Notícias

Segunda, 29 Janeiro 2024 12:39

Provas do concurso da CPTrans foram aplicadas neste domingo

 

Foram aplicadas neste domingo, 28 de janeiro, as provas para o concurso público da Companhia Petropolitana de Trânsito e Transportes (CPTrans), realizado pela Prefeitura. Do total de 11.770 inscritos, 8.829 candidatos compareceram para concorrer às 623 vagas oferecidas, sendo 73 de contratação imediata e as demais para cadastro de reserva. Desde 2002 não era realizado concurso para a Companhia.

Das vagas de contratação imediata, 30 são para agentes de trânsito, e as demais, para cargos operacionais e administrativos, de níveis fundamental incompleto e completo, médio, médio técnico e superior.

"O concurso público da CPTrans representa não apenas uma oportunidade de carreira, mas também a valorização do funcionalismo público. Além disso, reafirma nosso compromisso de aprimorar, com eficiência e qualidade, os serviços prestados à nossa cidade. Estamos ansiosos para receber os novos talentos que contribuirão para um trânsito mais seguro e uma cidade melhor para todos”, disse o prefeito Rubens Bomtempo.

O presidente da CPTrans, Thiago Damaceno, solicitou às empresas de ônibus que reforçassem a oferta de coletivos durante o dia nas regiões de prova, afim de facilitar o acesso dos candidatos. “Ao todo, foram 16 locais de prova, abrangendo diferentes regiões do município e com dois horários, às 9h e às 15h, o que propiciou tranquilidade para os candidatos. Este concurso tem uma importância muito grande para a prestação dos serviços da companhia. Além dos agentes de trânsito, foram abertas vagas para cargos de serviços gerais, advogado, engenheiro entre outras”, ressaltou.

O campus da Universidade Estácio de Sá, no Bingen, foi um dos locais de prova. Entre os candidatos, estava Sanderson da Silva Souza, morador de Belford Roxo. Ele está concorrendo ao cargo de almoxarife. “Estou com boas expectativas, já que venho estudando para concursos e nos últimos dois meses, me dediquei as matérias mais específicas”, disse. “Gostaria muito de vir morar em Petrópolis”, disse.

Lucila da Silva Costa e o esposo Roberto Carlos dos Santos, moradores de Petrópolis, também fizeram as provas no Bingen. “Fazendo o trabalho direito, o serviço público dá uma estabilidade que hoje em dia é muito importante”, falou Lucila.

O concurso está sendo promovido por meio do Instituto Nacional de Qualificação e Capacitação (INQC). O índice de faltosos foi de 25%, dentro da média histórica de certames públicos, que é de 15% a 35%. Há reservas de vagas para pessoas com deficiência, negros e indígenas.