O prefeito Rubens Bomtempo promoveu uma audiência pública na Estrada da Saudade na noite da última terça-feira (11/06) para discutir com os moradores a execução das obras do Plano de Aceleração do Crescimento (PAC), que terá início ainda este mês na região. Estão previstos mais de R$ 23 milhões em investimentos que vão garantir infraestrutura, segurança e qualidade de vida a quem vive no bairro.

“O convênio estava praticamente perdido, mas conseguimos resgatá-lo. Fiz questão de trazer esse projeto para a discussão com todos os moradores. É o maior conjunto de obras da história da nossa cidade e todos precisam estar envolvidos”, afirmou Bomtempo.

O vereador da região, Luizinho Sorriso, destacou o compromisso do governo com as comunidades: “Esse é um dos dias mais felizes da minha vida. Rubens Bomtempo é um homem público comprometido com as principais reivindicações da população. Parabenizo o esforço que toda equipe fez para resgatar este projeto. É um sonho que se torna realidade”, disse.

Todas as intervenções que estão no projeto têm como base as reivindicações da população no Programa Orçamento Participativo, do primeiro mandato de Bomtempo, e também no Plano Municipal de Redução de Risco.

Durante o encontro com os moradores, Bomtempo apresentou algumas das principais obras que serão realizadas na região. No Monte Florido, na Rua Arno Félix dos Santos, a quadra será coberta, garantindo mais lazer para a comunidade. A ampliação do viradouro e uma série de melhorias no acesso, como a colocação de baias para facilitar as manobras, correção das curvas e sinalização também estão previstas, assim como a construção de um Centro de Referência Comunitária.

No final da Rua Augusto da Silva será construído um viradouro para o ônibus. Na Rua João Ventura Torres haverá melhorias no sistema de drenagem, pavimentação em concreto nos trechos de mais difícil acesso, baias e sinalização. No Themístocles e no Fragoso, as obras contemplam a ampliação do viradouro do ônibus, melhorias no entorno além da estabilização da encosta para a segurança da área. No Boa Vista, além da cobertura da quadra e de melhorias de infraestrutura, será construído um Centro de Educação Infantil.

O Programa Minha Casa, Minha Vida chegará ao bairro na Rua da Chácara, com a construção de 170 unidades habitacionais.  previsão é a de que mais de três mil moradias também sejam beneficiadas com a regularização fundiária.

Bomtempo destacou que as audiências públicas vão continuar acontecendo e que para manter a proximidade com os moradores serão instalados Centros de Referência Comunitária: “Essa é uma obra humana e de engenharia. É um grande projeto de urbanização integrada que vai precisar muito do diálogo, comprometimento e efetiva participação de todas as partes envolvidas. Solicitei à empreiteira responsável que dê preferência à mão de obra local, contratando moradores da própria região. Essa medida vai ao encontro do compromisso em garantir o envolvimento da comunidade”.

“Hoje temos um prefeito que não fica dentro do gabinete. Ele corre a cidade e tenta melhorar a vida das pessoas. Essas realizações são muito boas e representam a vitória de todos os moradores da Estrada da Saudade”, disse o morador do Boa Vista, Luiz Fernando Ribeiro de Souza.

O presidente da Associação de Moradores do Boa Vista, Marco Aurélio Isaías acredita que o PAC vai fortalecer a comunidade: “Vamos ter mais segurança e dignidade com todas essas melhorias. É a certeza da presença do poder público no nosso bairro”.

O prefeito Rubens Bomtempo determinou a instalação de iluminação pública, coletoras de lixo e também uma alternativa imediata para garantir aos moradores do Condomínio Marília Capua, no Vale do Cuiabá, os serviços de transporte público. As medidas foram anunciadas pelo prefeito durante visita ao local na manhã desta sexta-feira (7/6).

“As famílias precisam de infraestrutura para morarem aqui. Vamos fazer uma força-tarefa e atender a todas as reivindicações”, disse Bomtempo que também anunciou o início das obras para a construção de 50 casas junto com o Estado no Vale do Cuiabá em parceria com o Instituto da Criança. As intervenções de terraplanagem já foram iniciadas e o prefeito já solicitou à Ampla a extensão da rede de iluminação até o terreno e também à Secretaria de Obras a pavimentação dos acessos do futuro conjunto habitacional.

A coletora de lixo que irá atender às 24 famílias que vivem no condomínio será fechada e já está sendo construída pela Comdep. A previsão é a de que em 15 dias ela esteja instalada. Com relação ao ônibus, a CPTrans informou que está estudando a viabilidade técnica e fará, na próxima semana, um teste para avaliar o serviço na região.

O conjunto habitacional foi construído pelo Instituto da Criança em benefício das vítimas das chuvas de 2011. As 24 casas do projeto foram entregues em maio deste ano e as intervenções anunciadas pelo prefeito atendem às reivindicações dos moradores.

“O prefeito nos surpreendeu e prontamente atendeu às nossas necessidades. Estou muito feliz com a presença dele aqui. Mostrou que ele tem compromisso e que vai trabalhar durante esses anos pelo bem das comunidades”, disse a moradora da casa 11, Marlene Soares da Mota Aquino.

O secretário de Obras, Aldir Cony; o presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), Hélio Dias; o presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes, Gilmar de Oliveira; o diretor adjunto da Águas do Imperador, Márcio Salles e representantes da Ampla também participaram da vistoria realizada pelo prefeito Rubens Bomtempo na região.

A Prefeitura de Petrópolis irá iniciar ainda no mês de junho o maior conjunto de obras da história
do município. O anuncio do começo das intervenções do PAC – Plano de Aceleração do Crescimento, na Estrada da Saudade foi feito hoje pelo prefeito Rubens Bomtempo, durante reunião realizada no gabinete.

A previsão é que sejam investidos mais de R$ 23 milhões em ações de drenagem, pavimentação, sistema viário, construção de dois Centros de Educação Infantil, cobertura e melhorias de quadras. O objetivo é que as obras sejam concluídas em 18 meses. “O convênio estava praticamente perdido, mas conseguimos resgatá-lo. É um processo importante não só para a Estrada da Saudade, mas para toda a cidade. Transformará a qualidade de vida das pessoas que moram na Estrada da Saudade e imediações”, disse o prefeito.

O Consórcio Cidade Imperial saiu vencedor da licitação, cujo resultado foi divulgado na última
semana. O pontapé inicial será no Felix, com a construção de um Centro de Educação Infantil.
Antes, porém, Rubens Bomtempo pretende realizar reuniões nas comunidades para ouvir os moradores. A primeira está sendo marcada para a próxima semana, no Boa Vista. Também estão previstas a regularização fundiária e o reassentamento de 164 famílias.

A solicitação de Rubens Bomtempo é que a empreiteira responsável pelas obras dê preferência à mão de obra local, contratando moradores da própria comunidade. “Essa medida vai de encontro com o compromisso de garantir o envolvimento da comunidade, trazendo os moradores para dentro dos projetos”, disse o prefeito.

Ampliação de viradouros, implantação do Minha Casa, Minha Vida, assim como a pavimentação de toda a Estrada do Cascatinha, permitindo que a CPTrans promova intervenções necessárias para a melhoria no fluxo de veículos, também estão incluídos. A implantação de Centros de Referência Comunitária e melhorias no sistema viário, que compreende o alargamento de curvas, criação de baias, alargamento de viradouros nos pontos de ônibus, além de obras localizadas de contenção, integram o projeto.

O prefeito Rubens Bomtempo e a chefe de Gabinete e primeira-dama, Luciane Bomtempo, receberam na manhã desta terça-feira (4/6), oito moradoras do Condomínio Marília Capua, no Vale do Cuiabá, que pediam o auxílio da prefeitura em favor da comunidade. Sensível às necessidades apresentadas, o prefeito formou prontamente uma força-tarefa para verificar no local a possibilidade de atender as solicitações de infraestrutura.

O conjunto habitacional foi construído pelo Instituto da Criança em benefício das vítimas das chuvas de 2011. As 24 casas do projeto foram entregues em maio deste ano e os moradores se mobilizaram para solicitar à prefeitura a ampliação de infraestrutura do local com iluminação pública, transporte e instalação de caçambas para coleta de lixo.

“Eu estou muito feliz por receber essas pessoas porque essa é A forma para resolver os problemas do Vale do Cuiabá. Agora nós já temos um grupo que vai visitar o local e cada um dentro da sua área pode avaliar o que nós podemos fazer para ajudar a atender essas necessidades”, disse o prefeito.

O secretário de Obras, Aldir Cony, e o presidente da Companhia Municipal de Desenvolvimento de Petrópolis (Comdep), Hélio Dias, estavam presentes na reunião e farão parte da comitiva. Por telefone, o prefeito convidou também a secretária de Educação, Mônica Freitas, o presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes, Gilmar de Oliveira e representantes da Ampla e da Águas do Imperador para realizar a visita à comunidade.

A reunião semanal do Comitê de Monitoramento e Ações Estratégicas – COMAE – da Prefeitura terminou com saldo positivo na última segunda-feira (3/06). Na ocasião, o prefeito Rubens Bomtempo anunciou as medidas que estão sendo tomadas para o início das obras de contenção em mais cinco comunidades do município como um dos resultados do encontro entre os secretários de Planejamento, Eduardo Áscoli, e de Obras, Aldir Cony, com representantes do Ministério do Planejamento na semana passada, em Brasília.


Carangola, Casemiro de Abreu, Floresta, São Sebastião (Alexandre Fleming) e Rua 24 de Maio serão as comunidades contempladas. As obras serão custeadas com parte de uma verba total de R$ 60 milhões captada por meio de convênio com o Ministério das Cidades, para a realização de intervenções em 14 localidades do município.


“O encontro em Brasília foi bastante produtivo. Os técnicos do Ministério do Planejamento e das Cidades realizam um trabalho conjunto e se comprometeram a atuar em nosso favor”, disse o prefeito, explicando que nesse momento está sendo criado junto à CEF - Caixa Econômica Federal um cronograma para a entrega dos cinco projetos básicos para análise.


Ainda durante a reunião do COMAE, Bomtempo determinou que a Secretaria de Planejamento inicie o processo de declaração de utilidade pública de um terreno na Estrada Mineira para a instalação de uma Unidade Básica de Saúde – UBS. “Através de uma parceria com o governo do Estado, no local funcionará ainda o programa Clínica da Família, que irá desenvolver projetos estratégicos de saúde da família. Três equipes de profissionais irão compor o quadro”, explicou o prefeito, que aproveitou para lembrar do início das obras em onze postos de saúde anunciado na semana passada, além da reforma no Instituto da Mulher, da Criança e do Adolescente na rua Santos Dumont, 100.


O prefeito citou ainda as verbas que serão enviadas através de emendas parlamentares dos deputados federal Glauber Braga, Jandira Feghali, Fernando Jordão e Hugo Leal, somando um total de R$ 5,1 milhões para serem empregados na saúde na área materno-infantil, em obras, na aquisição de equipamentos para atenção básica e de um aparelho de ressonância magnética.

O prefeito Rubens Bomtempo está acompanhando o andamento das obras de recuperação do Posto de Saúde da Família do Pedras Brancas, na Mosela. A unidade foi inaugurada pelo governo passado em março de 2012, mas já apresentava graves problemas de infiltração e estava prestes a fechar as portas.

“Não podíamos deixar a população sem atendimento. Eles estavam sendo penalizados por uma incompetência do governo anterior”, disse Bomtempo, que comemorou o restabelecimento total dos atendimentos.

Assim que soube dos problemas no posto, o prefeito intimou os empreiteiros responsáveis pela obra e determinou o levantamento de todas as intervenções necessárias para o início imediato dos reparos, que já estão em fase de finalização.

Mesmo com as obras, os atendimentos na unidade não foram prejudicados. A recepção funciona normalmente e o consultório já foi desinterditado. “O prefeito Rubens Bomtempo deu uma rápida resposta para a comunidade e não deixou o posto ser fechado. O governo está comprometido em resolver os nossos problemas. Só tenho a agradecer”, elogiou a presidente da Associação de Moradores do Pedras Brancas, Marlene das Graças Ferreira.

O prefeito Rubens Bomtempo caminhou na última sexta (24/05) pelas ruas do Quitandinha que estão recebendo obras emergenciais de contenção e recebeu a aprovação dos moradores pela rapidez das intervenções. Cerca de 167 metros de extensão de muros em gabião, concreto armado e cortinas atirantadas somam R$ 2,125 milhões em recursos do convênio com o governo do Estado.

Autorizadas pelo prefeito apenas dez dias após as chuvas de março, as obras acontecem nas ruas Bahia, Paraná, Colômbia (Quitandinha), além das ruas Euclides da Cunha (Castelânea), Bingen e dois pontos da rua Antônio da Silva Ligeiro, no Taquara. “Estarei despachando pessoalmente com o governador Sérgio Cabral na próxima semana para apresentar o andamento das obras. A rapidez das intervenções nos credencia a solicitar mais recursos.”, adiantou Bomtempo.

Para os moradores, as intervenções são uma garantia de que as ruas e casas próximas vão se tornar mais seguras. É o caso da moradora Clotilde Miranda, cuja casa está bem próximo à obra realizada na esquina da rua Paraná com a Minas Gerais: “O trabalho está sendo muito bom porque as pessoas estavam com medo de morar ali embaixo”, disse.

Na rua Colômbia, a moradora Angélica de Oliveira da Silva está satisfeita com a qualidade do serviço. “Começou rápido e agora esse muro não cai mais não, porque o que estão fazendo está muito bom. A rua vai ficar muito mais segura agora”, relatou. A doméstica Tereza Motta, que trabalha na localidade, confirma: “a obra é importante porque dá mais segurança para as pessoas”.

“O governo agiu rápido e enviou, a cada um desses locais, engenheiros para definir o tipo de trabalho que precisava ser realizado. Elaboramos os projetos, os orçamentos, contratamos as empresas e agora estamos fiscalizando a execução das obras. Cada local tem diferentes características de terreno, e por isso há lugares em que foi necessário fazer mais de um tipo de intervenção”, esclareceu o secretário de Obras, Aldir Cony.

As ruas Bingen, Antônio da Silva Ligeiro, Bahia e Paraná, por exemplo, estão recebendo muros em gabião, que possibilitam a contenção com uma barragem de peso capaz de dar sustentação à encosta. Essas vias ainda recebem uma cortina atirantada, um tipo de muro preso à encosta por cabos de aço com cerca de 15 metros de comprimento no interior do solo. A obra da Rua Antônio da Silva Ligeiro, próximo à Vista Alegre, recebeu ainda uma terceira intervenção, um muro de concreto armado, que também tem uma sustentação de aço na sua estrutura.

Segunda, 20 Maio 2013 - 12:16

Bomtempo confirma nova ponte para Corrêas

O prefeito Rubens Bomtempo anunciou que as obras de construção da nova ponte de Corrêas estão programadas para o segundo semestre. A notícia foi dada durante um encontro entre Bomtempo e o presidente do Departamento de Estradas e Rodagens (DER), Henrique Ribeiro, na tarde de quinta-feira (16/5).

“As obras na ponte de Corrêas representam um grande avanço. A localidade é um importante ponto de ligação entre diversos bairros e também tem grande importância turística e econômica. A intervenção vai aliviar os congestionamentos e colaborar para o desenvolvimento local e do município como um todo”, disse o prefeito, que ficará responsável pelo pedido de licença ambiental para a execução da obra.

Os recursos, de R$ 1,5 milhão, foram destinados por meio de emendas parlamentares dos deputados, que também estiveram presentes na reunião, Luiz Paulo Corrêa, e Marcus Vinícius, atual secretário Estadual de Envelhecimento Saudável e Qualidade de Vida.

Pelo projeto, a ponte terá 35 metros de comprimento por 10 metros de largura. Ela ligará a Estrada União e Indústria à Rua Vigário Corrêa sobre o Rio Piabanha e será utilizada em mão única, agilizando o fluxo de veículos na região. De acordo com o presidente do DER, o governador Sérgio Cabral pediu prioridade ao projeto: “Agora é uma questão burocrática. Os deputados que fizeram as emendas encaminharão um ofício ao governador citando a reunião e as emendas apresentadas para que a verba seja remanejada. Acredito que em agosto ou setembro a obra esteja em execução”, informou Henrique Ribeiro.

“Não há dúvidas de que a melhoria no tráfego será considerável”, afirmou o secretário Marcus Vinícius. “Somente uma nova estrutura será capaz de criar espaço suficiente para o intenso fluxo de veículos e pessoas no local”, diagnosticou o deputado Luiz Paulo.

Municipalização da RJ-107

O prefeito Rubens Bomtempo também solicitou, com o secretário Marcus Vinícius, ao presidente do DER a municipalização da RJ-107, que liga o bairro Alto da Serra ao Meio da Serra: “A região está abandonada e carente de infraestrutura. Queremos chamar a responsabilidade para a Prefeitura para poder investir no local”, ressaltou o prefeito que garantiu a iluminação pública de todo trecho e também aproveitou a oportunidade para solicitar ao DER o recapeamento asfáltico de Araras.

Durante a reunião, também estiveram presentes o secretário de Obras de Petrópolis, Aldir Cony, o coordenador regional do PSDB, Ramon Mello e o assessor do deputado Luiz Paulo, Fred Procópio.

O prefeito Rubens Bomtempo recebeu hoje (10/05) os deputados estaduais Luiz Paulo Corrêa da Rocha, Marcus Vinícius (Neskau) e Bernardo Rossi, autores da emenda parlamentar que prevê a construção da nova ponte de acesso a Corrêas. No encontro, foi entregue ao prefeito para análise o pré-projeto da obra, orçada em 2 milhões e 850 mil reais. A nova ponte ligará a Estrada União e Indústria à Rua Vigário Corrêa sobre o Rio Piabanha e será utilizada em mão única, agilizando o fluxo de veículos na região.

As retenções geradas à altura da ponte atual se estendem pela União e Indústria e dificultam o acesso aos outros distritos. “Corrêas é um lugar de importância estratégica porque é o ponto de ligação entre diversas localidades. Mas também tem grande importância turística e econômica, pelo comércio, restaurantes, pousadas e produção rural. Com a construção da ponte, podemos resolver o problema do trânsito no lugar. Agora nós vamos analisar esse material, mas eu não vejo impedimento para que a obra ocorra”, disse Bomtempo.

Pelo pré-projeto, a ponte terá 35m de comprimento por 10 metros de largura. Os recursos foram garantidos por meio da reunião da cota individual dos deputados, em conformidade com o artigo 21 da Lei de Diretrizes Orçamentárias nº6010/2011, para atender essa necessidade antiga da região.

Na reunião, as plantas também foram analisadas pelo secretário de obras, Aldir Cony, e pelo presidente da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes – CPTrans –, Gilmar de Oliveira, que estarão envolvidos com o processo de construção e redistribuição do trânsito no local. Também estiveram presentes os assessores Ramon Mello e Fred Procópio. Uma nova reunião ficou agendada para a próxima semana, dando continuidade ao andamento do projeto.

A erosão provocada por uma rede de água fluvial, próximo ao BNH da rua Alberto de Oliveira, na Mosela, já causou a queda de uma casa e de parte de outro imóvel na mesma propriedade, na semana passada, e uma terceira casa já apresentava rachaduras. A rápida intervenção da secretaria de Obras impediu o agravamento da situação. O prefeito Rubens Bomtempo e o secretário de Obras Aldir Cony estiveram no local hoje (26/04) para acompanhar o trabalho, onde máquinas e caminhões estão sendo utilizados para o aterramento do terreno.

De acordo com o sobrinho do proprietário, Carlos Eduardo Severino, o terreno começou a apresentar sinais de modificação há cerca de 20 dias, mas apenas na semana passada um buraco se abriu, causando a destruição da casa e de parte da residência ao lado, sem ocorrência de feridos . Ele explicou que passava pelo terreno uma rede de água fluvial com 15 metros de profundidade.

“Se não agíssemos rapidamente, íamos perder toda a servidão, porque a rede atravessa toda essa área”, alertou o prefeito, ao mostrar as diversas rachaduras que se formaram pelo terreno. Segundo o secretário Aldir Cony, esta é uma rede muito antiga, com camadas de aterro por cima, em uma profundidade que não foi possível atingir. “Por isso, nós resolvemos construir uma rede nova em profundidade menor, com tubos de PVC de 60 centímetros, que são mais leves e estão sendo fabricados para atender essa necessidade”.

O secretário também esclareceu que a situação na localidade está controlada e não apresenta risco para a vizinhança. A expectativa é de que a obra esteja concluída no prazo de 30 dias.

Pagina 86 de 87