneladas de lama – contando com outras regiões que ainda tem limpeza na cidade, já foram removidas mais de 1,3 mil toneladas de lama desde sábado (03.03).

As equipes da Assistência Social e da Defesa Civil permanecem no Morro da Querosene para atender a demanda dos moradores. É fundamental o cadastro da população e o registro das ocorrências. Apenas ontem, a Defesa Civil realizou outros 69 atendimentos além dos que já haviam sido realizados.

A Rua Nossa Senhora de Fátima permanece sem acesso por causa do risco de novos deslizamentos. São 11 casas interditadas na região pela Defesa Civil. Morador da localidade, Carlos do Nascimento Belo Júnior, disse que existe uma grande preocupação com a possibilidade de mais chuva.

"Estamos com medo de que novos deslizamentos aconteçam já que deve chover mais. Mas desde o dia da chuva, a prefeitura está presente com a Defesa Civil e a Assistência ajudando os moradores”, comentou.

Também segue interditada a Estrada União e Indústria, na altura da Jacuba, onde houve dois rolamentos de blocos rochosos. Técnicos do DER estiveram no trecho nesta sexta-feira (09.03) e voltarão neste sábado (10.03) para estudar a melhor maneira para fazer a remoção da pedra com segurança para os moradores próximos. A Defesa Civil solicitou também a presença do DRM-RJ para avaliar o risco de outras pedras rolarem neste trecho.

A Águas do Imperador fez o reparo em parte da Estação de Tratamento de Água do Taquaril, que foi danificada por queda de barreira na quinta. Cerca de 20 pessoas trabalharam no local. Com isso, regiões mais baixas já voltaram a ser atendidas pelo sistema da Posse às 13h. Outras mais altas e mais distantes seguem tendo fornecimento pelo sistema de Pedro do Rio. Posto de saúde, escolas e outros locais seguem sendo abastecidos com caminhões-pipa disponibilizados pela concessionária.

Ônibus operam pela BR-040

Nove ônibus estão operando entre a Posse e o Terminal de Itaipava. A linha 711 está desde o início da tarde desta quinta-feira (08.03) fazendo o itinerário passando por Areal. Agora, a linha já consegue ir cerca de quatro quilômetros a mais, passando da região central da Posse até a altura da Escola Beatriz Zaleski e retornando fazendo o itinerário com destino ao Terminal, também passando pela BR-040.

A linha 712 (Rio Bonito) já foi restabelecida. As linhas 728 (Jurity) também voltou a operar, parando a cerca de 2Km do ponto final e a linha 729 (Albertos) segue até a altura da Escola Municipal Arnaldo Dyckerhoff, de onde retorna.

Programa Cartão Reforma vai destinar recursos para a melhoria

em 523 casas de famílias carentes 

Um dos critérios para que as famílias de baixa renda se cadastrem no programa Cartão Reforma é a falta de saneamento básico adequado nas casas. Em Petrópolis, são 264 famílias que moram em casas onde não existem banheiros, de acordo com o IBGE. O programa federal está sendo trazido a Petrópolis pela prefeitura e vai atender famílias em situações como esta. O investimento será de R$ 3 milhões e beneficiadas 523 famílias.  Petrópolis, é um dos 15 municípios do Estado a receber o programa que foi lançado há duas semanas pelo governo federal. 

O convênio para o programa está sendo firmado entre a Secretaria de Obras e o Ministério das Cidades. A expectativa é de que o programa começa a funcionar ainda neste primeiro semestre em Petrópolis. O Cartão é destinado a pequenas reformas como emboço, melhorias nos telhados, colocação de calhas, ampliação de cômodos. A prefeitura vai acompanhar e ajudar as famílias a apresentarem os projetos para ter acesso aos recursos que variam de R$ 2 mil a R$ 9 mil. 

“Além da moradia, é uma questão de saúde pública. Há comunidades com dezenas de casas sem banheiros em Petrópolis. As pessoas usam sacos plásticos e matas próximas. A falta de saneamento nas casas desencadeia doenças e mortes. Por isso, a adesão de Petrópolis ao programa logo de imediato”, aponta o prefeito. 

A idéia é que o programa seja bem executado na cidade para que continue sendo realizado ao longo dos anos. “É a primeira etapa, a primeira vez que conseguimos e queremos fazer tudo correto e com prestação de contas acelerada para que o Ministério das Cidades inclua Petrópolis em mais emissão de recursos deste programa”, completa. 

O programa Cartão Reforma é destinado para famílias que possuem renda de até três salários mínimos, que possuem apenas o imóvel que moram, não ter participado de outro programa social nos últimos 10 anos. A prioridade é para famílias que tem a mulher como responsável por manter a casa, pessoas com deficiência e idosos. Também é possível acessar o programa proprietários de casas que reúnem mais de três moradores por dormitório; de imóveis que tem cobertura inadequada, não possuem esgotamento sanitário e aqueles que não terminaram a construção das unidades habitacionais. 

O Ministério das Cidades prevê que a prefeitura determine uma área onde vai ser aplicado (chamado de “polígono”). Todas as famílias que se encaixam nas regras dentro desse polígono e que tiverem interesse, podem se inscrever para ter acesso ao crédito que varia entre R$ 2 mil e R$ 9 mil para compra do material – esse recurso não só poderá ser usado para pagar mão de obra. A prefeitura pode determinar mais de um polígono. 

A partir da inscrição, a pessoa deverá informar qual é a obra que deseja fazer: pode ser a construção de uma fossa ou sumidouro, reforma ou construção de banheiro, ampliação ou construção de quarto, reforma de telhado, reboco, pintura, esquadria, instalações elétricas ou hidráulicas ou ainda melhorias em casas depreciadas ou sem acessibilidade. A prefeitura vai fornecer o trabalho de um engenheiro ou arquiteto para que se faça o projeto da obra no padrão técnico – essa assistência também será custeada pelo Ministério das Cidades. Depois disso, será liberado o recurso para aquisição do material e haverá o acompanhamento da reforma.

A Secretaria de Obras promoveu a manutenção viária de 44 ruas de 22 bairros apenas nos dois primeiros meses de 2019. O serviço continua sendo realizado com o objetivo de melhorar as condições de ruas que servem de itinerário para o transporte coletivo. O trabalho já passou desde ruas de pouco fluxo de veículos até vias mais movimentadas, casos da União e Indústria (na região de Itaipava), entorno da rodoviária do Bingen, entre outras.

Este ano, já foram atendidas ruas de Alto da Serra, Araras, Bingen, Carangola, Castelânea, Caxambu, Centro, Chácara Flora, Corrêas, Estrada da Saudade, Itaipava, Meio da Serra, Morin, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Quitandinha, Retiro, Samambaia, Siméria, Valparaíso e Vila Felipe. Nesta quinta-feira (07.03), o trabalho aconteceu na Estrada do Paraíso, no Sargento Boening, melhorando a passagem para 116 viagens de cinco linhas que atendem os moradores.

O trabalho feito este ano passou por ruas com menor fluxo de veículos, como a Francisco Scali (Estrada da Saudade) e Max Manoel Molter (Quarteirão Brasileiro), que tem 20 viagens de ônibus por dia, até locais com intenso fluxo, como a Cardoso Fontes (Castelânea), por onde passam 535 viagens de 18 linhas de ônibus diariamente. Em Itaipava, o serviço ocorreu novamente na Estrada União e Indústria, como uma forma de prevenir acidentes enquanto não é iniciado o serviço de manutenção por parte do Dnit.

No ano passado, foi feita manutenção viária em 140 ruas de 47 bairros somente no último trimestre. Na primeira metade do ano, ruas de 50 bairros ou localidades receberam aplicação de mais de 300 toneladas de asfalto. Cada equipe de trabalho aplica cinco toneladas de asfalto.

500 famílias no Vale dos Esquilos terão água encanada

Prefeito vistoria obra que será concluída em agosto  

O prefeito vistoriou nesta quarta-feira (24.05) as obras de expansão da rede de abastecimento de água no Vale dos Esquilos. A intervenção vai beneficiar a duas mil pessoas da região com implementação de 8 quilômetros de rede, dos quais, 6,5 Km já estão concluídos. A obra, executada pela concessionária do serviço, a Águas do Imperador, também contempla a construção de sete boosters (casa de bombas), sendo que uma delas já foi realizada. A visita contou com a presença do superintendente da concessionária, Marcio Salles.          

As obras na região do Vale dos Esquilos foram iniciadas em julho de 2016 e tem previsão de realizar 600 ligações no sistema. De acordo com a Águas do Imperador, o investimento para a execução foi de R$ 750 mil e a conclusão deverá ser realizada até agosto, devido à quantidade de rochas na região que dificulta a implantação de 1,5 Km de redes restantes.          

“A obra de expansão no Vale dos Esquilos requereu muito empenho e trabalho redobrado, pois é uma região muito alta e essencialmente rochosa, o que exigiu também a construção de sete boosters. Mas agora estamos na etapa final e com a boa sensação de dever cumprido”, conta Marcio Salles, superintendente de Águas do Imperador.

Pagina 3 de 79

Notícias por data

« Fevereiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

turispetro

iluminacao

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo