Prefeito acompanhou obras que vão aumentar a vazão e padronizar o sistema de fornecimento na Servidão José Gonçalves Aldeia


O prefeito acompanhou na manhã desta segunda-feira (07.08) obras de melhorias do abastecimento de água no Bela Vista. São quatro ruas que estão recebendo as melhorias, investimento de R$ 120 mil no bairro beneficiando quase 900 pessoas.  Nesta visita, o chefe do Executivo esteve na Servidão José Gonçalves Aldeia, onde a intervenção vai aumentar a vazão e padronizar o sistema de fornecimento para o local. São 64 casas – 256 pessoas – que serão beneficiadas com o serviço.


Ao longo do ano, a prefeitura acompanha de perto o investimento para integrar ao sistema de abastecimento mais de 11 mil pessoas em 18 locais. O investimento para implantar quase 20 quilômetros de rede de água é de R$ 2,2 milhões apenas o primeiro semestre.

 

A rede existente no local é muito antiga e atrapalha o fornecimento, como relatam os moradores. “A gente já chegou a ficar 20 dias sem água aqui por causa da rede, porque não dá conta de jogar toda a água para cima. Tem muito tempo que é assim. Por isso que eu agradeço essa obra de agora. Com o tempo, ela vai funcionar muito bem”, falou o marceneiro Volnei Guerra.


No local, a rede antiga tinha tubulação de 32 mm. Com as obras, que envolve 10 funcionários, todo encanamento foi trocado para 50 mm. O novo dimensionamento vai permitir uma passagem de água duas vezes e meia maior do que o atual ao longo dos 270 metros de rede existentes no Morro Seco. Além disso, a Águas do Imperador está implantando os hidrômetros em todas as casas, que passarão a seguir o padrão adotado pela concessionária de abastecimento.


“A rede nova já está pronta e agora estamos fazendo as ligações para as casas. O pessoal já está trabalhando há 10 dias e o serviço deve ser finalizado em mais 10. Nós vamos melhorar o abastecimento e os moradores já demonstram receptividade com o serviço que estamos fazendo aqui”, destaca o coordenador de engenharia da Águas do Imperador, Wellington Quatorzevoltas.


 

 


O Mutirão nas Comunidades, parceria entre a população e o governo municipal para a realização de pequenas obras nas comunidades, está a todo vapor em Petrópolis. O prefeito Rubens Bomtempo acompanhou no último domingo (6/7) o trabalho que está sendo realizado em Nogueira e em Corrêas. O programa é inédito e garante a valorização das comunidades e dos imóveis, ao mesmo tempo em que melhora a qualidade de vida dos moradores. A expectativa é de que mais 150 mutirões sejam liberados até o fim do ano que vem.

“Eu tenho acompanhado os mutirões e é notório que as obras valorizam o bairro, a rua e as próprias casas dos moradores que participam do trabalho. Agora vamos melhorar as condições de trabalho disponibilizando outros recursos, como betoneiras, carrinhos de mão, ferramentas e luvas. É uma mostra do respeito que temos por essas pessoas, por sua força de trabalho que é tão importante para a cidade. Com essa parceria nós estamos conseguindo solucionar problemas antigos das comunidades, superando a burocracia. O mutirão é a prova de que, juntos, nós conseguimos avançar muito mais”, disse Bomtempo, lembrando que atualmente são 20 os mutirões em andamento – há ações no Quitandinha, Carangola, Retiro, Corrêas, Itaipava, Morin, Bingen, Araras, Taquara, Loteamento Samambaia, Lopes Trovão e Vale do Carangola.

No Mutirão nas Comunidades, a Prefeitura fornece materiais de construção, máquinas, ferramentas e supervisão técnica e a comunidade garante a mão de obra para realização do trabalho. Na Rua Dr. Bina, em Nogueira, os moradores arregaçaram as mangas para pavimentar mais de 200 metros de rua. A medida está melhorando o acesso às casas, beneficiando diretamente a população local, que antes enfrentava poeira ou lama para percorrer o trajeto.

Já na Rua Nova, em Corrêas, um grande grupo de trabalhadores unidos realiza a pavimentação em concreto da via de acesso à comunidade. Para o presidente da associação de moradores local, João Gonçalves de Melo, o apoio do governo é essencial. “Eu sou presidente da associação de moradores há mais de 30 anos, mas a gente precisa de alguém no governo que ajude. É raro isso acontecer. Esse trabalho que estamos fazendo é muito importante para quem mora aqui”.

A previsão do prefeito é liberar mais 50 mutirões até o final deste ano e outros 100 em 2015. “As pessoas que estão organizadas e querem participar das melhorias em suas comunidades devem buscar a parceria com o governo através das lideranças comunitárias e dos agentes regionais. Esta união representa um importante progresso para todos nós – prefeitura e  comunidades”, destacou Bomtempo.

O prefeito Rubens Bomtempo está acompanhando o andamento das obras de recuperação do Posto de Saúde da Família do Pedras Brancas, na Mosela. A unidade foi inaugurada pelo governo passado em março de 2012, mas já apresentava graves problemas de infiltração e estava prestes a fechar as portas.

“Não podíamos deixar a população sem atendimento. Eles estavam sendo penalizados por uma incompetência do governo anterior”, disse Bomtempo, que comemorou o restabelecimento total dos atendimentos.

Assim que soube dos problemas no posto, o prefeito intimou os empreiteiros responsáveis pela obra e determinou o levantamento de todas as intervenções necessárias para o início imediato dos reparos, que já estão em fase de finalização.

Mesmo com as obras, os atendimentos na unidade não foram prejudicados. A recepção funciona normalmente e o consultório já foi desinterditado. “O prefeito Rubens Bomtempo deu uma rápida resposta para a comunidade e não deixou o posto ser fechado. O governo está comprometido em resolver os nossos problemas. Só tenho a agradecer”, elogiou a presidente da Associação de Moradores do Pedras Brancas, Marlene das Graças Ferreira.

Dinheiro foi arrecadado em campanha de doações e utilizado indevidamente pelo governo passado

Cinquenta famílias vítimas das chuvas no Vale do Cuiabá, que receberam do prefeito Rubens Bomtempo, do vice-governador Luiz Fernando Pezão e do presidente da Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, as casas populares no último sábado (15/2), aplaudiram emocionados a mais uma iniciativa de Bomtempo: o anúncio da devolução de R$ 360 mil arrecadados em campanha de doações em 2011 e que foram utilizados indevidamente pelo governo passado. Cada família receberá um kit para mobiliar a nova casa.

Ao anunciar a novidade aos moradores, Bomtempo lembrou que o dinheiro doado às vítimas da chuva foi usado na gestão passada para financiar a primeira fase das obras de infraestrutura do terreno onde foram erguidos os imóveis. “Estive aqui durante a campanha eleitoral e garanti que trabalharia para fazer com que esta região voltasse a ser a casa de pessoas felizes. Acho que consigo isso fazendo justiça, devolvendo à comunidade um recurso que é dos moradores. Esse dinheiro é fruto de doações e deveria ter ajudado, já naquela época, as vítimasdas chuvas”, enfatizou, lembrando que cada família vai receber, agora, R$ 8 mil em móveis.

Moradora do novo conjunto habitacional, Zeni Daniele da Silva Teixeira Araújo se emocionou ao recebera notícia. “Hoje estamos recomeçando nossas vidas. O prefeito é sensível e sabe das nossas dificuldades. Esta ajuda é fundamental. Veio na hora certa”, comemorou. Ela receberá da Prefeitura fogão, geladeira, cama e colchão, entre outros utensílios.

Ao entregar as chaves da nova casa ao aposentado Elizier Vieira Borges, Bomtempo também se emocionou. “Não estava perto em 2011 e, por isso, não pude dar o apoio que precisavam, mas fico feliz em ver, agora, que posso contribuir para que vocês reconstruam suas vidas”, disse, citando também a entrega, em 2013, de 13 casas às famílias do Quilombo da Tapera que, desde as chuvas de 2011, moravam de forma improvisada em uma cocheira.

“Hoje estamos realizando um sonho. Foram três anos de muita luta, de muita tristeza. Graças à união de todos, agora podemos sonhar com tempos melhores”, declarou Elizier. A comunidade já conta com a insfraestrutura necessária na região. A Prefeitura fez obras de drenagem e pavimentação, disponibilizou iluminação pública, ônibus e coleta de lixo para atender os moradores.

O vice-governador Luiz Fernando Pezão parabenizou as ações realizadas pelo governo municipal. “Bomtempo é um homem sensível, lutador e que sempre colocou o coração à frente da sua administração. É um orgulho ver Rubens Bomtempo novamente à frente deste município”, afirmou.

As 50 casas modulares foram erguidas em uma áreade 27 mil metros quadrados doada ao estado pela Organização Não Governamental Instituto da Criança. A ONG criou o projeto Nosso Cuiabá, que tinha como objetivo arrecadar fundos para reconstruir casas para famílias que perderam tudo em 2011. Com a ajuda de empresários, o grupo, que tinha como um dos líderes o presidente do Sistema Firjan, Eduardo Eugenio Gouvêa Vieira, conseguiu construir as primeiras 24 moradias para desabrigados das chuvas na região.


Prefeitura vai financiar pavimentação no Vale do Cuiabá

O prefeito Rubens Bomtempo também anunciou na solenidade que o governo municipal vai financiar a pavimentação de mais de dois quilômetros da estrada Ministro Salgado Filho, no trecho que vai da Igreja Santa Therezinha até o ponto final do ônibus, o mais afetado pelas fortes chuvas que atingiram a região em janeiro de 2011. “Assumi este compromisso e vou fazer a obra”, assegurou ele, lembrando que o Ministério das Cidades negou a liberação do dinheiro para a intervenção após a apresentação, pelo governo passado, de um projeto mal formatado. O convênio acabou sendo abandonado pela gestão anterior.

Segundo Bomtempo, as obras de pavimentação e drenagem serão retomadas em março, logo depois do Carnaval. “Nossa prioridade sempre foi reestabelecer a normalidade da região, que foi muito afetada pelas chuvas de 2011 e ficou esquecida pela administração anterior. Perdemos o convênio, mas estou mantendo a minha palavra porque sei o quanto esta obra é significativa para a comunidade e o quanto a localidade precisa de melhorias”, destacou.

A Prefeitura de Petrópolis irá iniciar ainda no mês de junho o maior conjunto de obras da história
do município. O anuncio do começo das intervenções do PAC – Plano de Aceleração do Crescimento, na Estrada da Saudade foi feito hoje pelo prefeito Rubens Bomtempo, durante reunião realizada no gabinete.

A previsão é que sejam investidos mais de R$ 23 milhões em ações de drenagem, pavimentação, sistema viário, construção de dois Centros de Educação Infantil, cobertura e melhorias de quadras. O objetivo é que as obras sejam concluídas em 18 meses. “O convênio estava praticamente perdido, mas conseguimos resgatá-lo. É um processo importante não só para a Estrada da Saudade, mas para toda a cidade. Transformará a qualidade de vida das pessoas que moram na Estrada da Saudade e imediações”, disse o prefeito.

O Consórcio Cidade Imperial saiu vencedor da licitação, cujo resultado foi divulgado na última
semana. O pontapé inicial será no Felix, com a construção de um Centro de Educação Infantil.
Antes, porém, Rubens Bomtempo pretende realizar reuniões nas comunidades para ouvir os moradores. A primeira está sendo marcada para a próxima semana, no Boa Vista. Também estão previstas a regularização fundiária e o reassentamento de 164 famílias.

A solicitação de Rubens Bomtempo é que a empreiteira responsável pelas obras dê preferência à mão de obra local, contratando moradores da própria comunidade. “Essa medida vai de encontro com o compromisso de garantir o envolvimento da comunidade, trazendo os moradores para dentro dos projetos”, disse o prefeito.

Ampliação de viradouros, implantação do Minha Casa, Minha Vida, assim como a pavimentação de toda a Estrada do Cascatinha, permitindo que a CPTrans promova intervenções necessárias para a melhoria no fluxo de veículos, também estão incluídos. A implantação de Centros de Referência Comunitária e melhorias no sistema viário, que compreende o alargamento de curvas, criação de baias, alargamento de viradouros nos pontos de ônibus, além de obras localizadas de contenção, integram o projeto.

A comunidade de Madame Machado começou a semana com a presença do prefeito Rubens Bomtempo e de todo o seu secretariado para o início de uma série de melhorias na localidade, anunciada no lançamento de uma nova modalidade de reuniões da equipe de governo, que irá percorrer diversos bairros da cidade. A inauguração de um Centro de Inclusão Digital na região foi a primeira ação de uma série de serviços da Prefeitura que a localidade vai receber até o fim desta semana.

“Nessa nova forma de reunião de secretariado todo o secretariado averigua in loco as principais necessidades da região. Além disso, a medida facilita o diálogo da comunidade com o Poder Público e ainda garante que a vontade dos moradores seja respeitada dentro das prioridades de cada bairro”, afirmou Bomtempo anunciando que irá estudar uma possibilidade para a reativação da cozinha comunitária. As melhorias de iluminação, pintura da quadra, a reforma do posto de saúde e a eficientização do abastecimento de água estão entre as ações de governo em Madame Machado.

A Secretaria de Obras vai priorizar uma operação tapa-buracos, com a limpeza e desobstrução de ralos, melhorias na iluminação pública e ainda o desentupimento de redes de drenagem. Ao mesmo tempo, a Comdep realiza os trabalhos de capina, roçada e recolhimento de entulho. Reforma de jardins, pintura de meio-fio e postes, além da reforma e instalação de coletoras de lixo fazem parte da ação. Entre os serviços da CPTrans destacam-se o ajustamento dos horários do ônibus que atende ao bairro e ainda a troca da sinalização.

Bomtempo determinou ainda que o bairro seja beneficiado com uma ampla panfletagem cultural e que o encerramento dos serviços da Prefeitura seja marcado por uma grande ação social com orientações da secretaria de Trabalho, Assistência Social e Cidadania, cadastro de microempreendedores individuais (MEIs), doação de mudas, recreação para as crianças, entre outras iniciativas.

O prefeito Rubens Bomtempo manteve o seu compromisso com os moradores do Vale do Cuiabá ao assumir pela Prefeitura a pavimentação de mais de dois quilômetros da estrada Ministro Salgado Filho, no trecho que vai da Igreja Santa Therezinha até o ponto final do ônibus, o mais afetado pelas fortes chuvas que atingiram a região em janeiro de 2011. As obras serão realizadas com recursos da Prefeitura, que se responsabilizará por todas as despesas, depois Ministério das Cidades não liberar os recursos do convênio totalmente mal formatado e abandonado pelo governo passado.

“Apresentamos a documentação e cumprimos todas as exigências no Ministério das Cidades. Enquanto isso, aceleramos todos os processos administrativos internos para agilizarmos o início da intervenção, mas eles alegaram o não atendimento às regras do convênio, que foi formatado no governo anterior”, explicou o prefeito.

Bomtempo informou ainda que as obras de pavimentação e drenagem serão retomadas no início do ano que vem: “A nossa prioridade sempre foi restabelecer a normalidade da região, que foi muito afetada pelas chuvas de 2011 e deixada de lado. Perdemos o convênio, mas estou mantendo a minha palavra porque sei o quanto essa obra é significativa para a comunidade e o quanto a localidade precisa de melhorias. Por isso vamos realizá-la com recursos próprios”, destacou.

O secretário de Obras, Aldir Cony, informou que o município está trabalhando na readequação do projeto, que prevê o asfaltamento de cerca de 2,5 quilômetros e a drenagem em alguns pontos. Além disso, a Prefeitura já está concluindo o asfaltamento de cerca de dois quilômetros da estrada do Cantagalo, uma localidade do Vale do Cuiabá que também foi afetada pelas chuvas em 2011.

Os moradores das ruas Capitão Paladini e Alexandre Fleming, no bairro São Sebastião, participaram na noite da última segunda-feira (24/8) de uma audiência pública sobre as obras do PAC Encostas. O prefeito Rubens Bomtempo participou da reunião, que foi realizada na sede da igreja Assembleia de Deus. O encontro também contou com a presença de secretários municipais, os vereadores Thiago Damaceno, Luizinho Sorriso e Ronaldo Ramos, e líderes comunitários.

“Queremos uma Petrópolis mais segura e protegida e estas obras de prevenção vão proporcionar aos moradores da região um lugar melhor para morar, com mais tranquilidade. Desde o início deste nosso terceiro mandato estamos trabalhando para dar respostas rápidas que garantam mais segurança a quem vive em áreas consideradas de maior risco”, destacou o prefeito, lembrando que os recursos do PAC Encostas - R$ 60 milhões, que garantiram 11 obras - quase foram perdidos pela antiga administração. “O dinheiro estava parado sem que houvesse projetos. Elaboramos e encaminhamos esses projetos à Caixa Econômica Federal, que tem sido uma grande parceira, e conseguimos recuperar os recursos”, explicou.

As intervenções na Capitão Paladini e Alexandre Fleming estão em fase final de execução. No projeto consta a construção de barreiras dinâmicas, canaleta com gradil, mureta de proteção de talvegues (linha formada pelos pontos mais profundos de um curso d´água) e contenção de bloco rochoso. “Todo o projeto foi elaborado seguindo parâmetros técnicos. A execução de um projeto desse porte é complexa e, além disso, temos o tempo e as condições do terreno como um dificultador. Foram construídos andaimes para levar os postes, que pesam 400 quilos, até a parte mais alta do bloco rochoso. Também é preciso zelar pela segurança dos funcionários. Apesar de todas as dificuldades, as obras estão seguindo”, disse o secretário de obras, Robson Cardinelli.

O PAC Encostas foi dividido em três fases. As obras nas ruas Capitão Paladini e Alexandre Fleming fazem parte da primeira fase, que inclui cinco grandes obras de contenção de encostas – além da Capitão Paladini e Alexandre Fleming, inclui intervenções no Vale do Carangola; na Rua Nova, na 24 de Maio; Rua Casemiro de Abreu, no Centro; e Rua Henrique Paixão, no Floresta.

O prefeito Rubens Bomtempo deu hoje um importante passo para a realização de um sonho dos petropolitanos: a finalização das obras de reurbanização do Centro Histórico, paralisadas desde 2008. Bomtempo apresentou hoje ao Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) o projeto de readequação do sistema de distribuição de energia para as redes subterrâneas do lado ímpar da Rua do Imperador. O enterramento total da fiação aparente representa um ganho turístico e devolve à cidade a beleza do conjunto arquitetônico do local. 

O encontro aconteceu no Grande Hotel - um empreendimento totalmente recuperado por conta das obras de reurbanização - e reuniu o governo do Estado, secretários municipais, empresários, representantes do setor turístico, do Inepac e da concessionária Ampla. O objetivo foi sensibilizar o BID para o financiamento do projeto pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur). Bomtempo agradeceu especialmente ao vice-governador Luiz Fernando Pezão, que foi parceiro neste pleito, e ao governo federal, por ter aberto o diálogo com o BID. “A aproximação dos governos faz com que possamos nos sentir mais amparados. Petrópolis merece”, disse o prefeito.

Bomtempo lembrou que em 2008 entregou a Rua do Imperador remodelada e reorganizada. “As obras simbolizaram um novo momento para os petropolitanos e visitantes. Estamos novamente dialogando para que Petrópolis possa ter um peso cada vez maior no turismo do país”, disse o prefeito ao informar que a reurbanização do Centro Histórico, realizada na sua segunda gestão, garantiu a abertura de oito novos hotéis e pousadas no Centro Histórico, o que significou um crescimento de 45,35% na oferta de leitos do município.

Pelo projeto, as obras para o enterramento da fiação do lado ímpar vão custar R$ 6,5 milhões. Entre as intervenções estão o cabeamento subterrâneo; o sistema de proteção; transformação; remoção de toda a instalação aérea, inclusive os postes e a interligação do sistema novo nas unidades de consumo com pequenas obras de infraestrutura, pois a maior parte do trabalho já foi feita entre 2006 e 2008.

“Quando o prefeito apresentou essa proposta ao governador Sérgio Cabral foi atendido de imediato. É impossível pensar no Prodetur, que é um programa para o desenvolvimento do turismo no interior do estado, sem inserir Petrópolis”, ressaltou o subsecretário de Urbanismo Regional Metropolitano, Vicente Loureiro.

A empresária e uma das proprietárias do Grande Hotel, Denise Ghidini estava presente no encontro e falou sobre o empreendimento: “Esse era um sonho do meu pai. A revitalização do Centro Histórico foi predominante para realizarmos esse investimento alto, privado e difícil. Restaurar um prédio histórico é um desafio e quando vimos naquele momento o prefeito Rubens Bomtempo ao nosso lado nos encorajamos. Agora só falta um detalhe para o total sucesso desse marco histórico na cidade: o enterramento da fiação do lado ímpar”.

O projeto também recebeu apoio do Inepac. “A Rua do Imperador tem o maior conjunto arquitetônico tombado do Estado do Rio. Temos hoje um governo muito parceiro para a finalização dessa obra”, declarou a representante do órgão, Patrícia Carvalho.

“Estamos com uma cidade linda, florida e conservada. Nós apoiamos a realização desse projeto”, destacou o presidente do Petrópolis Convention & Visitors Bureau, Bruno Wanderley. O presidente do Conselho do Turismo, Rogério Elmor, também ressaltou a importância da intervenção: “O novo Centro Histórico revolucionou a cidade, que estava esquecida. Trouxe novos empreendimentos e impulsionou o turismo. A finalização da obra é de fato o nosso sonho”.

Depois da apresentação do projeto e dos depoimentos a favor do investimento, a especialista do Prodetur pelo BID, Annette Killmer disse estar encantada com a cidade e com tudo que foi realizado por Bomtempo nos seus dois primeiros mandatos: “Muito bom ver tanta dedicação e cuidado com essa cidade, que é uma jóia. Vi aqui o envolvimento de vários atores e é incrível a opinião unânime sobre a importância dessa obra. A participação de todos é o que nos dá confiança e mostra que o projeto se encaixa perfeitamente na ideia do programa, que é o de agregar valor aos destinos turísticos”.

O prefeito Rubens Bomtempo autorizou na manhã desta terça-feira (18/3) o início das obras de reforma do Hospital Alcides Carneiro (HAC). As intervenções fazem parte do convênio com o governo do Estado, por meio do Programa Somando Forças. O investimento é de R$ 7 milhões – sendo R$ 800 mil de contrapartida da Prefeitura. A obra vai garantir melhorias em cinco setores da unidade, que ganhará 44 novos leitos, totalizando uma área superior a três mil metros quadrados.

“A reforma vai qualificar, organizar e estruturar o Hospital Alcides Carneiro, tornando a unidade mais moderna. Além disso, garantirá um melhor atendimento aos pacientes”, frisou o prefeito Rubens Bomtempo, lembrando que o HAC também será beneficiado com emendas parlamentares dos deputados Glauber Braga, Jandira Feghali e Hugo Leal, para a compra de equipamentos, entre eles um aparelho de ressonância magnética. “Somando o convênio com o governo do Estado e essas emendas parlamentares, estaremos investindo no hospital mais de R$ 12 milhões”, ressaltou.

Passarão por reforma os setores da maternidade, clínica cirúrgica, pediatria, enfermaria da clínica médica e a portaria. Os projetos prevêem, além da troca do piso, pintura, revestimento e isolamentos, a ampliação de alguns setores como a maternidade, que, após a reforma passará a funcionar em uma única ala. A unidade também vai ganhar um elevador, consultórios, sala de exames, novos banheiros e unidade intermediária, além de um espaço para a gestante receber a medicação. A previsão é que a obra esteja concluída em dois anos.

“Quero chegar em 2016 com o Hospital Alcides Carneiro modernizado. Vamos dar um salto de qualidade no atendimento”, concluiu o prefeito.

Obras na UTI HMNSE – Durante a visita no Hospital Alcides Carneiro (HAC), o prefeito Rubens Bomtempo vistoriou as obras da nova área que abrigará a Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) adulto. O espaço, próximo à urgência/emergência, abrigará temporariamente os sete leitos do Hospital Municipal Nelson de Sá Earp (HMNSE), que também entrará em reforma. Com a medida, a Prefeitura irá garantir a continuidade dos atendimentos.

 “Era necessário realizar esta transferência antes de iniciar as obras no Hospital Municipal Nelson de Sá Earp. Vamos manter a quantidade de leitos de UTI adulto até que a reforma do HMNSE esteja concluída”, disse o prefeito. A UTI do HMNSE vai ganhar três novos leitos, um investimento com recursos próprios do município superior a R$ 621 mil. A previsão é que as intervenções comecem em abril.

Pagina 7 de 85