ATRATIVOS

Devido aos decretos municipais e estaduais, todos atrativos turísticos privados e públicos estão fechados. Para mais informações, entre em contato com o Disque-Turismo através do telefone
0800 024 15 16.

Acesse a página oficial da Prefeitura para mais informações SAIBA MAIS

Museu Imperial

Visitação: Jardins, cafeteria, loja e Pavilhão das viaturas e Ala Esquerda- abertos

Ingresso: Entrada franca para área externa.

Ingresso Ala Esquerda: Somente mediante agendamento pelo Tel (24) 2233-0345. Valores R$ 10,00 Inteira e R$ R$ 5,00 meia entrada.

Protocolo de reabertura: Confira o protocolo - Acessar

Funcionamento: Terça a sábado: 10h às 18h, conforme segue:

- Jardins e pavilhão as viaturas - 10h às 17h;
- Cafeteria e Loja - 10h às 18h.

Tel: (24) 2233-0300/ 2233-0360

Rua da Imperatriz, 220 – Centro

Para entrar no Complexo, o visitante passará por uma barreira sanitária, onde haverá a aferição de temperatura. Será permitida a entrada de 150 visitantes simultaneamente. Para o controle do público, serão distribuídos ingressos de forma gratuita. Não será necessário o agendamento da visita.

Ao acessar o Complexo, o uso de máscara é obrigatório. Os visitantes deverão manter o distanciamento mínimo de 1,5m (não aplicável para famílias e grupos). Totens de álcool gel foram espalhados nos jardins, dentro da loja e da cafeteria para higienização das mãos. Os banheiros estarão abertos ao público, porém os bebedouros permanecerão fechados.

O Museu abrirá gradativamente os seus espaços conforme as seguintes datas:
16/03 - Palácio ala esquerda;
01/04 - Palácio ala direita;

Palácio em estilo neoclássico, construído com recursos da dotação pessoal do Imperador Pedro II, que ali passava longas temporadas com sua família até a Proclamação da República em 1889. Foi transformado em Museu por decreto do presidente Getúlio Vargas em 1940 e inaugurado em 1943. Possui significativo acervo de peças relativas ao período Imperial brasileiro, destacando-se como peça principal a coroa do Imperador Pedro II.

Museu Casa de Santos Dumont

Visitação: ABERTO

Horário: terça a domingo, 9h às 17h00

Tel: (24) 2247-5222

Rua do Encanto, 22 – Centro

Ingresso: R$ 8,00 (inteira) / R$ 4,00 (meia)
Crianças até 6 anos e maiores de 65 anos: acesso livre

Foi residência de verão de Alberto Santos Dumont, Pai da Aviação, sendo conhecida como “A Encantada”. O museu conta com acervo de objetos, livros, cartas e mobiliário que pertenceram ao inventor, bem como o chuveiro e a escada de entrada, com degraus que só se pode acessar começando com o pé direito.

Centro de Cultura Raul de Leoni

Visitação: FECHADO

Praça Visconde de Mauá, 305 – Centro

Espaço cultural que abriga galerias de arte, teatro, cinema e a Biblioteca Central Municipal Gabriela Mistral, considerada a 3ª mais importante do estado do Rio de Janeiro. O nome do Centro homenageia o poeta petropolitano, falecido prematuramente de tuberculose, aos 30 anos, em 1925, e o da biblioteca, a escritora chilena, primeira latino-americana a receber o Nobel de Literatura.

Palácio de Cristal

Visitação: FECHADO PARA OBRAS

Tel: (24) 2247-3721

Rua Alfredo Pachá, s/ nº - Centro

Entrada franca

Sua estrutura pré-moldada em ferro fundido foi encomendada a uma fundição francesa pelo Conde D’Eu, sendo montada em Petrópolis pelo engenheiro Eduardo Bonjean. Foi inaugurado em 1884 com a finalidade de abrigar as já tradicionais exposições de produtos hortícolas e pássaros da região, que aconteciam em instalações provisórias no local. No Palácio, em abril de 1888, foram libertados os últimos escravos de Petrópolis, em uma bela festa com a presença da Princesa Isabel.

Cervejaria Bohemia

Visitação: ABERTO

Horário:O tour funciona de terça a quinta, 12h às 17h; Sextas, 10h às 17h;
Sábado, 10h às 18h;
Domingos e feriados, 10h às 17h.

Rua Alfredo Pachá, 166 – Quarteirão Nassau – Centro

Ingresso: R$ 39,00 (inteira) / R$ 19,00 (meia | estudantes, maiores de 60 anos e moradores de Petrópolis).

Agendamento de visita e informações: www.cervejariabohemia.com.br

Centro de experiência cervejeira, instalado na mais antiga fábrica de cerveja do Brasil (1853), com mais de 20 ambientes que proporcionam uma viagem interativa pela evolução da cerveja através dos tempos. Reúne entretenimento, história, rituais e curiosidades, relacionando a cultura da produção cervejeira com a gastronomia, costumes e meio ambiente.

Casa de Cláudio de Souza

Visitação: FECHADO

Biblioteca: terça a sexta, 13h30 às 17h30

Manhã: agendamento por telefone ou pelo e-mail mimp.biblioteca@museus.gov.br

Tel: (24) 2231-5156/ 2231-4722

Praça da Liberdade, 247 – Centro

Entrada franca

Casa onde morou o médico, escritor e dramaturgo Cláudio de Souza, membro da Academia Brasileira de Letras, a qual presidiu por duas vezes, em 1938 e 1946. Fundador do Pen Club do Brasil, em 1936. Foi doada pela família ao Museu Imperial em 1956. Guarda o acervo das obras literárias, móveis, fotos, objetos pessoais e biblioteca do escritor.

Correios e Telégrafos

Visitação: CONSULTAR

Tel:(24)2242-2118

Rua do Imperador, 350 – Centro Histórico

Entrada franca

Prédio em estilo neoclássico com projeto de autoria dos arquitetos Cristiano Stockler das Neves e Otávio Rocha. Foi inaugurado em 12 de novembro de 1922 pelo presidente Epitácio Pessoa. A construção, feita em parte do terreno do Palácio Grão Pará, teve a venda autorizada por um valor considerado baixo na época, pela Princesa Isabel que, no exílio, apenas exigiu a colocação de um busto de dom Pedro II na entrada do prédio. O interior tem três salões, sendo o da entrada de teto abobadado e pé direito alto, lustres originais, magníficos vitrais, portas de madeira maciça entalhada, corrimãos e gradis trabalhados em ferro. Tem uma Sala de Memória dos Correios em Petrópolis.

Catedral São Pedro de Alcântara

Visitação: ABERTO

Horário: Terça a sábado: 09h às 17h, domingo: 13h às 17h

Missas Segunda* à sábado 08h, domingo 09h30, 11h30 e 18h30
*Segundas, somente haverá a missa de 08h às 09h. Após esse horário, a Catedral fecha para manutenção

Tel: (24) 2242-4300

Rua São Pedro de Alcântara, 60 – Centro

Entrada franca

Construção em estilo neogótico francês. No seu interior destaca-se o Mausoléu onde estão os restos mortais da Família Imperial (dom Pedro II, dona Teresa Cristina, Princesa Isabel e Conde D’Eu) e também podem ser vistas esculturas de Jean Magrou, Bertozzi, vitrais e pinturas de Carlos Oswald. O altar gótico contém relíquias de São Magno, Santa Aurélia e Santa Tecla, trazidas de Roma pelo Cardeal D. Sebastião Leme. As portas principais pesam 2.400 kg cada.

Igreja Luterana

Visitação: SOMENTE COM AGENDAMENTO

Culto: domingo às 9h

Tel: (24) 2242-1703

Av. Ipiranga, 346 – Centro

Entrada franca

Um dos mais antigos templos religiosos da cidade. A pedra fundamental foi lançada em 1862, tendo como idealizador o Pastor George Gottlob Ströele. O templo, iniciado em 1863, era apenas uma casa, com a escultura de um cálice e pães na parede externa. Em 1903, revogada a lei que impedia templos não católicos de terem características de “igreja”, a torre foi construída e foram colocados os elementos decorativos neogóticos: arcos ogivais e gárgulas. Na torre se encontram o relógio mecânico e os sinos de bronze originais.

Igreja Matriz Sagrado Coração de Jesus

Visitação: ABERTO

Horário: diariamente, 7h às 19h

Rua Montecaseros, 346 – Centro

Entrada franca

Inaugurada em 1874, nasceu da vontade dos colonos alemães católicos de possuir um templo próprio e foi concretizada com a chegada do padre Teodoro Esch, que fundou, na época, uma escola para filhos de alemães católicos e uma sociedade de canto para adultos, a Liedertafel. Em 1896, foi construído o convento franciscano, uma escola para meninos carentes, a Escola Gratuita São José e uma tipografia, que deu origem à Editora Vozes, cujas atividades permanecem até os dias atuais.

Igreja Nossa Senhora do Rosário

Visitação: ABERTO

Visitação: diariamente, 7h às 17:30h; quinta-feira, 6h30 às 16h

Tel: (24) 2242-1073

Praça da Inconfidência s/n – Centro

Entrada franca

A primeira Capela de Nossa Senhora do Rosário foi inaugurada em 3 de maio de 1883, construída em parte com doações coletadas por ex-escravos. Em 1953, devido aos efeitos do tempo na antiga capela, Monsenhor Gentil encomendou a construção de uma nova igreja, e de modo a não interromper as atividades religiosas, a primitiva capela foi mantida enquanto a nova igreja foi construída ao redor. Durante a construção, em 1956, surgiu uma fonte, que foi nomeada Fonte da Virgem, localizada atualmente dentro da Escola Monsenhor Gentil, ao lado da igreja. Foi inaugurada em 1958. Os sinos vieram da Catedral de São Pedro de Alcântara.

Mosteiro da Virgem

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2242-2394/ 2231-6393

Av. Ipiranga, 555 – Centro

Entrada franca

Abriga uma comunidade contemplativa de Beneditinas, instalada na Av. Ipiranga em 1939. A nova capela, inaugurada em 1989, possui estilo moderno onde se destacam o painel representando Jesus Cristo Glorioso; uma rara imagem da Virgem Maria grávida; a “Menorah”, candelabro de bronze com sete braços - típico das Sinagogas- representando a plenitude. Diariamente, às 7h, e aos domingos, às 10h30, acontecem missas com canto gregoriano, abertas ao público. Venda de produtos (chocolates, pães e biscoitos) das 8h às 18h, com solicitação na portaria do Convento.

Palácio Amarelo – Câmara Municipal

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2291-9200

Praça Visconde de Mauá, 89 – Centro

Entrada franca

O prédio, originalmente de um andar, foi construído pelo camarista de dom Pedro II, José Carlos Mayrink. Foi vendido pela viúva deste ao Barão de Guaraciaba, em 1891. Em 1894, a municipalidade o adquiriu para ser sede da Câmara Municipal de Petrópolis. Na época o presidente da Câmara, Hermogêneo Silva, mandou fazer o grande salão, cujo teto de estuque foi executado pelos escultores Henrique Levy e José Huss, em 1895, e a pintura artística dos tetos foi concluída em 1896.

Museu da FEB – Força Expedicionária Brasileira

Visitação: FECHADO

Agendamento p/ grupos: (24) 9 9996-2709

Avenida Koeler, 255 – Centro

Entrada franca

Exposição de acervo dos “pracinhas” petropolitanos que lutaram na Itália durante a 2ª Guerra Mundial. Inaugurado em 1982, apresenta em três salas peças doadas pelos veteranos e por amigos do museu. Podem ser vistas 673 peças, entre fotos, objetos e documentos.

Museu de Cera de Petrópolis

Visitação: ABERTO

Horário: Segunda a Domingo, 09:30h às 17h; sábado, 09:30h às 18h

Tel: (24) 2249-1595

Rua Barão do Amazonas, 35 – Centro

Ingresso: R$ 38,00 (estudantes, professores, crianças a partir de 06 anos até 21 anos, adultos a partir de 60 anos) R$ 45,00 (visitante do estado do Rio de Janeiro) R$ 55,00 (visitante nacional) R$ 76,00 (visitante estrangeiro) / crianças até 05 anos gratuito. Moradores de Petrópolis, mediante comprovação pagam R$30,00. Pagamento no dinheiro ou débito

Apresenta personagens históricos da ciência, da política, das histórias em quadrinhos e das artes em geral, representados em figuras de cera em tamanho natural, tais como: dom Pedro II, Santos Dumont, Einstein, Alfred Hitchcock, Batman, Super-Homem, Gilberto Gil, entre outros, em cenários especialmente concebidos para proporcionar emoções e surpresas.

Parque Natural Municipal Padre Quinha

Visitação: ABERTO

Visitação: Terça a Domingo e Feriados, 8:30h às 17:30h

Tel: (24)2247-7358

Av. Ipiranga, 853 – Centro Histórico

Entrada franca

Na entrada, haverá aferição de temperatura, disponibilização de álcool em gel e será exigido o uso de máscara, respeitando o decreto municipal publicado no último dia 5 de fevereiro, que autorizou o funcionamento do espaço. Piqueniques serão permitidos, desde que todas as normas sejam cumpridas pelos visitantes.

O Parque possui área de 167.168,71 m², com altitude de 800m a 1070m. Está inserido na APA-Petrópolis e na Reserva da Biosfera da Mata Atlântica, além de estar registrado no Cadastro Nacional de Unidades de Conservação do Ministério do Meio Ambiente. Possui trilhas para caminhadas leves e espaços livres para o lazer.

Theatro D. Pedro

Visitação: FECHADO PARA OBRAS

Tel: (24) 2235-3833

Praça Expedicionários, s/nº - Centro

theatrodpedro@petropolis.rj.gov.br

Programação cultural: Disque Turismo 0800 024 1516

Prédio em estilo eclético e com traços da arquitetura art-nouveau e art-déco, foi inaugurado em 1933 pela empresa D’Angelo e Cia. Ltda. Restaurado e reaberto em 2003 pela Prefeitura de Petrópolis, é considerado uma referência cultural e artística para Petrópolis, para o estado do Rio de Janeiro e para o Brasil. A decoração interna, de autoria do petropolitano Carlos Schaeffer, reúne estilos geométrico, mitológico e futurista, como as flores com corolas viradas para baixo.

Museu de Porcelana de Petrópolis

Museu de Porcelana de Petrópolis

Visitação: ABERTO

Horário: Terça a sexta e domingo das 10h às 17h; Sábado das 10h às 18h.

Ingresso:Preço promocional, todo mundo paga R$ 15,00 / crianças até 05 anos gratuito.

Tel: (24) 2235-5813

Rua Barão do Amazonas, 88 - Centro (ao lado do Relógio das Flores)

museudeporcelana@gmail.com

O Museu de Porcelana de Petrópolis reúne um acervo com cerca de 1300 animais feitos em porcelana e pintados à mão. É o primeiro museu das américas dedicado a animais de porcelana.

Casa de Petrópolis

Visitação: ABERTO

Horário Quarta a domingo, 10h às 16h

Ingresso:R$ 10,00 inteira / R$ 5,00 meia (estudantes, professores e a partir de 65 anos) / crianças até 05 anos gratuito / moradores de Petrópolis toda quarta-feira gratuito

Tel: (24) 99318-6716

Av. Ipiranga, 716 – Centro

culturacasadepetropolis@gmail.com

Construída em 1884 pelo engenheiro alemão Karl Spangenberger, segundo projeto idealizado pelo seu proprietário, o financista e exportador de café José Tavares Guerra, cujos descendentes ainda hoje administram a casa. A antiga estrebaria abriga restaurante, adega e o primeiro relógio de torre da cidade. Foi uma das primeiras casas a ter luz elétrica em Petrópolis.

Palácio Rio Negro – Palácio dos Presidentes

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2246-2423

Av. Koeler, 255 – Centro

Entrada franca

Erguido em 1889 por Manoel Gomes de Carvalho, o Barão do Rio Negro, rico produtor de café. A construção eclética é um projeto do engenheiro Antonio Januzzi. Possui escadaria e pisos em mármore, salões com piso forrado de parquet composto por madeiras nobres do Brasil com desenhos de grãos de café. A partir de 1903, serviu de residência de verão a diversos presidentes da República. Em 2005, passou a ser administrado pelo IPHAN.

Relógio de Flores

Rua Barão de Amazonas – Centro

Localizado em frente ao prédio da Universidade Católica de Petrópolis - Campus BA. Foi Inaugurado em 1972 em comemoração aos 150 anos da Independência do Brasil. O prédio, no século XIX, sediou o Palace Hotel, frequentado pelo Imperador Pedro II. Hospedou personalidades como Santos Dumont, que aqui permaneceu durante as obras de sua casa, construída nas proximidades.

Casa da Educação Visconde de Mauá

Praça da Confluência, 3 - Centro

Construção em estilo neoclássico, a obra foi iniciada em 1854, quando o Barão e posteriormente Visconde de Mauá, Irineu Evangelista de Souza, construía a primeira estrada de ferro do Brasil. Grande financista e homem de negócios com espírito empreendedor, Mauá foi uma das maiores figuras do Império. A casa foi vendida em leilão quando da falência de Mauá. Nesta casa, Vinícius de Moraes, casado então com Lúcia Proença, dona da propriedade, passou temporadas e compôs algumas de suas obras.

Casa da Princesa Isabel

Av. Koeler, 42 – Centro

Pertenceu ao Barão do Pilar, fazendeiro e negociante, membro da primeira diretoria do Banco do Brasil, em 1854. Foi comprada em 1876 pela Princesa Isabel e o Conde D’Eu, que nela residiam quando estavam em Petrópolis. Na escadaria da varanda foi tirada a que é considerada a última foto que reúne a Família Imperial em terras brasileiras, dias antes da Proclamação da República. Nos jardins observamos camélias brancas, símbolo do movimento abolicionista.

Casa de Rui Barbosa

Av. Ipiranga, 405 – Centro
Residência particular

Nesta casa passou muitos verões Rui Barbosa de Oliveira, jurista, político, diplomata, filólogo, tradutor, orador e escritor brasileiro, conhecido como “O Águia de Haia”. Carinhosamente apelidada por ele de “sweet home”, nela escreveu muitas obras, entre elas “Oração aos Moços”. Faleceu nesta moradia em 1923, tendo sido o seu cortejo fúnebre um dos maiores presenciados por Petrópolis até então.

Praça 14 Bis

Av. Roberto Silveira – Praça da Liberdade - Centro

Possui uma réplica do invento mais famoso de Santos Dumont, o 14 bis. A atração foi inaugurada em 2006 para comemorar o centenário do primeiro voo da aeronave. O local é utilizado para estacionamento de ônibus e vans de turismo.

Praça da Liberdade

Teve como primeiro nome Largo Dom Afonso. Foi urbanizada em 1885 e teve o paisagismo feito por Auguste Glaziou no ano seguinte. Foi denominada Praça da Liberdade em 1888 porque ali os ex-escravos se reuniam para comprar a liberdade dos companheiros ainda mantidos nas senzalas. É a principal área de lazer do Centro Histórico e em 2014 passou pela sua maior reforma desde a inauguração.

PRAÇA DOM PEDRO II

Praça Dom Pedro II - Centro

Nesta praça encontra-se a primeira estátua erigida no Brasil em homenagem a D. Pedro II. É uma linda estátua em granito e bronze, retratando o Imperador em pose pensativa, acompanhado de seus tão amados livros, trabalho do escultor francês Jean Magrou, inaugurada em 1911. Em sua origem a Praça Dom Pedro II ocupava as duas áreas cortadas pelo rio Quitandinha e pelas pistas da Rua da Imperatriz, onde hoje se localiza o Teatro D. Pedro. Foi chamada de Praça do Imperador, Largo da Bacia, Largo do Palácio e pelos colonos de Kaiserplatz. Em 1889, após a Proclamação da República, mudaram o nome para Praça D. Pedro de Alcântara. Alguns anos mais tarde passou a ser chamada Praça D. Pedro II justa homenagem a uma das mais importantes figuras da fundação de Petrópolis.

PRAÇA PRINCESA ISABEL

Praça Princesa Isabel - Centro

A praça localizada em frente à Catedral de São Pedro de Alcântara anteriormente foi chamada de Largo da Princesa e Praça Pedro de Alcântara, recebendo a denominação atual em dezembro de 1929. Localiza-se entre as Avenidas Ipiranga e Tiradentes e a Rua 13 de Maio. Dona Isabel, Condessa D’Eu, Princesa Imperial do Brasil construiu em frente à praça, sua residência de verão, conhecida como “Palácio da Princesa Isabel”. Atualmente, no local, estão os escritórios da Companhia Imobiliária Petropolitana, sucessora da Imperial Fazenda de Petrópolis, onde se encontram arquivos de suma importância para a história de Petrópolis. No centro da praça encontra-se o mausoléu-estátua do major de engenheiros Julio Frederico Koeler, cujos restos mortais foram para ali transferidos do Cemitério Municipal, em 23 de janeiro de 1955.

OBELISCO

Rua do Imperador, nº 553 - Centro

O Obelisco de Petrópolis, inaugurado em setembro de 1957, foi construído a por iniciativa do então prefeito Flávio Castrioto em homenagem ao primeiro centenário da elevação de Petrópolis à categoria de cidade e em homenagem aos colonos germânicos, com projeto do engenheiro Glass Veiga e execução do engenheiro Ellyr Allah Rodrigues. À inauguração compareceram o presidente da República, Juscelino Kubitscheck, o governador do Estado, Miguel Couto Filho, autoridades municipais, e outras autoridades civis, militares e religiosas. Medindo 20 metros de altura tem em sua base quatro placas de bronze com dados históricos, e uma com o emblema do imperador D.Pedro II. O monumento é tombado pelo Inepac, Instituto Estadual do Patrimônio Cultural. Foi uma das maiores concentrações populares já vistas na Rua do Imperador.

PRAÇA VISCONDE DE MAUÁ

Praça Visconde Mauá - Centro

Localizada em frente ao Palácio Amarelo, prédio da Câmara Municipal de Petrópolis o logradouro é conhecido pelo seu chafariz, idealizado pelo artista Heitor Levy com a representação de uma águia mordendo uma cobra. Teve como denominações anteriores: Municipal, Mayrink e da Imperatriz. A Praça Municipal foi inaugurada, simbolicamente, em 6 de janeiro de 1857, com a presença do imperador. No local funcionava o terminal de um sistema de abastecimento de água. Até a inauguração da Praça D. Pedro II era um local de diversão domingueira da população. Em 1944, o projeto do jardim da Praça Visconde de Mauá foi alterado pelo paisagista Burle Marx.

PRAÇA EXPEDICIONÁRIOS

Praça dos Expedicionários - Centro

No lado oposto à Praça D. Pedro encontra-se a Praça Expedicionários, localizada em frente ao Teatro Municipal. No centro da praça está o Monumento aos Expedicionários Petropolitanos, uma homenagem aos soldados da cidade enviados para lutar na Segunda Guerra Mundial. É um trabalho em bronze e granito, medindo 5m de altura. Na parte da frente, em bronze, os perfis de quatro soldados petropolitanos que morreram em batalhas na Itália. Uma figura de mulher em pé, medindo 1,70m, esculpida em bronze por Antônio Geraldes representando a cidade de Petrópolis, oferecendo aos seus filhos a coroa de louros da glória. Em frente ao Teatro D. Pedro há uma soqueira de bananeira-da-china, reminiscência do primeiro ajardinamento do local.

BOSQUE DO IMPERADOR

Rua Dr. Joaquim Moreira, 1-91 - Centro

O Bosque do Imperador e as ruas convergentes pertenciam à família imperial e faziam parte dos jardins do Palácio Imperial, que levava à Casa dos Semanários, hoje Palácio Grão-Pará. Com o falecimento da Princesa Isabel e do Conde D’Eu, revogado o banimento da família imperial em 1922, a área passou ao patrimônio municipal, em 1926. Em 1972 foi ajardinado, construído um lago com chafariz, os passeios foram asfaltados e alguns bancos colocados. Temos em seu perímetro quatro monumentos: um marco de granito em homenagem ao Centenário de Dom Pedro II; uma herma com busto do poeta Batista da Costa; um busto de Dom Pedro I, e um Monumento ao Professor.

PRAÇA DOUTOR SÁ EARP FILHO

Praça Dr. Sá Earp Filho - Centro

A Praça é um triângulo formado no trecho inicial da Avenida Marechal Deodoro (subida para a Rua Tereza) oficializada por decreto de 3 de março de 1942. Arthur de Sá Earp Filho natural de Sapucaia, Rio de Janeiro, nasceu em 1884, filho do Dr. Arthur de Sá Earp. Formado em medicina como seu pai, revelou inclinação para a profissão. Foi um dos fundadores da Sociedade Médica de Petrópolis, vereador e fundador de uma clínica gratuita na Ordem Terceira Franciscana. Teve quatro filhos, um dos quais Dr. Nélson de Sá Earp foi médico e prefeito da cidade. Faleceu na cidade do Rio de Janeiro a 6 de agosto de 1941, aos 57 anos.

PRAÇA PAULO CARNEIRO

Praça Paulo Carneiro - Centro

A Praça homenageia o maestro Paulo Carneiro, nascido em Pernambuco, em 1854. Formado em música, mudou-se para o Rio de Janeiro, onde se destacou, sendo incentivado pelo imperador. Estabelecido em Petrópolis em 1879, passou a lecionar música. Fundou a Escola de Música Santa Cecília em 1893, e por trinta e um anos esteve à frente da escola, até seu falecimento, em 1923. Uma de suas alunas foi a grande pianista petropolitana Magdalena Tagliaferro, que se tornou conhecida mundialmente, uma das maiores glórias da música petropolitana. Na praça, um marco em granito, tendo na parte frontal uma efígie em bronze do maestro Paulo Carneiro, homenageia o grande músico.

PRAÇA ALCINDO SODRÉ

Praça Alcindo Sodré - Centro

Praça localizada entre as ruas do Imperador e Paulo Barbosa, criada após a demolição do sobrado do Colégio Pinto Ferreira, no pátio do colégio, com o nome de Visconde do Rio Branco. Recebeu o nome atual em 1955, quando foi inaugurada uma herma em bronze de Alcindo de Azevedo Sodré. Nascido em Porto Alegre, em 1895, quando jovem veio para Petrópolis, formou-se em Medicina e Direito. Foi diretor de jornais, político, e intelectual. Alcindo Sodré criou, fundou e organizou o Museu Imperial de Petrópolis no prédio do antigo Palácio Imperial, em 1940, tendo sido seu primeiro diretor. Faleceu a 16 de março de 1952, no 109° aniversário de fundação da cidade.

PRAÇA PROFESSOR WOLNEY AGUIAR

Praça Professor Wolney Aguiar - Centro

Desde o loteamento da área, entre 1925/26, até os dias de hoje, a praça já foi denominada de Praça dos Andradas, Praça dos Trovadores e Praça professor Wolney Aguiar. Nessa época era de terra batida, com um capinzal, batizada pelo povo de “Praça do Monte Real”, ao qual dá acesso. Existe na praça um monumento homenageando os trovadores, que data do ajardinamento da praça e efetiva inauguração em 1972 e outro, em granito com placa de bronze, homenageando o professor Wolney Aguiar, professor, advogado, músico e poeta.

SESC Quitandinha – Palácio Quitandinha

Visitação: TOUR VIRTUAL

Acesse: TOUR VIRTUAL

Tel: (24) 2245-2020 (recepção)/ 2245-7642/ 2291-6283 (agendamento escolar)

Av. Joaquim Rolla, 2 - Quitandinha

Foi construído a partir de 1939 pelo empreendedor mineiro Joaquim Rolla para ser o maior cassino hotel da América do Sul. Foi palco de inúmeros acontecimentos, desde bailes de carnaval e concursos de Miss Brasil até a Conferência Interamericana de Segurança e manutenção da Paz. Adquirido pelo SESC, passou por reformas e está aberto à visitação.

Museu Casa do Colono

Visitação: ABERTO

Horário: Terça a domingo, 09h às 14h

Tour Virtual: Acesse

Tel: (24) 2247-3715

Rua Cristóvão Colombo, 1034 – Castelânea

Entrada franca

Construída pelo foreiro de origem germânica e ex-militar do Exército Imperial Brasileiro, Johan Gottlieb Kaiser, em 1847. Possui as características de habitação da antiga Simern (cidade da Alemanha que inspirou a denominação do bairro Siméria, em Petrópolis) e de aldeias às margens do Rio Mosel, na Alemanha. Casa com paredes de pau-a-pique e teto de zinco, retrata o modo simples de vida dos primeiros colonos. O acervo possui utensílios de uso doméstico e de trabalho na lavoura, fotografias, quadros e objetos de uso pessoal.

Casa Stefan Zweig

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2245-4316

Rua Gonçalves Dias, 34 – Valparaíso

Entrada franca

Foi residência e refúgio do escritor austríaco Stefan Zweig e sua esposa Lotte, durante um período da 2ª Guerra Mundial, e nela faleceram em 1942. Entre outras obras, Zweig escreveu o livro “Brasil, um país do futuro". É considerado um dos grandes biógrafos da primeira metade do séc. XX. A casa hoje é um centro de memória em homenagem ao escritor e aos exilados vindos para o Brasil fugindo do nazismo, no período de 1933 a 1945, e que contribuíram para a formação cultural do nosso país.

Orquidário Binot

Visitação: ABERTO

Horário: Segunda a sexta 07h às 17h/ sábado e domingo 07h às 18h.

Tel: (24) 2248-5665

Rua Fernandes Vieira, 390 – Retiro

Local de exposição e venda de orquídeas. Fundado em 1870 por Jean Baptiste Binot, idealizador dos jardins do Palácio Imperial. Até hoje é administrado por seus descendentes.

Palácio Itaboraí – Fundação Oswaldo Cruz

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2248-5665

Rua Visconde de Itaboraí, 188 – Valparaíso

Entrada franca

Construído em 1892 pelo engenheiro e construtor italiano Antonio Jannuzzi para ser sua moradia. Abrigou o Colégio Americano, a primeira faculdade de Direito de Petrópolis e, na década de 30 do século XX, tornou-se residência de verão dos governadores do Estado. Em 1998 foi cedido à Fundação Oswaldo Cruz, que o restaurou para ser a sede do Fórum Itaboraí. Possui trilha da biodiversidade da Mata Atlântica, com plantas medicinais, nutricionais, aromáticas, ornamentais e tóxicas e coleção de insetos.

Casa de Cultura Cocco Barçante / Museu do Artesanato

Visitação: ABERTO

Horário: Sábados, domingos e feriados, de 11h às 17h ou mediante agendamento.

Tel:(24) 3111-4944 / (21) 99918-1887

Rua Coronel Veiga, 1.734 – Centro

Ingresso: R$ 10,00 (inteira) / R$ 5,00 (meia)
Estudantes, crianças  e terceira idade.

A Casa de Cultura Cocco Barçante é uma galeria de arte que valoriza o trabalho de artesãos fluminenses, alternando exposições e vendas de peças de grupos de produção locais, como ONG Criola (Petrópolis), Bordando o Futuro (Itaperuna), Marias Maré (Rio de Janeiro), Arte e Mão (Três Rios) e Nós do Ponto Chic (Nova Iguaçu), entre outros.

Centro Cultural Alceu Amoroso Lima para a Liberdade

Visitação: CONSULTAR

Tel: (24)2242-6433

Rua Mosela, 289 – Mosela

Entrada franca

Alceu Amoroso Lima nasceu no Rio de Janeiro, em 11 de dezembro de 1893, e faleceu em Petrópolis, em 14 de agosto de 1983. Foi crítico literário, professor, pensador, escritor e líder católico brasileiro. Foi Conde Romano, pela Santa Sé. Adotou o pseudônimo de Tristão de Ataíde. O acervo particular do escritor pode ser acessado por historiadores mediante agendamento.

Parque Crémerie

Visitação: ABERTO COM RESTRIÇÃO

Horário: terça a domingo, 8h às 16h30

Tel: (24) 2231-5834

Rua Luis de Camões, s/ nº - Estrada da Independência

Entrada franca

REGRAS COM ORIENTAÇÕES DE SEGURANÇA NO D.O. do dia 17/09/2020.

Antiga Crémerie Buisson, fábrica de queijos de Jules Buisson, fundada em 1845, cujos produtos eram conhecidos em todo Brasil graças à sua excelente qualidade. Mais tarde, a Crémerie foi adquirida pela família Sixel, transformada em hotel e posteriormente em área pública, medindo mais de 40 mil m². Local de lazer desde os verões da sociedade da Belle Époque até os dias atuais. Possui quadras de esportes, piscina, lago com pedalinhos e área verde.

Gallery 275 – Vintage Motorcycle Museum

Visitação: ABERTO

Horário: sábado, 9h às 18h.

Ingresso: R$20,00. Crianças até 10 anos e idosos acima de 65 anos: entrada franca.

Tel: (24)2235-8512

Rua Cândido Portinari, 275 – Mosela

Estacionamento para carros, vans e microônibus.
Acesso restrito para coletivos maiores.

Abriga um acervo com mais de 140 motos clássicas japonesas das décadas de 60, 70 e 80 em ambiente acolhedor para os visitantes. O local possui um bar temático para os apaixonados por motos passarem bons momentos.

Trono de Fátima

Visitação: ABERTO

Horário: Sábados, domingos e feriados: 09h às 18h

Missa: Domingos às 15h

Rua Bispo Dom José – Valparaíso (acesso para carros e vans pela Rua Monsenhor Bacelar, e para ônibus pela Rua Padre Moreira)

Entrada franca

O monumento foi concebido por Heitor da Silva Costa, mesmo autor do projeto do Cristo Redentor. Possui 14m de altura e uma vista privilegiada do Centro Histórico. A imagem da Virgem, que pesa 4 toneladas e mede 3,5m, e do anjo Gabriel sobre a cúpula, que tem 1m de altura, foram esculpidas em mármore branco pelo italiano Enrico Arrighini. A cúpula se apoia em sete colunas, representando os dons do Espírito Santo. A construção contou com ajuda popular, tanto na arrecadação de fundos, quanto na obra em si. Na parte inferior foi instalada uma capela.

Centro Cultural FASE - FMP – Casa Hercílio Esteves

Visitação: CONSULTAR

Tel: (24) 2244-6471

Avenida Barão do Rio Branco, 1.003 – Centro

Entrada franca

É um espaço de diálogo entre o conhecimento desenvolvido dentro da instituição e a sociedade, utilizando a arte e a cultura como linguagem acessível aos profissionais da cidade de Petrópolis e região, que estejam interessados em interagir ou promover o seu trabalho. Composto pela Casa Hercílio Esteves, com infraestrutura para exposições, cursos, palestras, recitais de poesia, cineclube, espetáculos e pelo Teatro Sala Arthur Sá Earp Neto, com capacidade para 300 pessoas. www.fmpfase.edu.br

Ordem Religiosa do Carmelo de São José

Visitação: FECHADO

Tel.: (24) 2242-3434

Avenida Barão do Rio Branco, 1.164, Centro

Entrada franca

O prédio, de 1917, abriga um mosteiro de clausura absoluta. É o único endereço no mundo que conta com uma imagem de Nossa Senhora da Saudade. O local recebe missas diariamente, às 18h de segunda a sexta-feira e às 8h nos sábados e domingos.

CERVEJARIA BREWPOINT

Cervajaria Brewpoint

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 99961-2278 / (24) 2247-9182

Rua Afrânio de Melo Franco, 1310 – Quitandinha

CERVEJARIA DOUTOR DURANZ

CERVEJARIA DOUTOR DURANZ

Visitação: SOMENTE COM AGENDAMENTO

Tel: (24) 3065-3934 / (24) 99981-1985

Rua Coronel Veiga 463, Coronel Veiga

CAPELA NOSSA SENHORA AUXILIADORA

Visitação: ABERTO

Horário: mediante agendamento

Missa: domingos, às 8h

Tel.: (24) 2235-9106

Rua Doutor Paulo Hervê, 1539 – Capela

Entrada franca

Inaugurada em 1901, foi o primeiro templo erguido em homenagem à Nossa Senhora Auxiliadora. Conhecida também como Capela do Bingen, nasceu da devoção, sobretudo dos descendentes dos colonos alemães. Localizada no alto do morro “São Franscisco”, propriedade do Convento dos Franciscanos, possuía decoração simples. Em 1919, foi instalado um altar lateral em estilo gótico, pertencente anteriormente à Igreja do Sagrado Coração de Jesus. Dois vitrais foram colocados ao lado da mesa de comunhão e cruzes representando as estações da Via Sacra foram colocadas no caminho que leva à Capela, sendo substituídas, mais tarde, por capelinhas que até hoje podem ser apreciadas pelos visitantes.

Parque Nacional da Serra dos Órgãos

Visitação: ABERTO - PARTE BAIXA e Bate e Volta no Açú

Visitação: Segunda a Domingo, 8h às 17h

Tel: (24) 2236-0464

Observação: A SEDE PETRÓPOLIS, após autorização da Prefeitura Municipal, abre seus atrativos da PARTE BAIXA. A partir do dia 22/02 o bate e volta no Açu com entrada das 6h às 10h e saída até as 15:30 está liberado.

De acordo com o protocolo de enfrentamento da pandemia só serão permitidas 280 pessoas por vez. Dessa forma, comprando ingressos pelo site, você garante sua entrada.



Ingressos na bilheteria do Parque e on-line: www.parnaso.tur.br

A maior área do parque localiza-se em Petrópolis. Os banhos de cachoeira e as caminhadas para apreciar a exuberante vegetação e a fauna da Mata Atlântica são imperdíveis. Outra opção é a Travessia Petrópolis-Teresópolis, feita em dois ou três dias, percorrendo 42 km de trilhas. Para sua segurança, contrate o serviço de guia especializado em ecoturismo. Acesso por Corrêas.

CASTELO DE ITAIPAVA -->

cASTELO DE ITAIPAVA

Visitação: ABERTO

Horário: terça a domingo, de 09h às 18h

Ingressos R$ 12,00 (De segunda a sexa), R$ 15,00 sábados domingos e feriados
Crianças de 0 a 5 anos gratuito / 06 a 10 e a partir de 65 anos (meia entrada)

Rodovia BR-040, sentido Juiz de Fora km 56

Site: www.castelodeitaipava.com.br

Castelo de Itaipava, projetado pelo arquiteto Lúcio Costa e seu amigo Fernando Valentim; foi construído em 1920 pelo Barão J. Smith de Vasconcellos, é famoso por ser uma reprodução de castelo renascentista,que fazem dele o único castelo em estilo medieval com um toque normando clássico das Américas (Fonte: www.castelodeitaipava.com.br);

Santuário Vale do Amor

Visitação: ABERTO

Horário: Segunda a Domingo, dás 08h às 17h (com agendamento para grupos).

Tel: (24) 988010310 (whatsapp) - (24) 2248-0310

Estrada do Mata Cavalo, s/nº - Fazenda Inglesa

Ingressos: R$15,00 (entrada gratuita para crianças de até 5 anos)

Santuário ao ar livre em meio às montanhas de Petrópolis, aberto a todas as religiões.

CERVEJARIA ITAIPAVA -->

Beer Tour Itaipava

Visitação: FECHADO

OBS: proibida para menores de 18 anos

Rua Trajano de Paula Filho, 199 – Pedro do Rio

Rodovia BR-040, sentido Juiz de Fora – utilizar saída no km 51

Rodovia BR-040, sentido Rio de Janeiro – utilizar saída no km 52

Entrada franca

Visita monitorada gratuita às linhas de produção das cervejas do Grupo Petrópolis, em Itaipava, com degustação e lojas de produtos temáticos.

Parque Municipal Prefeito Paulo Rattes

Visitação: ABERTO com RESTRIÇÃO

Horários: Quarta a Domingo e Feriados, 7h às 18h

Tel: (24) 2222-1299

Estrada União e Indústria, 10000 – Itaipava

Entrada franca

ABERTO C/ ORIENTAÇÃO DE SEGURANÇA, AFERIÇÃO DE TEMPERATURA, USO DE MÁSCARA, ÁLCOOL EM GEL, CAPACIDADE ATÉ 500 PESSOAS. # RESTRIÇÃO PARA ALGUMAS ATIVIDADES.

Área de lazer no centro de Itaipava, com quadras de esporte, ciclovia, aluguel de bicicletas, lanchonete e área para caminhada. O espaço também conta com picadeiro de areia, local para shows e festas populares, além do Horto Municipal Chico Mendes e da Capela de São Cristovão. Sala de exposições, sala de leitura e centro de informações turísticas são outras facilidades existentes.

Circuito Ecorrural Caminhos do Brejal

Visitação: ABERTO - SOMENTE COM AGENDAMENTO

Telefone: (21) 9 8604-2535

O Circuito está localizado na Posse, 5º distrito de Petrópolis, a 50 Km do Centro Histórico e a 25 Km de Itaipava. Na visita às propriedades rurais, conheça as hortas com produtos orgânicos, ervas aromáticas, artesanato local, criação de borboletas, escargots, haras com cavalos de raça, produção de conservas, estufas de bromélias e plantas ornamentais. Para agendar sua visita, entre em contato com a Associação Sócio Educativa e de Turismo Ecorrural do Circuito


PROTOCOLOS DO CIRCUITO DO BREJAL

1. As visitas continuarão sendo agendadas previamente mas com roteiro pré estabelecido pelo Circuito, de acordo com as condutas impostas pelas propriedades que se colocaram à disposição em receber.

2. Os passeios só serão realizados pelo Circuito se feitos nos jipes abertos da Jeep Tour com capacidade de 06 passageiros mais condutor e motorista. Não serão realizadas visitas em carros particulares, bem como em vans ou micro ônibus. A capacidade máxima de visitantes nas propriedades será de 12 pessoas, portanto, dois jipes. Os Motoristas aguardarão no carro e condutores acompanharão as visitas mantendo sempre o distanciamento.

3. Só será permitido as visitas mantendo distanciamento mínimo e com o uso de máscara. O uso de álcool em gel será realizado no embarque e sempre na saída das propriedades. A Jeep Tour se compromete também aferir a temperatura dos visitantes e manter a higienização dos bancos e alças de apoio dos jipes sempre que nos intervalos das visitas.

Centro Cultural Estação de Nogueira

Visitação: ABERTO

Horário: Terça a sábado, 9h às 14h. Domingos e feriados, 09h às 13h.

Tel: (24) 2237-3860

Av. Leopoldina, 317 – Nogueira

Entrada franca

Antiga estação de trem de Nogueira, construída em 1908, onde atualmente funciona uma biblioteca, um mini-museu ferroviário e onde são realizadas exposições. Atualmente, a Praça de Nogueira, em frente ao Centro Cultural, conta com a locomotiva "Baroneza II", fabricada no Século XIX, considerada uma das mais antigas do Brasil, restaurada recentemente pela Prefeitura de Petrópolis em parceria com a Associação Fluminense de Preservação Ferroviária - AFPF.

Fazenda da Samambaia

Visitação: MEDIANTE AGENDAMENTO

Tel: (24) 2242-3478

Estrada da Samambaia, 138 – Samambaia

Ingresso: R$ 20,00, crianças até 12 anos R$ 10,00

Hospedagem: reservas@isca.org.br

Day Use: R$ 40,00, crianças até 12 anos R$ 20,00

Imóvel colonial do séc. XVII situado em área de rica beleza natural, com fontes de água fresca e límpida, trilhas ecológicas, hostel e restaurante. Possui a Capela de Nossa Senhora da Assunção, em estilo rococó do século XVIII, construída por Valentim da Fonseca antes da fundação da cidade. Os atuais jardins da fazenda foram idealizados por Burle Marx.

Centro Cultural Vereadora Wilma Borsato

Visitação: FECHADO

Rua Hívio Naliato, s/nº - Cascatinha

Entrada franca

Antiga estação de trem de Cascatinha, inaugurada em 1884. Atualmente funciona como um centro cultural, com exposição de fotos.

Hortomercado Municipal José Carneiro Dias

Visitação: ABERTO

Horário: Sexta e sábados, 9h às 17h
Domingo e Feriados, 9h às 13h

Estrada União e Indústria, 9.500 – Itaipava

Entrada franca

Inaugurado em 1989, foi criado para intermediar os produtos hortifrutigranjeiros direto do produtor rural ao consumidor. Oferece produtos frescos como legumes, verduras, ervas finas, frutas, mel, geleias, flores, aves, trutas, cogumelos, conservas e laticínios, entre outros.

Cerâmica Luiz Salvador

Visitação: LOJA - ABERTO
FÁBRICA - FECHADO

Tel: (24) 2222-2712 / 2232-2500

Estrada União e Indústria, 10.588 – Itaipava

Entrada franca

Luiz Salvador, seu fundador chegou ao Brasil em 1950, aos 40 anos, com larga experiência adquirida nos ateliers da Cerâmica Raul da Bernarda, em Alcobaça, Portugal, tradicional pólo de produção cerâmica de barro vermelho, faiança e cristalaria. Construiu em Petrópolis, no distrito de Itaipava, uma pequena indústria, em 1952, utilizando matéria-prima local, fazendo peças de inspiração portuguesa com influências brasileiras. Com isso, desenvolveu uma escola de ceramistas com técnicas próprias, que se modernizou e ampliou a produção, tendo influenciado o desenvolvimento de Itaipava. Com outros proprietários, a empresa vem evoluindo, acompanhando as tendências da moda e sendo reconhecida como produtora de faiança de excelente qualidade. Produz cerca de 1300 modelos de diferentes peças, com mais de 40 variedades de padronagens, que podem ser apreciadas em sua loja. São peças utilitárias e decorativas de cerâmica com pintura manual artística.

La Grande Vallée

Visitação: ABERTO

Horário: Quinta a domingo, 11h às 16h - mediante agendamento (grupos até 20 pessoas, escolas e visitas individuais)

Tel: (24) 2222-1388 - (21) 9 9354-3179

Estrada do Ribeirão Grande - Rua das Acácias, 102 - Itaipava

Ingresso: R$ 25,00, crianças até 05 anos gratuito, de 05 a 18 anos e a partir de 65 anos R$ 20,00

Fazenda histórica que costumava abrigar alguns pilotos franceses da Companhia de Aviação Aéropostale em suas passagens pelo Brasil, incluindo o famoso escritor Antoine de Saint-Exupéry, autor de “O Pequeno Príncipe”. Atualmente, o local é um acervo de memórias da passagem de Antoine de Saint-Exupéry e outros aviadores pela região, preservando diversos documentos, fotos, recortes jornalísticos, obras literárias e objetos decorativos.

Circuito Araras – Videiras

Visitação: CONSULTAR

Site: www.circuitoararasvideiras.com.br

É uma excelente opção para quem procura, na região serrana do Rio de Janeiro, ambiente natural preservado, com opções de hospedagem em charmosas pousadas, excelentes restaurantes, turismo de aventura, serviços de bem estar, passeios organizados de bicicletas e caminhadas nas montanhas, feira de produtos orgânicos, comércio diversificado e visitas a ateliês e galerias de arte. Acesso pelo Km 65 da BR 040.

Sitio do Moinho

Visitação: CONSULTAR

Tel: (24) 2291-9150 / 2291-9190 / (24) 99268-1365 / (21) 3526-9001

Estrada Corrêa da Veiga, 2.401 – Santa Mônica – distrito de Itaipava

E-mail: smoinho@sitiodomoinho.com.br

Site: www.sitiodomoinho.com.br

Cercado pela natureza, o Sítio está a 750 metros de altitude, com sete hectares de área plana, horta orgânica e várias estufas. A produção de orgânicos surgiu em 1989 com a missão de respeitar as pessoas e a natureza. Seus produtos são fiscalizados pelo IBD - INSTITUTO BIODINÂMICO, de Botucatu - SP, que certifica, por meio de um selo, produtos orgânicos no Brasil de acordo com normas internacionais. A Lojinha do Sítio, no bairro de Santa Mônica, no distrito de Itaipava, recebe visitantes, turistas e moradores que vão ao sitio passear, conhecer a horta, comprar cereais, grãos, laticínios, geléias e caldas, biscoitos, sucos variados, farinha de trigo, molhos e conservas, azeite e vinagre, ovos, carne de frango e bovina e muitos outros, além das verduras e dos pães semi-assados.

Sitio Humaytá

Visitação: CONSULTAR

Tel: (24) 2228-2060 / 2228-2046

Ponte do Veloso, Km 7 (7 km a partir da igreja) - Secretário – distrito de Pedro do Rio

E-mail: delicias@sitiohumayta.com.br

Site: www.sitiohumayta.com.br

Os proprietários estão há 30 anos na bucólica Secretário, na serra de Petrópolis, resgatando e aprimorando receitas da família. São delícias elaboradas artesanalmente, com frutas cultivadas no próprio sítio, usando até 70% menos açúcar, sem adição de conservantes, corantes ou aromatizantes artificiais. Com controle de qualidade dentro de rígidos padrões, são fabricados produtos - geléias, doces, compotas, chutneys, conservas - com tonalidades, aromas e sabores capazes de atender ao paladar mais exigente e à culinária mais sofisticada. Visita à fábrica, degustação aos sábados e loja.

CERVEJARIA COLONUS

Cervajaria Colonus

Visitação: SOMENTE COM AGENDAMENTO

Tel: (24) 2020-7389 / (24) 9 9904-0664

Rua Professor Cardoso Fontes, 108 A - Castelânea - Petrópolis - RJ CEP 25640-036

E-mail: contato@cervejariacolonus.com.br

Site: www.cervejariacolonus.com.br

Visita deve ser agendada diretamente por e-mail, telefones e mídias sociais, para conhecer as nossas German Pils, APA, Red Ale e as incríveis cervejas com o mais famoso Tennessee Whiskey Jack Daniel’s®.

CERVEJARIA ALTER

CERVEJARIA ALTER

Visitação: ABERTO

Visitação: Sábado das 12h às 18h e domingo das 12h às 17h.

Ingressos: R$ 25,00 com degustação

Tel: (21) 99273-5582 / (21) 99123-1619

Rua das Azaléias 703- Itaipava - Santa Mônica

E-mail: cervejaalter@gmail.com

CERVEJARIA ODIN

CERVEJARIA ODIN

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2222-1834 / (24) 99637-7665

Est. Philuvio Cerqueira Rodrigues, 1916 - Itaipava

E-mail: contato@cervejariaodin.com.br

Site: www.cervejariaodin.com.br

CERVEJARIA REAL

CERVEJARIA REAL

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2222-4254 / (21) 99779-5908

Estrada dos Mundeos, 136 – Itaipava

CAPELA DE SANTO ANTÔNIO – FAZENDA DA SAMAMBAIA

Visitação: FECHADO

Tel: (24) 2246-2248 / 2242-3478

Estrada da Samambaia, 138 – Samambaia

Construída há mais de um século antes da fundação de Petrópolis, a Fazenda da Samambaia chegou a hospedar o Imperador D. Pedro I, por volta de 1822, que após uma viagem pelo Caminho Novo da Estrada Real, em direção às Minas Gerais, se encantou pela região. A Capela dedicada a Santo Antônio possui altar em estilo barroco e fica na varanda da sede, totalmente preservada. Foi a primeira capela oficial da Cidade Imperial, tendo sido reconhecida pelo Vaticano, onde está catalogada. A fazenda é tombada pelo IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional).

IGREJA DE NOSSA SENHORA DO AMOR DIVINO

Visitação: ABERTO

Visitação: Mediante agendamento

Missas: Terça-feira e sexta-feira, às 18h; sábado, às 19h; domingo, às 7h, 10h e 18h30.

Tel: (24) 2221-2684 / (24) 98828-0214

Rua Vigário Corrêa, 195 - Corrêas

A devoção à Nossa Senhora do Amor Divino é a mais antiga em Petrópolis, e era exercida desde 1751 em um oratório da Fazenda do Rio da Cidade, de Manuel Antônio Goulão. Em 1823, encontram-se referências à presença da imagem na Capela da Fazenda do Padre Corrêa, para onde acorriam inúmeros devotos. Entre estes estavam incluídos dom Pedro I e família que, ao hospedarem-se na fazenda, costumavam assistir aos serviços religiosos. Essa crescente devoção levou à construção de uma igreja maior em terreno próprio. A pedra fundamental da igreja foi lançada em 17 de agosto de 1930, sendo concluída em 1933.

IGREJA DE SANT’ANA E S. JOAQUIM

Visitação: ABERTO

Visitação: Mediante agendamento

Missas: Sábado, às 18h30; domingo, às 7h, 11h e 18h; quinta-feira, às 20h; última terça-feira de cada mês, às 19h30.

Tel: (24) 2242 5846

Praça Monsenhor Achiles Melo, 1 – Cascatinha

A construção da Igreja de Sant’Ana e S. Joaquim surgiu da necessidade demonstrada pelo operariado da Companhia Petropolitana, em sua maioria imigrantes italianos e católicos, de terem um local para a prática de sua devoção. Tomada a decisão, operários, diretores, gerentes e o povo em geral arrecadaram fundos para a realização de uma festa que durou três dias, onde foi apresentada uma maquete de como seria a igreja. O Barão e a Baronesa de Matos Vieira, em conjunto com pessoas proeminentes da época, se decidiram pela construção do templo no topo do pequeno morro, onde hoje se encontra.