Governo interino, ao lado de secretários municipais, visitou o local hoje (23/08)

O shopping em construção na Rua Marechal Deodoro, no Centro, tem previsão de começar a funcionar em setembro de 2022. O espaço vai contar com 128 lojas, quase 800 vagas de estacionamento, cinco salas de cinema, um centro de convenções e um apart-hotel com 60 quartos, além de praça de alimentação e outros atrativos que estão sendo projetados. O governo interino, ao lado de secretários municipais, visitou a construção hoje (23/08).

O novo empreendimento conta com uma área de aproximadamente 60 mil metros quadrados de construção e a expectativa é que gere mais de três mil vagas de empregos. “É uma construção moderna, que chama atenção pela arquitetura. Acredito que, além da geração de empregos, será um diferencial para o nosso turismo”, disse.

Em oito anos de obra, mais de mil pessoas já foram empregadas pelos responsáveis pela construção, que vai se chamar “Pátio Petrópolis Shopping”. “Grande parte das nossas salas contam com terraços, algo que não é muito comum, e os espaços são integrados. Trouxemos um conceito de estacionamento que é muito usado em ginásios pelo mundo, para que não ocorram problemas na hora de estacionar”, contou um dos responsáveis pelo empreendimento.

“Grandes marcas estão interessadas em vir para a cidade e se instalar nesse empreendimento”, destacou o secretário de Desenvolvimento Econômico. “Isso também vai ajudar no turismo. Um espaço como esse, com uma gama de atividades e serviços em um único lugar, vai atrair um grande público para a nossa cidade”, completou, secretário da Turispetro.

Também estiveram presentes na visita o presidente do Instituto Municipal de Cultura (IMC) e a coordenadora Especial de Articulação Institucional.


A obra de infraestrutura no acesso ao bairro, na Estrada União e Indústria, visa minimizar os congestionamentos.

Considerado um dos pontos mais críticos do trânsito na cidade, o acesso ao bairro Carangola, na Estrada União e Indústria, começou a passar por obras que vão reduzir significativamente os congestionamentos no trecho. Segundo o governo interino, o trecho terá uma rotatória, garantindo fluidez no trânsito nas pistas principais. As equipes das secretarias de Meio Ambiente, Obras, Comdep e da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) deram início os trabalhos nesta terça-feira (3). A intervenção na infraestrutura viária é um projeto da atual gestão da prefeitura de Petrópolis e será feita com recursos próprios do município. O objetivo é organizar o fluxo de veículos no trecho e reduzir os constantes congestionamentos.

“Será uma grande conquista para o município, já que o acesso ao Carangola é um dos grandes gargalos no trânsito da Estrada União e Indústria. Com a rotatória, os motoristas conseguirão fazer a manobra de acesso e saída do bairro ou ainda de acesso à Estrada da Saudade, sem que a manobra cause retenção nos dois sentidos da via principal”, avaliou o governo interino.

Para viabilizar a rotatória, a pista será ampliada sobre um terreno que fica na margem de acesso ao bairro. O projeto prevê novos recuos para ônibus, onde serão instalados três abrigos na área de parada para os coletivos. O avanço pelo terreno permitirá ainda a criação de um ponto de parada de coletivos também na pista sentido distritos, sem que cause a retenção da faixa de rolamento. Além dos recuos para os ônibus, a ampliação das pistas no trecho vai permitir ainda que o posicionamento dos veículos para a espera pela conversão de pista não interrompa o tráfego. “A rotatória vai minimizar o impacto do retorno ou acesso ao Carangola e Estrada da Saudade sobre a União e Indústria”, ressalta.


Na manhã de hoje, uma equipe da Comdep iniciou o trabalho de desmonte do canteiro no acesso ao bairro, trabalho que envolveu a equipe da CPTrans, na organização do trânsito. No dia 21 do mês passado, a Comdep já havia feito a limpeza e corte de uma mangueira no local, em trabalho orientado e autorizado pela Secretaria de Meio Ambiente. As demais intervenções no trecho serão realizadas pela secretaria de Obras (construção de novos canteiros e asfaltamento) e posteriormente pela CPTrans (na sinalização viária e instalação de sinalização vertical e pontos de ônibus).

O trabalho, que também envolve a Avenida Lúcio Meira, será realizado em um trecho de 1,5km.

O governo interino acompanhou, pela manhã e também na tarde desta segunda-feira (2), o início das obras de asfaltamento das ruas Dr. Paulo Hervê e Av. Lúcio Meira, no Bingen. As vias, após preparação do piso e nivelamento, receberão uma camada de 5 a 8 centímetros, num trecho de 1,5km, de piso CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente), material que está sendo colocado com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento - Finisa, da Caixa Econômica Federal - CEF, além de recursos do próprio município. O trabalho faz parte do programa Acelera Petrópolis.

“É uma demanda antiga dos moradores do trecho do Capela, a melhoria da pavimentação. Nesse ponto não só estamos acabando com os buracos da avenida Lúcio Meira, no pórtico, como asfaltando a Paulo Hervê. Ao todo, serão 59 ruas asfaltadas, em diferentes pontos da cidade. No Bingen já concluímos esse trabalho em mais de dois quilômetros da rua João Xavier e também em um trecho da rua Luiz Winter”, ressaltou o governo interino.

Na intervenção, que começou pela manhã, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes - CPTrans coordenou um sistema de pare e siga na avenida Lúcio Meira. “Nesse trecho, de pouco mais de 350 metros, foi necessária a interrupção parcial da circulação para que fosse aplicada a camada de asfalto. Já na rua Dr. Paulo Hervê, que tem uma caixa de rua de 11 metros de largura, dividimos em três faixas de rolamento, deixando sempre duas delas livres para que o trânsito possa funcionar em mão dupla”, informou o secretário de Obras.

Além do Bingen, no primeiro distrito, também há obras de asfaltamento em Itaipava, na rua Desembargador Luiz Antônio Severo, via que serve de alternativa à Estrada União e Indústria, no trecho atrás do Parque Municipal. “O trabalho ainda acontecerá no Morin, Siméria, Quitandinha, Itaipava, Nogueira, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Alto da Serra, Sargento Boening e Valparaíso e vai pavimentar 42 quilômetros. Só no Bingen o trabalho de recuperação viária, que inclui a formação de estrias (processo de raspagem da pavimentação antiga) e instalação de uma camada de asfalto, será feita em 4,6km. Depois seguimos para Nogueira, onde serão mais 4,4km nas Ruas Promenade, Dr. Bina e Padre Correa Lima, além da Estrada do Calembe”, ressaltou o secretário.

A prefeitura, através do Instituto Municipal de Cultura (IMC), está promovendo melhorias no Centro de Artes e Esportes Unificados (CEU) – Praça Corta Rio, na Posse. Nesta segunda-feira (02/08), teve início a reforma do telhado e do piso do cineteatro. O objetivo do governo interino municipal é que o espaço fique pronto em 15 dias. Além disso, foi realizada a manutenção no banheiro masculino e a troca de um vidro do laboratório de informática que estava quebrado.

"O CEU da Posse é um equipamento que permite realizar programas e ações culturais, práticas esportivas e de lazer, formação profissional, entre outras atividades para a comunidade. Queremos melhorar a estrutura que já existe para oferecer mais atividades de forma segura para os moradores", destaca o governo interino.

O local conta ainda com biblioteca, laboratório multimídia, salas de oficinas, espaços multiuso, Centro de Referência em Assistência Social (CRAS), além de pista de skate, quadra de eventos, playground e um espaço para caminhada. Por causa da pandemia, algumas atividades ainda estão suspensas.

"Com o avanço da vacinação no nosso município, vamos elaborar um cronograma para voltarmos a oferecer atividades culturais e de lazer no CEU da Posse. A nossa ideia é usar esse equipamento no fomento a cultura e no esporte em breve", ressalta o presidente do IMC.

A próxima etapa da obra, que utiliza recursos do Finisa, é a rua Luiz Winter, também no Bingen. Ao todo 59 vias públicas receberão melhorias na pavimentação.

A secretaria de Obras, do governo interino, concluiu nesta semana a primeira etapa do trabalho de asfaltamento de 59 vias públicas, que foi iniciado no dia 13 deste mês e vai pavimentar 42 quilômetros. A Rua João Xavier, no Bingen, recebeu 2,7 quilômetros de piso CBUQ (concreto betuminoso usinado a quente), material que está sendo colocado com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento - Finisa, da Caixa Econômica Federal - CEF, além de recursos do próprio município.

“É o retorno à população de uma demanda antiga, de melhoria nas ruas com a chegada do asfalto ou recuperação do asfalto que foi sendo deteriorado com o tempo. São 59 ruas incluídas nesta etapa, em diferentes pontos da cidade. Não apenas aqui no Bingen, no primeiro distrito, mas também no centro, Morin, Siméria, Quitandinha, Itaipava, Nogueira, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Alto da Serra, Sargento Boening e Valparaíso. Tudo isso é parte do programa Acelera Petrópolis, que tem esse objetivo de levar um mutirão de serviços às comunidades e acelerar as melhorias demandadas por tanto tempo pela população”, destacou o governo interino.

A próxima etapa do programa é a Rua Luiz Winter, que conecta a interseção das ruas João Xavier e à um importante acesso à BR-040. “Neste ponto, serão 500 metros de pavimentação de um trabalho que começa hoje. No Bingen, ainda teremos intervenções nas ruas Paulo Hervê e Henrique Cunha, além da Avenida Lucia Meira".

O trabalho de recuperação viária inclui a formação de estrias (processo de raspagem da pavimentação antiga) e instalação de uma camada de 5 a 8 cm de asfalto, dependendo do trecho.

“Serão 4,6km de ruas asfaltadas apenas aqui no Bingen. Depois o trabalho segue para a Nogueira, onde serão asfaltados 4,4km das Ruas Promenade, Dr. Bina e Padre Correa Lima, além da Estrada do Calembe. Além disso, cabe ressaltar que fazemos pela primeira vez neste momento o asfaltamento, também com verbas do Finisa, da rua Desembargador Luiz Antônio Severo, que fica na parte de trás do Parque municipal em Itaipava e vai servir como rota alternativa à Estrada União e Indústria nesse momento de execução das obras do DNIT”, informou o secretário de Obras, que lembra que nas próximas semanas a Rua João Xavier passará ainda pela pintura e melhoria na sinalização viária.


O governo interino pretende recuperar até agosto mais de 100 quilômetros de vias vicinais na região produtora da Posse e adjacências.

O governo interino vistoriou nesta terça-feira (20) o andamento do trabalho de recuperação de estradas vicinais do Brejal e região, no distrito da Posse. As intervenções do governo municipal, que reestabeleceram um cronograma de trabalho para mais de 100 quilômetros de vias na zona rural - elaborado em acordo com o Comitê de Estradas do Brejal, começaram no início do ano e estão melhorando o acesso de produtores e moradores depois de quase quatro anos sem um calendário organizado de serviços.

“Organizamos comitês com a comunidade, que vem ajudando o município na definição das estradas que precisam ter prioridade. Com isso, já pavimentamos estradas importantes como a do Rio Bonito, do Xingu e seguimos avançando, com quase 75% do trabalho já finalizado. Voltamos a fazer na região um trabalho organizado e extenso de recuperação de estradas como era feito antes, no convênio com a Emater - RJ”, ressaltou.

O governo interino esteve na Estrada da Cachoeirinha, onde é realizada a recuperação de quatro quilômetros de via. “Primeiro a motoniveladora (patrol) corrigiu as irregularidades da pista, nivelando o piso. Acontece hoje o trabalho com a retroescavadeira, para a retirada da terra que acaba se sedimentando nas margens da pista, o que evita que esse material volte para o piso sob uma chuva. O próximo passo é a aplicação de raspa de asfalto”, informou o engenheiro da secretaria de Obras, que informa ainda que as intervenções contam ainda com trabalho de roçada.

A raspa de asfalto, que vem sendo retirada do trabalho de recuperação da Estrada União e Indústria e da BR-040 também já ajudou a pavimentar outros importantes trechos das estradas na região do Brejal. “Só na estrada Rio bonito foram cinco. No Brejal, como um todo, serão 86 quilômetros de vias recuperadas. São dezesseis estradas, que ajudam a escoar a produção local. O trabalho, no entanto, também inclui outras estradas da região, como a Taquaril”, esclarece o secretário de Obras.

Além do Taquaril, o trabalho inclui o Paiolinho e trechos da Granja Cláudia e Mata Cavalos. Já no Brejal, são: Santa Matilde (5km); Albertos (8km); Quisséis (4km); Cachoeirinha (4km); Santa Maria (5km); Avelino de Carvalho (500m); Targinos (4km); Arnaldo Dyckerhoff (6km); Caboclos (2km); Sossego (1km); Rio Bonito (5km); Xingú (11km); Contrões (8km); Pilatos (3km); e Cruzeiro (8km).

A previsão, levando em consideração as condições climáticas, é de que o trabalho possa ser concluído até o fim de agosto. “É muito importante lembrar que já há alguns anos não acontecia um trabalho de recuperação de 100% das estradas da região antes período das chuvas. E ainda tivemos que lidar com a quebra da nossa patrol no início do trabalho, o que atrasou o cronograma. Mas, desde junho, o trabalho vem ocorrendo de forma intensa”, ressalta o secretário de Obras, que lembrou ainda que parte do trabalho (cerca de sete quilômetros de estradas) foi realizado pelo Departamento de Estradas de Rodagem - DER, em uma parceria com o município.


A secretaria de Obras encerrou nesta sexta-feira (16) uma espera de mais de dois anos pela recuperação da galeria pluvial da Rua Bingen, na altura do acesso à Vila Militar, na pista sentido centro. A estrutura, por onde deságua um riacho da Rua Duque de Caxias, no Rio Piabanha, cedeu em 2019. E há dois anos a via, na área de acostamento, também começou a cair, impedindo a utilização da área de estacionamento.

“Foi uma intervenção feita com recursos do município e que evitou que todo aquele trecho continuasse cedendo e acabasse interrompendo também o tráfego na Rua Bingen, trazendo prejuízos ainda maiores à população”, informou o secretário de Obras, que pontuou ainda que parte do teto da galeria do riacho foi refeito e também foi instalada uma manilha para o escoamento pluvial,

O trabalho de recuperação incluiu a reconstrução da galeria, a confecção de um muro ciclópico e a pavimentação do trecho. “Houve ainda apoio da Águas do Imperador, que também melhorou a captação de esgoto no local, direcionando os resíduos para a estação de tratamento. Era um problema que começou há cinco anos, quando desabou o teto da galeria. Há dois, a situação se agravou, quando a área de acostamento da pista começou a ceder em função do problema. Agora, conseguimos dar uma resposta à população”, ressalta o secretário.

Muro de contenção também no Carangola

Também com recursos do município e apoio de empresários do bairro Carangola, a secretaria de Obras deu início hoje à recuperação da Rua Agostinho Bernardo Rodrigues, no Cidade Nova, Carangola. “Serão 15m de extensão de um muro gabião com dois metros de altura. Ou seja, 30m² de muro. O trecho cedeu há alguns anos, o que vem dificultando a passagem, especialmente de veículos pesados no local (ônibus e caminhões), já que houve estreitamento da via”, informou o secretário de Obras.

O pedido é uma forma de minimizar os impactos sofridos pelos motoristas no trânsito, no momento em que as intervenções chegam ao distrito de Itaipava.

O governo interino de Petrópolis formalizou nesta quarta-feira (14), em Brasília, um pedido ao diretor geral do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes - DNIT, Antônio Leite dos Santos Filho, para que as obras de revitalização executadas pelo órgão federal na Estrada União e Indústria sejam realizadas no período noturno, a fim de minimizar os impactos que os trabalhos vêm causando no trânsito, especialmente neste momento em que alcançou o distrito de Itaipava.

“As intervenções na Estrada União e Indústria são fundamentais para melhorar essa importante ligação entre o Centro e os distritos. A cidade precisa e muito dessas melhorias. No entanto, elas têm impactado duramente na rotina de milhares de petropolitanos”, destacou o governo.

A reunião em Brasília, que contou com a participação dos deputados federais Hugo Leal e Dr. Luizinho, é um desdobramento de um encontro anterior com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, realizado juntamente com o deputado Vinícius Farah e o vereador Maurinho Branco. O município agora aguarda uma resposta do DNIT. “Estamos otimistas quanto a essa mudança no horário de execução”, afirmou o governo interino, lembrando que amanhã (16) a Secretaria de Obras libera a passagem de veículos pela Rua Joaquim Agante Moço (via que passa por trás do Parque Municipal de Itaipava e liga a Rua Des. Antônio Severo da Costa e a Rua Braz Rossi - Vila Epitácio - ao trecho da Estrada União e Indústria próximo ao Shopping Tarrafas). A medida deve atenuar o impacto das obras no trânsito, já que a via pode ser utilizada como rota alternativa à União e Indústria.

Na segunda-feira (12), a secretaria de Obras iniciou a recuperação da via, que estava interditada desde o início do ano passado, quando um trecho cedeu em função de uma obra realizada no local. “Vamos viabilizar já para este fim de semana a passagem de veículos leves. No início da próxima semana, começamos a pavimentação com raspa de asfalto, para melhorar a passagem pelo trecho”, informou o secretário de Obras, acrescentando que o município vai utilizar, com autorização do proprietário, parte de um terreno privado para fazer um desvio de cerca de três metros em relação à via original, em uma área de 150m². A Comdep já está fazendo também a limpeza da rua”.

Ações para minimizar os impactos no trânsito

Com a chegada das obras feitas pelo DNIT no trecho da rotatória de Bonsucesso, em Itaipava, a Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes - CPTrans reforçou na última semana o efetivo de controladores e agentes de trânsito na região, bem como o apelo para que os motoristas evitem o trecho, sempre que possível, usando a BR-040 como rota alternativa.

“Agora, com a liberação da Rua Joaquim Agante Moço, ganhamos mais uma alternativa, com a possibilidade de que os motoristas de carros leves evitem o siga e pare no trecho onde acontece a pavimentação”, pontua o diretor-presidente da CPTrans, que lembra que, além do reforço de agentes de trânsito, houve ainda a instalação de um desvio para veículos leves por Nogueira, bem como a mudança para sentido único na Vila Epitácio.


Obra, que utiliza recursos do Finisa, vai se estender a outras ruas, totalizando o asfaltamento de 42 quilômetros de vias públicas.

O governo interino acompanhou, nesta terça-feira (13), o início das obras para asfaltamento da Rua João Xavier, no Bingen. Os trabalhos fazem parte do programa Acelera Petrópolis, que leva diferentes serviços aos quatro cantos da cidade, e se estenderão, nesta via, por 3 km. Além desta, outras 58 ruas pela cidade receberão novo asfalto, totalizando 42km. As obras de asfaltamento serão garantidas com recursos do Financiamento à Infraestrutura e ao Saneamento (FINISA), da Caixa Econômica Federal (CEF), e recursos próprios do município.

“Trabalhamos muito para garantir o início das obras. O pacote completo inclui 59 ruas, o que sem dúvida é um ganho enorme para a cidade. Ver as máquinas em operação na Rua João Xavier nos deixa satisfeitos. Era algo que os moradores esperavam há muito tempo”, destacou o governo interino, ao lado do secretário de Obras, Maurício Veiga, e do subsecretário de Obras.

Na Rua João Xavier, as estrias (processo de raspagem da pavimentação antiga) começaram a ser feitas na terça-feira. “Depois será instalada uma camada de 5 a 8 cm de asfalto, dependendo do trecho”, informou o Veiga, lembrando que o trabalho seguirá para as ruas Paulo Hervê e Henrique Cunha, além da Av. Lúcio Meira, no Bingen. “Serão 4,6km de ruas asfaltadas apenas aqui no Bingen. Depois o trabalho segue para a Nogueira, onde serão asfaltados 4,4km das Ruas Promenade, Dr. Bina e Padre Correa Lima, além da Estrada do Calembe”, informou o secretário de Obras.

Também haverá asfaltamento de vias no Centro, Morin, Siméria, Quitandinha, Itaipava, Mosela, Quarteirão Brasileiro, Alto da Serra, Sargento Boening (trecho de acesso, Praça Pasteur e Saldanha Marinho) e Valparaíso.


A prefeitura inicia esta semana obras para melhorias na Unidade Básica de Saúde do bairro Mosela. Serão realizadas intervenções no telhado, pintura, além de revisão nas partes hidráulica e elétrica da unidade, que há anos não recebe reformas significativas. Por conta das obras, a partir desta terça-feira (13/07) a UBS da Mosela estará fechada. A previsão é de que os trabalhos sejam concluídos em 90 dias. Com as intervenções os atendimentos e vacinas estão sendo redirecionados para outras unidades de Saúde. A retirada dos equipamentos, mudança e reestruturação de um dos pontos de atendimento, na Escola Municipal Salvador Kling, está sendo feita nesta terça-feira. O atendimento na Escola começa nesta quarta-feira (14/07).

Durante as obras o atendimento das equipes acontece na Escola Municipal Salvador Kling, que estará funcionando das 8h às 17h. Usuários que precisem de atendimento no terceiro turno (das 17h às 20h), podem buscar ainda o posto de Saúde do Pedras Brancas.

“A Secretaria de Saúde reorganizou as equipes e redirecionou os atendimentos para unidades dentro do próprio bairro, para facilitar o acesso para os pacientes. Já as vacinas estão sendo centralizadas no Centro de Saúde. Tudo está sendo organizado para que os moradores continuem sendo assistidos da melhor forma durante o período de obras, que irão melhorar a estrutura da UBS”, explica o secretário de Saúde.

No Centro de Saúde Coletiva Professor Manoel José Ferreira, a vacinação de rotina será feita das 9h às 19h30.

A sala especial de vacinas do PSF da Mosela também foi redirecionada durante a obra para o Centro de Saúde Coletiva. A orientação é para que pessoas com comorbidades que precisam retirar vacinas especiais, compareçam ao Centro de Saúde para fazer a retirada dos imunizantes, que serão entregues das 9h às 16h30.

Confira os novos locais para atendimento e vacinas:

Atendimentos
Escola Municipal Salvador Kling (Mosela)
Horário: das 8h às 17h - (a partir de 14/07).
End: Rua Mosela, 995 - Mosela
Posto de Saúde da Família do Pedras Brancas
Horário: das 17h às 20h (terceiro turno).
End: Rua Pedras Brancas, 1.190 - Mosela

Vacinas
Vacinação - Centro de Saúde Coletiva Professor Manoel José Ferreira
Horário: das 9h às 19h30
End: Rua Santos Dumont, 100 - Centro.

Sala Especial de vacinas - Centro de Saúde Coletiva Professor Manoel José Ferreira
Horário: 9h às 16h30
End: Rua Santos Dumont,100 - Centro.
*Ponto destinado a pessoas com comorbidades que precisam retirar vacinas especiais.

Pagina 8 de 89