Interessados em contribuir com sugestões podem acessar o site da CPTrans

Quem quiser contribuir com o Plano de Mobilidade dando sugestões sobre Transporte Não Motorizado poderá fazê-lo on-line. Para isto, basta acessar o site da CPTrans, e entrar no formulário já disponível sobre o assunto. No último sábado (22.09), a Companhia realizou a consulta presencial e contou com a participação da população opinando sobre o tema. Os depoimentos e opiniões serão peças fundamentais na conclusão do PlanMob.

Para acessar o formulário, basta entrar no www.petropolis.rj.gov.br/cptrans, no menu lateral esquerdo clicar em “Plano de Mobilidade” e, em seguida, no segundo link disponibilizado. Para responder à consulta é necessário se identificar com e-mail, nome, contato e documentação. Em seguida, o usuário é convidado a acessar as fichas técnicas sobre Pedestres e Bicicletas. É importante fazer o download de ambos os documentos para que possa ter propriedade ao opinar. Após baixar e ler os arquivos, é só escolher o tema para qual quer opinar, escrever sobre o assunto e clicar em Enviar.

“Todos os processos devem ser cumpridos para que a sugestão seja enviada com sucesso. É fundamental que a população seja participativa neste processo para garantir que o Plano de Mobilidade contemple o maior número de pessoas possível, principalmente o público que utiliza esse modal como meio de transporte. Nossa intenção é realizar, além das audiências presenciais, formulários como este para que possamos agregar a maior quantidade de opiniões possíveis”, destacou o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

A ficha técnica sobre pedestres mostra que cerca de 15 mil pessoas se locomovem a pé na cidade, ou seja, 5,3% da população. Esse meio apresenta vantagens como custo zero, auxílio à saúde, menos impacto no meio ambiente, aspecto democrático, entre outros benefícios. Já a ficha técnica sobre bicicletas apontou que cerca de 10 mil pessoas fazem uso de bicicletas na cidade, sendo que 240 a utilizam como principal meio de locomoção. Em 2017, houve 33 vítimas de acidentes com este meio, sendo dois deles fatais. A ficha também assinala vantagens como baixo custo, segundo menor impacto dentre os modais e facilidade de integração com outros modos de transporte.

“Além da Consulta Pública o site também disponibiliza uma pesquisa de Origem e Destino, também utilizada como parâmetro para que façamos o PlanMob. A pesquisa contém perguntas sobre quais os veículos utilizados para transporte, o tempo médio de viagem, quantos minutos o usuário gasta da sua casa ao ponto de ônibus mais próximo, qual os veículos mais utilizados para se locomover, dentre outras questões”, destaca Luciano Moreira.

A confecção do Plano de Mobilidade atende à Política Nacional de Mobilidade Urbana (Lei nº 12.587/2012) na qual há exigência de elaboração de planos de mobilidade urbana para todos os municípios com população acima de 20 mil habitantes, assim como os demais obrigados ao plano diretor. Neste sentido, o Ministério das Cidades incluiu no programa Avançar Cidades – Mobilidade Urbana a possibilidade de financiamento dos planos de mobilidade para municípios acima de 100 mil habitantes.

Documento será apresentado durante reunião do Comutran

35 mortes em 2017 foram consequência do trânsito

A CPTrans vai adiantar para setembro o lançamento do Anuário Estatístico de Acidentes de Trânsito de 2017. O documento reúne todos os dados relacionados ao trânsito da cidade e estava previsto para ser apresentado à sociedade durante a Conferência de Trânsito em janeiro do próximo ano, mas os trabalhos de compactação dos dados foram concluídos antes do previsto e a previsão é de apresentação do documento oficial na reunião do Comutran de setembro.

Divido em três partes, o anuário traz a evolução da frota do município nos últimos quinze anos, até 2017. Este período também é utilizado para consolidar a evolução dos acidentes nos últimos cinco anos – parte dois do documento. E, por fim, o anuário sumariza em detalhes os acidentes de trânsito de 2017, apresentando informações como as 10 vias com maior número de acidentes e os 10 bairros com maior número de acidentes, entre outros.

“O documento reúne todos os dados oficiais registrados pela Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (SAMU), além da Secretaria de Saúde. Para este documento, pela primeira vez a CPTrans elaborou uma metodologia que analisa os acidentes pós-cena, ou seja, aquelas pessoas que não morrem na hora do acidente, mas não chegam com vida ao hospital ou não sobrevivem após dias de internação”, explica o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

Os dados

Em 2017, 35 pessoas morreram em vias urbanas do município, sendo 17 em ‘cena’ e 18 no caminho às unidades de saúde ou durante o tratamento hospitalar. A maioria dos óbitos são de homens com idade entre 21 e 30 anos. Um dado alarmante é que 37% das vítimas fatais foram em decorrência de acidentes com motocicletas – se comparamos com a frota desse tipo de veículo (17% do total), pode-se afirmar que este é tipo de veículo mais perigoso do município. Além das vítimas registradas em vias urbanos, há, ainda, outras sete mortes, considerando os acidentes em rodovias estadual e federal.

De acordo com o anuário, 2017 teve um total de 1.589 vítimas de 1.776 acidentes.  A maioria são colisões (36%), abalroamentos (17%) e choques (14%), mas um dado que chama a atenção é o número de vítimas fatais considerando o tipo de acidente: 31% são de colisão e 26% de atropelamento, sendo que a maioria deles foram na Paulo Barbosa, via que, pela primeira vez entrou na lista entre as 10 com mais acidentes.

“Segundo a seguradora responsável pelo DPVAT, são os pedestres a segunda categoria que mais indeniza em todo país. Só no primeiro semestre deste ano foram 170 mil indenizações, sendo 42.650 para pedestres por morte, invalidez permanente e despesas médicas hospitalares. As vítimas também ocupam o segundo lugar nas indenizações pagas por acidentes fatais, um total de 5.506. Além disso, mais de 32 mil pedestres foram indenizados por invalidez permanente”, explica o diretor técnico e operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

O anuário traz, também, os dados sobre as vias com maior número de acidentes na cidade: a Estrada União e Indústria lidera, mais uma vez, o ranking entre as 10 mais. A segunda é a Barão do Rio Branco, seguida da General Rondon, Rua Bingen, Coronel Veiga, Washington Luiz, Imperador, Hermogênio Silva, Quissamã e Paulo Barbosa. O total de vítimas nestas 10 vias representou 40% do total de vítimas no município. Essas ruas também representam 20% do total de acidentes com vítimas fatais na cidade.

Analisando por bairros, o Centro é o que mais ocorre acidentes, 35% entre os 10 bairros. Itaipava (14%), Corrêas (10%). Quitandinha (10%), Bingen (7%), Posse (6%), Nogueira (6%), Alto da Serra (5%), Araras (4%) e Retiro (4%). Cerca de 65% dos acidentes de trânsito do município ocorreram nestes 10 bairros, sendo que 62% do total de vítimas de acidentes foram também dentro destes 10 bairros.

Crescimento da frota

A curva ascendente das estatísticas está diretamente relacionada ao aumento no número de veículos da cidade. A frota total registrada em Petrópolis aumentou 82,3% em15 anos, chegando a 166,9 mil veículos no final do ano passado. A taxa de motorização em Petrópolis chegou a 56 veículos para cada 100 habitantes, número superior à taxa de motorização do país que chegou a 47 veículos para cada 100 habitantes no ano estudado.

Considerando os últimos 15 anos, a frota de transporte individual (carros de passeio e motos) teve seu pico máximo no ano de 2009,representando 85% da frota total. Em 2017 esse percentual caiu para 84%, devido ao crescimento do transporte de carga, que passou de 13,9% em 2009 para 15% em 2017. A frota de motos aumentou 98% em 15 anos, chegando a 28 mil veículos em 2017.

A Semana Nacional de Trânsito vai contar, em Petrópolis, com a distribuição de material informativo sobre acidentes e prevenção no trânsito em diversos pontos da cidade. A programação tem início nesta quarta-feira (19.09), na Praça D. Pedro, no Centro e segue até dia 25. No sábado (22.09), Dia Mundial sem Carro, acontece o ápice da programação, com a consulta pública sobre Transportes Não Motorizados, na Bohemia, a partir das 15h, durante o Bikeday.

A distribuição do material informativo iniciada nesta quarta ocorre de 10h às 16h. Na quinta, o grupo destacado pela Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) estará no Itamarati, próximo ao Terminal. No dia seguinte, a equipe fica em frente ao Parque de Exposições, no distrito de Itaipava. Já na segunda-feira, o grupo volta para o Centro da cidade e, desta vez, fica posicionado próximo à Estação Rodoviária Imperatriz Leopoldina e, na terça, fechando a programação, o grupo irá fazer a distribuição do material no Terminal Bingen.

“Reforçar a importância da prevenção de acidentes será sempre uma causa que a CPTrans estará trabalhando. Os anuários estatísticos de acidentes que produzimos consolida esses dados e traz à tona a urgente necessidade de uma mudança de comportamento geral da população petropolitana, para que possamos revertes essas estatísticas. A Semana Nacional do Trânsito é mais um momento de reflexão sobre esse assunto”, aponta o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

No fim de semana, as ações promovidas na cidade, que recebem o apoio da CPTrans reforçam a necessidade da mudança de comportamento. O Bikeday, por exemplo, começa no sábado (22) e ocorre de 10h30 às 19h, na cervejaria Bohemia. A programação inclui palestras com atletas, médicos, nutricionistas, além da consulta pública, programada para às 15h. Durante a consulta, o público poderá dar sua opinião para a composição do Plano de Mobilidade Urbana.

Ainda no sábado, acontece uma motociata dentro da programação do Iº Aniversário Águias de Cristo do Motoclube Petrópolis, por volta das 15h. O grupo, que realiza um evento na Praça Visconde de Mauá, irá passar pelas ruas do Centro, destacando a importância do respeito no trânsito, independente do veículo utilizado.

“Os agentes da Companhia estarão trabalhando para fazer o balizamento e garantir a segurança no trânsito dos eventos deste fim de semana. É importante lembrar, no entanto, que essas ações são promovidas por grupos que tem a consciência da importância de um trânsito mais seguro para todos”, explica o diretor-presidente da CPTrans, Luciano Moreira.

Já no domingo (22), o Bikeday continua a partir das 10h, com um passeio contemplativo. Voltado à família, a intenção reunir as pessoas para pedalar, juntas, 7,5km passando pelos pontos turísticos da cidade.

Quarta, 29 Agosto 2018 - 19:25

CPTrans substitui abrigos de ônibus

A Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans) iniciou a substituição dos abrigos para os usuários, com coberturas mais amplas e mais assentos.  O objetivo da ação é seguir um padrão que assegure mais qualidade e mais acessibilidade para a população. A ação atende na primeira etapa a Rua Roberto Silveira, 13 de Maio, Fonseca Ramos, Araras e Alto da Serra.

O primeiro local a receber o novo abrigo, foi a Rua Roberto da Silveira, onde se concentram passageiros que utilizam as linhas que seguem para os bairros Mosela, Bingen e Duarte da Silveira. Por este ponto, passam aproximadamente 30 coletivos a cada hora. O novo ponto é três vezes maior que o antigo, com estrutura de cobertura bem mais ampla, logo mais acomodações, possibilitando maior conforto aos cidadãos.

“Eu pego ônibus aqui semanalmente para o Bingen. Realmente agora está mais espaçoso e tem mais lugar para sentar. Ficou muito bom e está bem mais confortável”, contou o autônomo Carlos Lemos.

O próximo local a ser contemplado será a Rua 13 de Maio. O antigo abrigo já foi removido e nesta quinta-feira (30.08) a nova estrutura já será instalada. No local também será removido o telefone público que está mal posicionado e afeta a visibilidade do usuário no abrigo.

“Esse processo faz parte do que a gente chama de otimização. Vamos padronizar todos os pontos, trazendo um maior conforto para os usuários. Nossa intenção é que possamos substituir todos os abrigos de ônibus, possibilitando uma condição de melhor acomodar os passageiros em um local em que os proteja do sol e chuva.Estamos visando o conforto a qualidade para o petropolitano”, pontuou o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

“Ficou muito bom esse ponto. Está bem maior, tem vários lugares para sentar. Agora todo mundo pode esperar o ônibus aqui sem se preocupar com espaço”, contou a secretaria Aline de Oliveira.

Proprietários de um dos 184 veículos que irão a leilão no próximo dia 4 de maio devem ficar atento ao prazo para regularização das pendências: 3 de maio, um dia antes da concorrência. Para isto, é necessário comparecer ao pátio da Rondando Legal, no Morin, e regularizar a situação do veículo, pagando os débitos ligados ao automóvel.

O segundo leilão de 2018 irá acontecer nas modalidades presencial e on-line, pelo site do leiloeiro www.alexandroleiloeiro.com.br. Os proprietários desses veículos foram notificados, conforme determina o artigo 328 do Código de Trânsito Brasileiro, mas não procederam com a retira dos veículos no prazo estipulado pela legislação e, por isso, os veículos irão para concorrência pública. Ainda assim, quem quiser impedir seu veículo de ir a leilão tem até o próximo dia 3.

O leilão ocorre obedecendo os prazos estipulados na legislação e garantindo ao proprietário do veículo que possa retirá-lo até um dia antes da concorrência. No dia seguinte ao fim do período de retirada, os veículos que permaneceram no pátio da Rodando Legal estarão disponíveis para os lances dos interessados. Uma boa oportunidade de comprar carros e motos por preços mais atrativos.

O leilão do está marcado para às 10h, no Petropolitano Futebol Clube, localizado à Avenida Roberto Silveira, no Centro, para veículos recuperáveis e, sem seguida, no mesmo local, para veículos considerados irrecuperáveis. A listagem com os veículos que irão para concorrência está disponível no Diário Oficial de 5 de abril. O pátio da Rodando Legal fica localizado à Rua Marciano Magalhães s/n - antiga Pedreira. As datas para visita dos automóveis estão sendo definidas e serão anunciadas em breve. 

Guarda Civil terá 8 agentes por dia durante a festa

CPTrans mantém equipes de plantão para atendimento na área

A Guarda Civil e CPTrans vão garantir a segurança no trânsito e a tranquilidade do público durante o Bunka-Sai. Serão oito guardas civis por dia para garantir a segurança durante o evento da cultura japonesa que vai tomar conta do Palácio de Cristal a partir desta quarta (01.08) até domingo (05.08). Já a CPTrans mantém equipes de prontidão para garantir e fluidez no trânsito durante a festa. Mais uma vez o Centro Integrado de Operações de Petrópolis (Ciop) será uma ferramenta para garantir a tranquilidade do público que irá curtir mais de 40 atrações culturais e 10 barracas com comidas e os produtos típicos do país asiático montadas no jardim do atrativo turístico.

Os agentes ficarão espalhados dentro e no entorno do Palácio de Cristal. Eles vão contar com duas viaturas para dar apoio durante o evento.

“Esse já é um evento tradicional do município e a Guarda Civil vai atuar mais uma vez para dar a tranquilidade para todos que passarem pelo Palácio de Cristal até domingo. E outra vez teremos as câmeras à disposição do trabalho de segurança em um evento da cidade”, afirmou o comandante da Guarda Civil, Jeferson Calomeni, fazendo as recomendações de evitar a combinação álcool e direção, evitar o uso de equipamentos desnecessários (como tablets e computadores) e especial cuidado com as crianças.

O Palácio de Cristal conta com uma câmera na esquina da Av. Piabanha com a Rua Alfredo Pachá. Outros locais próximos também contam com monitoramento, como a Rua 13 de Maio, Catedral, Praça da Liberdade, Montecaseros. A movimentação do público será acompanhada pelos agentes que ficam no Ciop 24 horas por dia.

“Nossas equipes têm essa expertise e, a exemplo da Bauernfest, em que tivemos bons resultados no trânsito, nossa intenção é repetir e mostrar um bom trabalho durante o Bunka-Sai”, destac o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

A abertura será nesta quarta, com participação da banda do 32º Batalhão de Infantaria Leve e performance de San San Nana Byoushi e apresentação de Bon-Odori (dança folclórica). Ainda terá o Kagami Biraki, que é a sangria do barril de saquê. Até domingo, serão oferecidos ao público danças folclóricas, shows de música japonesa, oficinas de mangá, pipa, ikebana (arranjos florais) e origami, além de artes marciais, palestras, Festival de Cosplay, gincanas japonesas para as crianças, concurso de fotografia, entre outras atrações. Nesta edição, a festa comemora também os 110 anos da imigração japonesa no Brasil.

Monitoramento é discutido no Conselho Comunitário de Segurança

O monitoramento na cidade, aliás, foi um dos temas tratados na reunião do Conselho Comunitário de Segurança (CCS) dessa segunda-feira (30.07), realizada no Centro. Comandante da Guarda e também presidente do Conselho Municipal de Segurança, Jeferson Calomeni fez um balanço até agora da utilização do Ciop, que registrou 50 ocorrências no mês de junho, primeiro mês completo com o funcionamento das câmeras.

Calomeni ainda informou sobre a segunda etapa da central de monitoramento, que vai ampliar o número de câmeras na cidade de 56 para 96.

“O projeto inicial previa a aquisição de 20 câmeras, mas a Secretaria de Segurança e Guarda Civil conseguiu dobrar a quantidade de equipamentos. Serão 32 locais câmeras fixas e oito que filmam em 360º. Já foram mapeados os locais onde serão instaladas e em breve esse trabalho para proporcionar mais segurança para Petrópolis por meio do monitoramento terá sequência”, afirma Calomeni.

Os moradores do Quitandinha e do Alto da Serra voltaram a contar com a linha de ônibus 437 – Alagoas – Via Duques, que liga diretamente os dois bairros, durante os domingos e feriados. A linha foi extinta em 2008, quando o Terminal Alto da Serra encerrou as atividades. Mais de 600 moradores serão beneficiados com o retorno do coletivo que voltou a circular no domingo (14.07).

A linha disponibiliza 10 horários para os moradores, começando às 7h10 e terminando às 20h15, com o itinerário: Centro, Rua Santos Dumont, Alto da Serra, Castelânea, Ponte Fones, Amazonas e Duques. O retorno da linha possibilita aos moradores do Quitandinha, Alto da Serra e arredores acessem os comércios de ambos os bairros, como a feira livre, o shopping, supermercados, Serra Velha, Posto de Saúde entre outros. Além de facilitar a vida de quem mora ou trabalha em um dos bairros que serão interligados com o uso de apenas um coletivo.

Segundo o representante da Associação de Moradores do Quitandinha, Leonardo Santos Cruz, o retorno da linha trouxe resultado satisfatório. “Agora temos um acesso fácil e direto ligando os dois bairros usando apenas um ônibus. A comunidade aqui ficou muito feliz e satisfeita. Um sonho realizado depois de 11 anos, e que agora facilita a vida dos moradores”, finalizou.

Seguem os Horários:

Saindo do bairro:                                                 Saindo do Centro

07h10                                                                       07h50

08h25                                                                       09h20

09h55                                                                       10h40

11h15                                                                       12h10

12h45                                                                       13h45

14h20                                                                       15h15

15h50                                                                       16h40

17h15                                                                       18h10

18h45                                                                       19h40

20h15

São quatro ônibus da Turb para as linhas 602, 712 e 700

Quatro novos ônibus começaram a circular nesta sexta-feira (21.09) nos distritos. Dois desses veículos, os alongados, estão fazenda a linha Terminal Itaipava, que têm maior demanda. Há também um novo veículo, mais confortável para o Rio Bonito e outro no Vale das Videiras. Com os coletivos na rua, a Turb soma 15 veículos novos adquiridos este ano. Outros cinco carros novos serão disponibilizados à população nos próximos dias. Petrópolis já conta com 25 novos ônibus este ano.

Os veículos que estão fazendo a linha 700 são maiores, medem 13,2m de comprimento – os padrões têm 11m. Eles também têm capacidade para transportar até 86 passageiros por viagem e contam com um sistema de elevadores para cadeirantes diferenciado, mais eficiente, garantindo maior qualidade para e conforto no embarque e desembarque, que tem a porta do meio exclusivamente para este fim. A saída dos demais passageiros é pela porta do meio.

Usuário da linha 700, o eletricista Evaldo dos Santos Martins, elogiou os novos veículos. “O ônibus é confortável e maior. Isso é bom porque transporta mais gente, diminuindo as filas nos pontos. Gostei muito. Agora cabe à população manter os ônibus assim, conservados, limpos e bem cuidados. O petropolitano só tem a ganhar”, destacou.

Para os bairros, foram dois ônibus diferenciados direcionados: um para Rio Bonito e outro para Vale das Videiras. São veículos convencionais com padrão rodoviário, ou seja, contam com 42 poltronas reclináveis, maiores e mais confortáveis, catracas diferenciadas para a passagem de pessoas obesas, deficientes e cadeirantes. Esses ônibus também são equipados com cadeiras de rodas homologadas para transportar cadeirantes para dentro de veículo, em caso de necessidade. Outros quatro do tipo deverão começar a operar na próxima semana.

“Manter a frota renovada é uma maneira de ganhar eficiência no serviço de transporte público, uma vez que haverá menos quebras. Além disso, também conseguimos veículos diferenciados para os bairros, com ônibus mais confortáveis principalmente em áreas em que o tempo de viagem é maior”, destaca o diretor-presidente da CPTrans, Jairo Cunha.

Pioneira no país, a vitória elétrica – que está em fase de testes, assim como novos modelos de transporte turístico em substituição às charretes - já chama a atenção de outros municípios. Nesta terça-feira (08.10), a Turispetro recebeu o secretário de Desenvolvimento Econômico e Turismo de Vassouras, Wanderson Farias, para troca de informações sobre o novo sistema que vem sendo implantado na cidade.

O encontro também reuniu a CPTrans e parte da comissão especial que acompanha os testes com modelos de novos veículos de turismo. Ao todo, 12 empresas se inscreveram no teste de operação. Até agora, cinco modais já passaram pelos testes. A medida foi tomada após o fim do uso dos cavalos para tração das charretes, que foi escolhido por 117 mil pessoas em um plebiscito. Após homologação do resultado pelo TSE, a prefeitura decretou a extinção da atividade, em março deste ano, e o assunto vem sendo repercutido em todo país.

“Nós percebemos o crescimento da cidade e, com isso, o aumento de turistas. Em Vassouras temos apenas o trenzinho e sentimos a necessidade de abrir para esses visitantes novas opções”, destaca Wanderson Farias, reconhecendo a ação inovadora em Petrópolis.

Para a diretora de turismo da Turispetro, Amanda Alvarez, o setor na Cidade Imperial cresce a cada dia e vem sendo reconhecido em todo o país. “Somos categoria A no Mapa do Turismo Nacional e a cidade tem se destacado no setor com o aumento de visitantes. Por isso, mesmo com o fim das charretes com tração animal é importante não deixarmos de oferecer o serviço de transporte turístico. E, sendo uma ação inovadora, outros municípios têm se interessado pelo nosso modelo”, explica.

“Temos certeza de que muitas cidades ainda vão entrar em contato conosco para troca de informações sobre o serviço”, completa explica Ellen Tardelli, assessora de projetos da PMP.

Vale lembrar que o Procedimento de Manifestação de Interesse (PMI) – que é o próximo passo da implantação do serviço após a realização dos testes – contempla preferencialmente a utilização da mão de obra dos antigos condutores das vitorias de tração animal.

“A CPTrans vem acompanhando todos os testes, vistoriando os veículos e suas adequações ao pavimento, à segurança – como o uso do cinto de segurança -, a resistência mecânica, entre outras funções”, acrescenta o diretor técnico operacional da CPTrans, Luciano Moreira.

Objetivo é viabilizar que a prefeitura execute obras que vão melhorar o trânsito nas duas estradas, beneficiando a economia da cidade

O Ministério da Infraestrutura vai intervir junto à ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) e à Concer para para que a prefeitura faça a ligação Bingen-Quitandinha. A prefeitura vai apresentar para o órgão o projeto para fazer uma ligação provisória entre os bairros, nos mesmos moldes do modelo adotado em novembro de 2017, quando a abertura de uma cratera interditou parte da rodovia. O município também conseguiu apoio para que na próxima licitação para concessão da rodovia as demandas de Petrópolis estejam previstas em contrato.

Outro ponto tratado pela prefeitura em reunião com a secretária executiva adjunta da pasta, Viviane Esse, foram as intervenções que o município quer realizar na Estrada União e Indústria. A intenção é viabilizar que essas obras possam ser executadas junto com a reforma da estrada por parte do Dnit (Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes).

A prefeitura conseguiu um apoio importante em relação às intervenções nas duas estradas, que são paralelas, interligadas em diversos pontos e extremamente importantes para a economia da cidade. É muito importante ter esse canal aberto com o novo governo para que as demandas de Petrópolis tenham prioridade. Se o município tivesse sido ouvido antes, talvez a ligação Bingen-Quitandinha, por exemplo, pudesse ter sido feita há anos e já estaria beneficiando a cidade.

Viviane Esse atuou na ANTT e tem conhecimento tanto sobre a BR-040 quanto em relação à Estrada União e Indústria. “Conheço Petrópolis e também a situação de ambas as estradas. Sei da importância delas para Petrópolis e para os demais municípios da região. Vamos trabalhar para que as necessidades do município de intervenções para as duas estradas possam ser tratadas com prioridade, dando celeridade ao processo”, declarou a secretária executiva adjunta do Ministério da Infraestrutura.

Para isso, a prefeitura vai apresentar o projeto com informações detalhadas sobre a ligação Bingen-Quitandinha, de forma que Viviane Esse possa acompanhar passo a passo esse processo. Com a anuência da Agência e da Concer, a prefeitura já poderá, por exemplo, fazer a alça de ligação entre os bairros.

Ainda sobre a BR-040, Esse afirmou que vai incluir as demandas de Petrópolis na próxima concessão – o contrato com a Concer encerra em 2020. Para isso, vai reunir o corpo técnico da ANTT e da prefeitura, além da Concer, para alinhas essas demandas.

A União e Indústria, que terá obras de reforma após o Dnit promover licitação entre março e abril, a secretária executiva adjunta concordou que as medidas de mobilidade urbana que o município deseja (como a construção de baias de ônibus, acessos alternativos e rotatórias) possam ser executadas junto com o trabalho do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes.

Pagina 2 de 92

Notícias por data

« Fevereiro 2021 »
Seg. Ter Qua Qui Sex Sáb. Dom
1 2 3 4 5 6 7
8 9 10 11 12 13 14
15 16 17 18 19 20 21
22 23 24 25 26 27 28

Prestação de conta COVID-19

Alvará Online - BANNER

Casa dos Conselhos

DO

turispetro

iluminacao

plano compras

portal transparencia

licitacao

Concursos

Casa dos Conselhos

ecidade

jrestaurativa

gabinete cidadania.fw

cpge

EOUVmunicipios

selo acesso_informacao.fw

Relatorio CMVP

cmv-logo