Trabalho ocorreu na Rua Bernardo Coutinho e ainda em Manga Larga, Independência e Centro

A Rua Bernardo Coutinho, em Araras, recebeu o programa Mais Asfalto nesta terça-feira (30.04). O local recebeu 12 toneladas de asfalto para promover a manutenção viária, o que beneficia 95 viagens de sete linhas de ônibus que passam diariamente pelo local.

Ainda nesta terça, o trabalho ocorreu em ruas de Manga Larga, Independência e Centro.

Na Estrada da Manga Larga, o trabalho oferecer melhores condições para quem usa a linha 709, que faz seis viagens diariamente. A Rua Vitor Corione – comunidade da Serrinha (Independência) e a Rua Adão Braun, que fica na Bartolomeu de Gusmão (Centro) também tiveram o trabalho.

Comunidade em Araras tem 12 viagens de transporte público por dia

Seis toneladas de asfalto foram aplicadas na comunidade Santa Luzia, em Araras em mais uma etapa do programa de manutenção viária nesta quarta-feira (22.08). O trabalho serviu para melhorar as condições da Estrada do Mata Cavalo, trecho final do itinerário da linha 618 (Araras - Vale de Santa Luzia), que faz 12 viagens por dia. O local tem cerca de cinco mil moradores. O local já havia recebido o serviço no fim de abril, quando cerca de um quilômetro passou por melhorias. Nesta quarta, mais um quilômetro recebeu aplicação do asfalto. O trabalho mobilizou nove funcionários, além de um caminhão e um rolo compressor.

A Secretaria de Obras tem procurado atender todos os bairros da cidade, especialmente para os locais onde é mais necessário por causa da circulação dos ônibus. É o caso da comunidade Santa Luzia, onde uma parte já havia sido feito e agora mais um trecho recebeu manutenção viária. A intenção é sempre dar mais conforto e melhores condições para os moradores e o transporte público da cidade.

Quem gostou do serviço realizado em Araras foi Dalva Ferreira, que faz parte da Associação de Moradores de Santa Luzia.  “Foi muito bom porque o ônibus já estava com dificuldade de conseguir subir a rua, principalmente chovia. E para os carros também e até para quem anda a pé, que não vai mais passar em buracos”, afirmou.

A Secretaria de Obras já atendeu ruas de mais de 50 bairros e localidades só no primeiro semestre, com aplicação de mais de 300 toneladas de asfalto. Nesta quarta, a Rua Carlos Carnevalli (Carangola) também foi atendida com manutenção viária.

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Secretaria de Obras também fez manutenção de rede de águas pluviais na Rua Spartaco Banal (Cascatinha), Rua Santa Catarinha e Rua Afrânio de Melo Franco (Quitandinha). Também houve manutenção de calçamento na Rua Evaldo Braga (Alto Independência) e Meio da Serra.

A manutenção de iluminação pública ocorreu em Cascatinha, Itamarati, Quissamã, Fazenda Inglesa,Mosela, Corrêas, Itaipava, Coronel Veiga, Posse, Quitandinha, Alto da Serra, Araras e Castelânea.

A Comdep fez capina e roçada em César Borralho (Valparaíso),Hermogenio Silva (Retiro),Alfredo Pachá, Padre Siqueira, Sebastião de Carvalho (Centro), Antônio da Silva Ligeiro,Independência (Independência), Getúlio Vargas, Rua Colômbia, Uruguai (Quitandinha), Dom João Braga (Alto da Serra), Estrada Neuza Goulart Brizola (Itaipava), Águas Lindas (Nogueira), Taquara, Bingen e Quarteirão Ingelheim.

Também houve coleta de entulho em Boa Vista, Morro da Cocada, Lenha, Vale dos Esquilos, Floresta, Casemiro de Abreu, Caxambu e Madame Machado.

A varrição ocorreu em ruas de Quitandinha, Valparaíso, Castelânea, Alto da Serra, Morin, Centro, Retiro, Carangola, Mosela, Bingen e Capela.

Ainda foi feita limpeza manual do Rio Palatinato em diferentes pontos da Rua do Imperador.

O caminhão pipa fez lavagem em ruas do Centro.

Primeira parte do trabalho dos operários ocorre com a revitalização do revestimento e pintura da fachada e laterais

Nos próximos dias, outra frente dará início ao serviço no telhado

O trabalho de revitalização de revestimento e pintura de fachada no Terminal Centro começou nesta terça-feira (05.11). Operários que trabalham na reforma do local fazem o serviço na área externa do prédio. Nos próximos dias, uma outra frente vai atuar no telhado do maior terminal da cidade. A obra, que vai beneficiar 100 mil pessoas que frequentam o local diariamente, foi acompanhada pelo prefeito.

Apesar do prazo de 180 dias para realização da obra, o prefeito garantiu que o objetivo é entregar antes para a população.  

O Terminal Centro é o maior da cidade. De lá partem 1.640 viagens de 80 linhas de ônibus todos os dias, levando a população para diversos locais da cidade como Alto da Serra, Quitandinha, Bingen e Retiro, por exemplo.

O projeto de revitalização contempla intervenções no telhado, com a instalação de telhas de aço novas, cumeeiras e rufos, com impermeabilização de calhas, tanto na área coberta quanto junto às baias de ônibus. O piso será totalmente substituído e polido e ganhará ainda o sistema de orientação para pessoas com deficiência visual, que são os azulejos podotáteis. As paredes e o teto terão o revestimento refeitos. Haverá pintura em toda a estrutura, portas de madeira, portões, guarda-corpo.

A revitalização do Terminal Centro contempla todo a sua área: do lado da Rua Dr. Porciúncula, por exemplo, o piso em pedra portuguesa será recomposto. Já na área de embarque/desembarque que é vizinha ao rio, o revestimento do teto e da mureta de proteção será refeito com a instalação de forro em PVC, e um novo piso aplicado (inclusive da ponte que liga à Rua Caldas Viana). Daquele lado, pilares, marquise guarda-corpo e mureta terão nova pintura, além de revisão da parte elétrica.

Já na área de circulação dos ônibus, será aplicada uma nova camada de pavimentação, nivelamento de caixas de ralo e também dos “almofadões” na entrada e saída do terminal. Ainda serão feitos meio-fio junto às baias e colocação de balizadores.

O trabalho é feito pela empresa VACC Indústria, Comércio e Serviço Eireli por R$ 964,4 mil. Na última semana, a empresa acertou detalhes finais.

Serviço continuará na semana que vem e vai permitir circulação de ônibus e demais veículos no trecho reconstruído

A Rua Atílio Marotti está próxima de ter o trânsito normal retomado. O local começou a receber nesta sexta-feira (13.09) o asfaltamento no trecho que está sendo reconstruído após o desmoronamento que interditou a via. O serviço, que vai ter sequência na próxima semana, vai permitir a liberação nos próximos dias da circulação de veículos e do ônibus que atende os moradores.

Isso acontece após ter sido construído um muro de 20 metros de extensão e cinco metros de altura, com instalação de 22 tirantes (estruturas de contenção). O trecho seguirá com monitoramento pela Secretaria de Obras para verificar a total estabilidade do trecho.

Nesta sexta, foram aplicadas cerca de 14,5 toneladas de asfalto em um trecho de 17 metros. Apesar disso, o trecho continua bloqueado para a circulação de veículos até a próxima semana. Na segunda-feira (16.09), será iniciado o trabalho para desativar o acesso alternativo, que ocupa parte da rua principal do Atílio Marotti.

Antes da liberação do trânsito, os técnicos da Secretaria de Obras farão uma nova vistoria para atestar que está tudo certo para retomar a circulação de veículos. Após a liberação do trânsito no local, a obra terá sequência para finalização das etapas de drenagem e reconstrução da escadaria. O serviço é feito pela empresa MacPort Estruturas.

O prefeito Rubens Bomtempo promoveu uma audiência pública na Estrada da Saudade na noite da última terça-feira (11/06) para discutir com os moradores a execução das obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que terá início ainda este mês na região. Estão previstos mais de R$ 23 milhões em investimentos que vão garantir infraestrutura, segurança e qualidade de vida a quem vive no bairro.

“O convênio estava praticamente perdido, mas conseguimos resgatá-lo. Fiz questão de trazer esse projeto para a discussão com todos os moradores. É o maior conjunto de obras da história da nossa cidade e todos precisam estar envolvidos”, afirmou Bomtempo.

O vereador da região, Luizinho Sorriso, destacou o compromisso do governo com as comunidades: “Esse é um dos dias mais felizes da minha vida. Rubens Bomtempo é um homem público comprometido com as principais reivindicações da população. Parabenizo o esforço que toda equipe fez para resgatar este projeto. É um sonho que se torna realidade”, disse.

Todas as intervenções que estão no projeto têm como base as reivindicações da população no Programa Orçamento Participativo, do primeiro mandato de Bomtempo, e também no Plano Municipal de Redução de Risco.

Durante o encontro com os moradores, Bomtempo apresentou algumas das principais obras que serão realizadas na região. No Monte Florido, na Rua Arno Félix dos Santos, a quadra será coberta, garantindo mais lazer para a comunidade. A ampliação do viradouro e uma série de melhorias no acesso, como a colocação de baias para facilitar as manobras, correção das curvas e sinalização também estão previstas, assim como a construção de um Centro de Referência Comunitária.

No final da Rua Augusto da Silva será construído um viradouro para o ônibus. Na Rua João Ventura Torres haverá melhorias no sistema de drenagem, pavimentação em concreto nos trechos de mais difícil acesso, baias e sinalização. No Themístocles e no Fragoso, as obras contemplam a ampliação do viradouro do ônibus, melhorias no entorno além da estabilização da encosta para a segurança da área. No Boa Vista, além da cobertura da quadra e de melhorias de infraestrutura, será construído um Centro de Educação Infantil.

O Programa Minha Casa, Minha Vida chegará ao bairro na Rua da Chácara, com a construção de 170 unidades habitacionais.  previsão é a de que mais de três mil moradias também sejam beneficiadas com a regularização fundiária.

Bomtempo destacou que as audiências públicas vão continuar acontecendo e que para manter a proximidade com os moradores serão instalados Centros de Referência Comunitária: “Essa é uma obra humana e de engenharia. É um grande projeto de urbanização integrada que vai precisar muito do diálogo, comprometimento e efetiva participação de todas as partes envolvidas. Solicitei à empreiteira responsável que dê preferência à mão de obra local, contratando moradores da própria região. Essa medida vai ao encontro do compromisso em garantir o envolvimento da comunidade”.

“Hoje temos um prefeito que não fica dentro do gabinete. Ele corre a cidade e tenta melhorar a vida das pessoas. Essas realizações são muito boas e representam a vitória de todos os moradores da Estrada da Saudade”, disse o morador do Boa Vista, Luiz Fernando Ribeiro de Souza.

O presidente da Associação de Moradores do Boa Vista, Marco Aurélio Isaías acredita que o PAC vai fortalecer a comunidade: “Vamos ter mais segurança e dignidade com todas essas melhorias. É a certeza da presença do poder público no nosso bairro”.

A Prefeitura vai promover no mês de maio uma audiência pública para discutir projetos de infraestrutura para a região de Secretário. O anúncio foi feito pelo prefeito Rubens Bomtempo durante visita à praça, na última semana. Entre os projetos que serão discutidos na audiência está a construção de uma creche, um Centro de Inclusão Digital (CID), uma sala de leitura e a instalação da rede wi-fi, além de um estacionamento para atender o comércio local.

 “Toda essa área foi desapropriada pela antiga administração para a instalação da praça, no entanto um imóvel localizado no mesmo terreno não foi desapropriado. Vamos comprar essa casa e, no espaço, construir a creche para a população de Secretário”, explicou o prefeito, acrescentando que o custo da construção da praça, no valor de R$ 800 mil, não foi pago pela antiga administração municipal. “Em dezembro de 2013 nós quitamos a dívida”, disse. Atualmente, a Prefeitura está realizando obra para instalar iluminação pública no espaço, intervenção que também estava fora do projeto inicial.

A construção da creche e de um novo espaço para a sala de leitura são compromissos de campanha de Bomtempo. “A atual sala de leitura não comporta mais a quantidade de livros. Por isso é importante arranjar um novo local, com mais espaço, garantindo mais comodidade para os leitores”, comentou Bomtempo. Atualmente a sala de leitura conta mais de mil títulos, todos doados por moradores da região. “Não temos mais espaço. Vários livros estão em caixas. Precisamos de um novo local”, disse a coordenadora do projeto, Natália de Abreu.

Mais de cem moradores do Alto da Serra participaram, na noite de quinta-feira (28/05), da audiência pública promovida pela Prefeitura, por meio da Secretaria de Habitação, para a apresentação do projeto de urbanização integrada da região. O encontro aconteceu na Igreja de Santo Antônio e deu início ao debate sobre a transformação do Alto da Serra. A iniciativa busca melhorar a qualidade de vida da população e reduzir os riscos de desastres das chuvas na região.

O projeto inclui intervenções em várias áreas: obras de prevenção de desastres das chuvas – contenções de encostas e drenagens; construção de novos equipamentos públicos, como um Centro de Educação Infantil (CEI) e um Posto de Saúde da Família (PSF); alargamento de vias; a melhoria na mobilidade urbana e na acessibilidade, com o reordenamento de calçadas, sinalização e rampas; a construção de um mirante com a vista da Baía de Guanabara e da Baixada Fluminense; regularização fundiária de imóveis; revitalização de áreas de lazer; construção de um Plano Inclinado na região da Oswero Villaça – o primeiro do município; entre outras medidas.

O secretário de Habitação, Jorge Maia, explicou que o município elaborou em 2010 uma carta consulta ao Ministério das Cidades para participar de projetos de reurbanização. Em 2013, quando teve início o governo Rubens Bomtempo, a Prefeitura constatou que não houve o cumprimento das exigências para tirar esse e outros projetos do papel, como o PAC Estrada da Saudade – que já está sendo executado pelo município. No caso do Alto da Serra, a Prefeitura contratou uma empresa especializada para a elaboração do projeto.

“É importante destacar que esses dois projetos, o do Alto da serra e o PAC da Estrada da Saudade, só foram possíveis por causa do desenvolvimento do Plano Municipal de Redução de Riscos, elaborado em 2007, na segunda gestão de Bomtempo como prefeito. O Alto da Serra tem cerca de 20 mil habitantes e é uma região muito importante para Petrópolis, que merece intervenções de grande porte. Esse é um projeto de médio e longo prazo da Prefeitura para levar melhorias estruturais para a população. Estamos trabalhando muito para viabilizar o projeto em parceria com a comunidade, que precisa participar desse processo.”, disse Jorge Maia informando ainda que a Prefeitura buscará recursos junto ao governo federal para a execução das intervenções quando o projeto estiver finalizado.

A costureira Maria das Graças Machado, que mora há mais de 50 anos no Alto da Serra, elogiou a iniciativa. “Adorei. O Alto da Serra está precisando muito dessas melhorias”, disse Maria das Graças.

Trabalho também ocorreu em Araras, Duarte da Silveira, Morin e Vila Rica

A Av. Piabanha e a Rua Carlos Gomes receberam o serviço de manutenção viária nesta quinta-feira (19.04). Foram usadas oito toneladas de asfalto, trabalho que envolveu seis funcionários, um caminhão e um rolo compressor. A equipe ainda esteve em alguns pontos da Rua do Imperador. Em abril, a Secretaria de Obras fez a manutenção em 36 ruas de 20 bairros diferentes.

Nesta quinta, ainda receberam este serviço a Estrada do Santa Luzia (localidade conhecida como Mata Cavalo), em Araras; a Rua Manoel Borges de Freitas (Morro do Veludo), no Duarte da Silveira; Morin e Vila Rica.

A manutenção viária vem sendo intensificada pela Secretaria de Obras, com equipes trabalhando durante o dia e à noite. O serviço nestes locais é de grande importância, já que a Av. Piabanha dá acesso a quem vai para a região da Mosela e a Carlos Gomes, ao Bingen.

A manutenção viária não acontece só com aplicação de asfalto. A Secretaria de Obras também está promovendo a manutenção de calçamento. O serviço já passou pelo Quitandinha, Posse, Centro, Bingen, Duarte da Silveira e Independência só em abril. Outra forma de promover a manutenção viária é em estradas vicinais, em que uma máquina é utilizada para fazer a raspagem da rua para eliminar buracos.

Cidade bem cuidada: prefeitura trabalhando nos bairros

A Comdep promoveu capina e roçada em Piabanha, Barão do Rio Branco (Centro), Paulo Hervê (Bingen), Arnaldo de Azevedo (Alto da Serra), Ayrton Senna (Quitandinha), Carolina Justen (Vila Militar), Carlos Tyll (Samambaia), Lopes Trovão (Meio da Serra) e Bairro Mauá.

Também houve coleta de entulho em Rua dos Ferroviários (Alto da Serra), Rua Pará, Espírito Santo, Bahia, Av. Estados Unidos (Quitandinha), Vila Rica e Morin.

A Secretaria de Serviços também fez coleta de entulho na Estrada Mineira, em Corrêas, entre a Ponte Branca e o acesso ao Hospital Alcides Carneiro, e no Bairro da Gloria.

A manutenção de iluminação pública ocorreu em Vale do Carangola, Vila Rica, Pedro do Rio, Comunidade do Neylor, Felipe Camarão, Retiro, Centro e Estrada da Saudade.

Quinta, 05 Setembro 2013 - 10:06

Bairro Caxambu vai ganhar mais um PSF

Os moradores do bairro Caxambu vão ganhar um novo Posto de Saúde de Família (PSF). A unidade será construída na Rua Flávio Cavalcanti, ao lado da escola municipal, atendendo cerca de mil famílias. O aviso de licitação foi publicado no Diário Oficial de terça-feira, dia 3/9.

O novo PSF vai contar com uma equipe de estratégia de saúde da família e vai atender aos moradores que não são cadastrados no PSF localizado em Santa Isabel, ampliando a capacidade de cobertura da região.

O PSF vai contar com uma área construída de 173 metros quadrados. A unidade terá rampa de acesso, sala de vacina, sala de medicamentos, sala de curativos, farmácia, um consultório odontológico, dois médicos, sala de reuniões, sala de espera, recepção, sanitários (para funcionários, pacientes e um adaptado para pessoas com deficiência), escovódromo e copa. A obra está estimada em R$ 731 mil e a conclusão é de 180 dias.

A licitação acontece no dia 24/9, às 14 horas, na sede do Departamento de Licitações, Compras e Contratos (Delca), à Avenida Koeler, número 260. O edital completo estará disponível a partir de sexta-feira (6/9), na sede do Delca, no horário de 12h30 às 18 horas.

Intervenções foram iniciadas pelo banheiro masculino e tem previsão de conclusão de 45 dias, quando começam as obras do feminino

Cerca de 20 mil usuários de transporte público que passam diariamente pelo Terminal Rodoviário Imperatriz Leopoldina, o Terminal Centro, poderão contar com banheiros masculino e feminino totalmente reformados. As obras começaram nesta terça-feira (10.04) e irão ocorrer em duas etapas: na primeira serão feitas as intervenções no banheiro masculino e, na segunda, no feminino. A conclusão da obra do banheiro masculino deve ser feita até o fim do mês que vem e até que os espaços estejam disponíveis a orientação é que o usuário utilize o banheiro da Praça Clementina de Jesus, a menos de 150m de distância.

As melhorias são muitas e incluem a adaptação para deficientes. Em ambos os banheiros serão disponibilizados vasos sanitários e pias que obedecem às regras de acessibilidade, além de mictório também acessível. O banheiro masculino irá contar, ainda, com outros três vasos sanitários, cinco mictórios e cinco pias, sendo uma adaptada. Já o feminino serão quatro vasos sanitários e quatro pias, contando com os adaptados. Ambos os espaços receberão novos pisos, iluminação, pintura e azulejos, além de sistema de ventilação melhorado e nova tubulação.

O objetivo da reforma é dar mais qualidade aos usuários de transporte público. Ao longo de 2017 a companhia investiu na compra de mais de 60 novos tampos sanitários que foram vandalizados e, por vezes, furtado dos banheiros dos terminais. É importante que a população cuide do patrimônio. Em breve teremos um novo banheiro para os usuários, uma demanda antiga da população e que estamos conseguindo atender. Nossa intenção é levar as melhorias ao Terminal Centro e, até o fim do ano, termos um espaço totalmente revitalizado.

Além das melhorias no banheiro do Terminal Centro, a CPTrans está buscando, por meio de Parceria Pública Privado, instituições que possam realizar melhorias nos banheiros dos outros terminais. A companhia também tem buscado recursos para fazer outras intervenções no Terminal Imperatriz Leopoldina, com melhorias no teto, pintura, entre outras.

Para quem passa pelo terminal todos os dias, a reforma será muito importante. “O banheiro masculino, realmente, precisava de uma reforma. O cheiro estava muito forte. São muitas pessoas que passam pelo terminal todos os dias, então, acaba que o banheiro é realmente indispensável e ele estava muito ruim. Acredito que essa reforma vá ser muito boa para nós que utilizamos o terminal todos os dias”, destaca o eletricista, Henrique Carvalho Ramos, de 52 anos, que uso o terminal cinco vezes na semana.

Pagina 6 de 85