Sirenes

Imprimir

Petrópolis possui hoje 18 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, instaladas em comunidades com áreas de risco:

  • 24 de Maio (Morro do Estado e Rua Nova);Petrópolis possui hoje 18 sirenes do Sistema de Alerta e Alarme, instaladas em comunidades com áreas de risco.
  • Alto da Serra (Ferroviários);
  • Bingen (João Xavier);
  • Dr. Thouzet (Dr. Thouzet);
  • Independência (Rua Ó e Taquara);
  • Quitandinha (Amazonas, Ceará, Duques, Espírito Santo e Rio de Janeiro);
  • São Sebastião (Adão Brand e Vital Brasil);
  • Sargento Boening (Rua E);
  • Siméria (Frente para o Mar);
  • Vila Felipe (Campinho e Chácara Flora).

As sirenes são a melhor ferramenta de prevenção a curto prazo que o município possui, já que possibilitam que moradores de áreas de risco sejam avisados com rapidez sobre a urgente necessidade de sair de casa e procurar um local seguro.

As sirenes emitem dois tipos de alertas: o de possibilidade de chuvas fortes, implantado em 2014, e o de risco de deslizamentos generalizados na comunidade. É fundamental que os moradores acatem as orientações dadas pelas sirenes, para assim reduzir o risco de desastres.

A Secretaria de Proteção e Defesa Civil orienta os moradores de áreas de risco a procurar um local seguro sempre que começar a chover forte, antes mesmo de a sirene tocar. Os alertas das sirenes são o último aviso de que se deve procurar um local seguro. O barulho da chuva no telhado já é um aviso.

Acionamento

As sirenes podem ser acionadas pela Defesa Civil à distância, pela internet, e manualmente, por meio de chaves. Os equipamentos foram instalados pelo governo do estado, a quem cabe a manutenção.

A Prefeitura, por meio da Secretaria de Proteção e Defesa Civil, realiza o teste mensal das sirenes. A cada dia 10, às 10h, as 18 sirenes são acionadas remota e manualmente, com o objetivo de identificar possíveis falhas. No caso de problemas, eles são comunicados à empresa contratada pelo governo estadual para a manutenção dos equipamentos.