A Rua Noêmia Alves Rattes, na Posse, está sendo beneficiada com um pacote de obras que inclui desde a drenagem da via, a captação de águas pluviais, instalação de meio-fio e asfaltamento. A ação teve início há pouco mais de um mês e na última terça-feira (16/07) o prefeito Rubens Bomtempo, junto com parte de seu secretariado, percorreu o local.

A via tem aproximadamente 2,3 mil metros de extensão e a obra está orçada em R$ 613,4 mil, liberados há cerca de dois anos. Devido à falta de apresentação de projetos, por pouco a verba não foi perdida. “É uma obra muito esperada por todos os moradores, que chegaram a perder as esperanças. Mas todo o quinto distrito será recuperado. Esse é o nosso compromisso com a população”, destacou Bomtempo, acrescentando ainda que o grande mutirão de limpeza e revitalização irá se estender pelos próximos 15 dias.

De acordo com o secretário de Obras, Aldir Cony, a previsão é que a obra seja concluída em quatro meses. “Com o empenho do Prefeito, conseguimos recuperar essa verba que foi destinada ao município através de uma emenda parlamentar. Fizemos os projetos rapidamente e, em pouco tempo, conseguimos dar início aos trabalhos, beneficiando toda aquela via”, complementa o secretário.

Outra medida importante realizada pela Secretaria de Obras em comunidades da Posse foi a substituição de quase cem lâmpadas dos postes de iluminação pública. O prefeito adiantou que até o final do mutirão, mais 200 lâmpadas serão trocadas.

Quarta, 17 Julho 2013 - 09:35

Bomtempo inicia grande mutirão na Posse

O prefeito Rubens Bomtempo deu início a uma grande ação de limpeza e revitalização da Posse nesta terça-feira (16/07) e montou seu gabinete no quinto distrito para acompanhar o mutirão pelos próximos quinze dias. A ação envolve a maioria das secretarias, como a de Obras, Assistência Social, Educação, Comdep, Saúde e CPTrans.

Nos primeiros seis meses de governo, o prefeito fez três visitas ao distrito e encontrou obras abandonadas, como a praça do CEU (Centro de Artes e Esportes Unificados) e a construção de 144 unidades habitacionais, metade delas erguida pelo município. As obras já foram retomadas e agora seguem em ritmo acelerado.

“Estamos retornando hoje com essa grande ação para poder dar continuidade à recuperação da Posse, principalmente em relação à saúde. Hoje, visitamos o posto de saúde que atende a comunidade e diante da situação encontrada, chegamos à conclusão de que a população está certa quando protesta pedindo que a saúde seja prioridade”, disse Bomtempo. Ele também visitou a área que deverá ser destinada à implantação de uma Unidade Básica de Saúde.

A secretaria de Obras está priorizando uma operação tapa-buracos, com a limpeza e desobstrução de ralos. Ao mesmo tempo, a Comdep dá continuidade aos trabalhos de capina, roçada e recolhimento de entulho. Reforma de jardins, pintura de meio-fio e postes, além da reforma de coletoras de lixo fazem parte da ação. Três retroescavadeiras, uma pá mecânica e dez caminhões estão sendo utilizados no serviço, que inclui um pacote de obras de drenagem, captação de águas e asfalto na Rua Noêmia Alves Rattes. A Prefeitura também programa a reabertura do Centro de Referência em Assistência Social da comunidade, fechado desde o ano passado.

Terça, 16 Julho 2013 - 19:12

UBS Itaipava em reforma

Após ter sido inaugurado em dezembro de 2012, pela antiga administração, sem que as obras tivessem sido concluídas, a Unidade Básica de Saúde (UBS) de Itaipava, localizada na Estrada de Teresópolis (próximo ao Terminal de Itaipava), ficará fechada por três semanas para que as intervenções sejam finalizadas. Segundo o secretário interino de saúde, André Pombo, a empresa responsável pela obra foi notificada e acionada para concluir os serviços.

“São vários pontos que precisam ser concluídos, por isso o atendimento deverá ser suspenso para evitar acidentes. O prazo estimado para a duração das obras é de três semanas, mas esperamos que os trabalhos sejam finalizados antes do tempo previsto”, disse o secretário.

Além da conclusão dos acabamentos na parte superior do prédio, será realizada a instalação dos aparelhos dos dois gabinetes odontológicos, que desde a inauguração da UBS não puderam funcionar. A UBS também foi inaugurada sem extintores de incêndio e sem o habite-se e avaliação do Corpo de Bombeiros, problemas que estão sendo equacionados pela atual administração.

O prefeito Rubens Bomtempo acompanhou, no último sábado (13/07), a primeira reunião do grupo de trabalho formado para a atualização do Código de Obras Municipal. Durante o encontro, Bomtempo também anunciou a criação da Coordenadoria de Licenciamento para agilizar os processos para novas construções na cidade. A intenção do governo é entregar à Câmara, até dezembro, a atualização do Código de Obras e a revisão da Lei de Uso e Parcelamento do Solo (Lupos), criada há 15 anos.

“Esse deve ser um trabalho em conjunto e com a participação direta da sociedade civil”, disse o prefeito. O documento original foi elaborado em 1970 e Bomtemp lembrou que em sua gestão anterior, em 2007, entregou o Código de Obras revisado ao Legislativo, mas que desde então nada foi feito.

O prefeito também destacou que vai agilizar e modernizar o processo de autorização para as novas construções com a criação da Coordenadoria de Licenciamento: “Com isso vamos resolver o processo em uma única instância e solucionar as pendências com mais agilidade. Com a desburocratização acredito que vamos diminuir muito o número de construções irregulares na cidade”.

O grupo de trabalho para atualizar a legislação é formado por técnicos do governo municipal e de profissionais das áreas de arquitetura e engenharia de conselhos e associações do setor.

A iniciativa do prefeito de reunir os profissionais e a sociedade para o trabalho recebeu elogios: “É muito bom saber que temos nesta gestão as portas abertas para continuarmos colaborando com a cidade. Vamos juntos construir uma legislação mais moderna e que seja boa para a cidade”, disse o presidente do sindicato da Indústria da Construção Civil, Ricardo Luiz Monteiro Francisco.

“Queremos ajudar a pensar Petrópolis. Vamos dar toda nossa contribuição técnica para elaborarmos um estudo para o plano de expansão. Estaremos integrados com este governo”, ressaltou o representante do conselho de Arquitetura e Urbanismo do Rio de Janeiro, Marcio Mendes. Também participaram da reunião, o secretário de Planejamento e Urbanismo, Eduardo Ascoli; o secretário de Meio Ambiente Almir Schmidt e o presidente da Associação Petropolitana de Engenheiros e Arquitetos, Luiz Amaral.

Sexta, 12 Julho 2013 - 18:52

Demolições começam na Boca do Mato

A secretaria de Obras iniciou as demolições das casas localizadas em áreas de risco, no Quitandinha. Na Vila São Joaquim, localidade conhecida como Boca do Mato, onde 22 pessoas morreram em março, o trabalho está adiantado e a previsão é que seis imóveis sejam removidos com o objetivo de evitar novas ocupações.

“Esse é o primeiro passo e daqui seguiremos para outras regiões afetadas”, explica o secretário de Proteção e Defesa Civil, coronel Rafael Simão. “A intenção do governo é transformar a área num parque natural, já que a região faz parte da Mata Atlântica e será reflorestada”, complementa. As demolições devem acontecer ainda na localidade conhecida como Sítio do Pica Pau, no Thouzet, assim como no Morin e Independência.

A previsão, de acordo com o secretário de Obras Aldir Cony, é de que as demolições sejam concluídas dentro dos próximos quinze dias. “Estamos reafirmando o compromisso do governo municipal, que é o de proteger e dar mais segurança às famílias que ainda vivem nestes locais”, destaca Cony. “Moro aqui há 23 anos e nunca vivi um momento de tanta tristeza como aquele. Por isso, essas casas precisam ser demolidas para evitar que sejam ocupadas por outras famílias e, daqui a alguns anos, uma nova tragédia aconteça. É melhor o governo se antecipar”, disse o morador Antônio dos Santos Lima, de 70 anos. No local, a secretaria de Obras também promoveu uma série de pequenas melhorias, como intervenções no piso e drenagem das águas.

Galerias de águas pluviais estão passando por manutenção. O trabalho foi iniciado pela Secretaria de Obras na Rua Padre Feijó, onde já havia sido percebido o afundamento da via em diferentes pontos do trecho. A previsão é de que o trabalho seja concluído em aproximadamente 20 dias.

O fundo da tubulação, instalada há mais de 30 anos, estava corroído e, de acordo com o engenheiro e subsecretário de Obras, Ericson Couto Lobato, cerca de 150 metros da galeria serão concretados. “Trata-se de um trabalho preventivo e que garante uma maior vida útil do equipamento”, explica o engenheiro, lembrando que a galeria foi construída entre o fim da década de 70 e o início dos anos 80.

“Passo aqui diariamente e já havia percebido esse afundamento, que se agravou em junho do ano passado e aguardávamos providências. Ficamos satisfeitos com a medida e espero que esse mesmo trabalho seja levado para outros bairros”, disse o motorista André Luiz de Oliveira, de 38 anos.

De acordo com o engenheiro, as mesmas ações estão previstas para a Rua Getúlio Vargas, em Quitandinha.

Mais eficiência, agilidade, competitividade e incentivo a inovações tecnológicas. Este é o objetivo do Regime Diferenciado de Contratação (RDC), instituído em 2011 pelo Governo Federal, que apresenta uma nova forma de realizar processos licitatórios. Para preparar seus funcionários para esse novo sistema, a Prefeitura promoveu durante a última terça-feira (9/7), um curso de capacitação.

O workshop foi ministrado pelo coordenador geral de Desenvolvimento e Projetos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), vinculado ao Ministério dos Transportes, André Kuhn e realizado no Centro Cultural Raul de Leoni.

“Esse curso foi uma iniciativa da prefeitura para que os funcionários que trabalham com licitação pudessem se preparar para utilizar o RDC”, afirmou o Secretário de Obras, Aldir Cony. Segundo o secretário, o Ministério do Planejamento solicitou que as obras do PAC sejam feitas pelo RDC. Foram convidados para o curso representantes de todas as secretarias, membros das comissões permanentes de licitação e funcionários de empresas que trabalham para a Prefeitura.

 

Foto: ASCOM/PMP

O prefeito Rubens Bomtempo anunciou que as obras para a construção da Escola Municipal de Nogueira vão ter início no segundo semestre. A unidade terá 12 salas de aula, quadra poliesportiva e capacidade para cerca de 800 estudantes.

“Estamos concluindo o orçamento total da obra para elaborar o edital da concorrência pública. As obras devem ser iniciadas até o início de setembro”, informou o secretário de Obras, Aldir Cony.

A escola será construída no terreno de 3,8 mil metros quadrados que fica em frente à igreja de Nogueira. O prédio terá quatro pavimentos e também contará com salas de teatro, música, artes, línguas, biblioteca e laboratório de informática.

A licitação para a execução de obras de reforma do Centro de Capacitação Frei Memória está marcada para o próximo dia 22 de julho. O aviso de Tomada de Preços foi publicado no Diário Oficial do município no último dia 2 de julho e prevê desde reparos no telhado à revitalização da pintura.

Os interessados devem buscar o edital completo no Departamento de Licitações e Contratos Administrativos. A obra está orçada em aproximadamente R$ 700 mil e a previsão é que seja concluída num prazo máximo de 180 dias. O trabalho será iniciado pelo telhado, corrigindo pequenas infiltrações, incluindo os beirais e todo o madeiramento. O forro também ganhará cuidados especiais e o prédio terá a pintura revitalizada.
 
O imóvel tem dois pavimentos e garantir a acessibilidade será uma das prioridades. Além disso, as instalações elétricas, que são antigas, também serão revisadas. “Considerando que a unidade faz parte da Secretaria de Educação e a sua história como patrimônio público dedicado à educação, o investimento na reforma do prédio valoriza mais um dos espaços educacionais da nossa cidade”, disse a secretária de Educação Mônica Freitas.
 
Na casa, entre o fim do século XIX e início da década de 40, morou Moreira da Fonseca. Médico, ele implantou um laboratório no prédio onde fazia observações microscópicas. Também chegou a manter no local cerca de 800 cobras para a extração de veneno e a preparação de medicamentos.

Sábado, 06 Julho 2013 - 13:41

Obras no Quilombo da Tapera recomeçam

As obras de construção das casas do Quilombo da Tapera, no Vale do Boa Esperança já foram retomadas. A expectativa é que os 13 imóveis sejam entregues em aproximadamente 90 dias.

O contrato com a antiga empresa foi rescindido, em abril após a firma abandonar os trabalhos. “Contratamos uma nova empresa para concluir a obra e resolver o problema dos moradores que estão há mais de dois anos aguardando uma solução. Nosso principal objetivo é dar melhores condições de moradia para essas famílias”, ressaltou o prefeito Rubens Bomtempo.

De acordo com o presidente da Comdep, Hélio Dias, foi realizado um inventário no canteiro de obras para verificar o que realmente foi feito pela antiga empresa. “Agora está sendo feito o encontro de contas e todas as medidas jurídicas pelo descumprimento do contrato estão sendo tomadas, não havendo qualquer prejuízo para companhia”, garante Hélio Dias, que vai apurar todas as irregularidades encontradas.

As famílias são descendentes de escravos da antiga Fazenda Santo Antônio e a comunidade, que existe há mais de 100 anos, foi uma das atingidas pela tragédia ocorrida no Vale do Cuiabá, em janeiro de 2011, que até agora, estão abandonados.

“O material de construção já chegou e os operários já estão trabalhando. Estamos esperançosos e confiantes que a obra será concluída no prazo estipulado. Estávamos desacreditados, pois ouvimos muitas promessas do governo anterior”, disse Adão Cassiano, complementando: “Agora estamos vendo que os compromissos assumidos estão sendo cumpridos, como à dispensa da antiga empreiteira e o reinicio da obra exatamente no dia estipulado pela Prefeitura”.

Pagina 85 de 88